Publicidade:

Quer comprar carro? Veja como negociar um usado com o vendedor

Se está a pensar trocar de carro ou fazer uma nova compra, saiba como negociar um usado com o vendedor - quer seja particular, ou num stand.

Quer comprar carro? Veja como negociar um usado com o vendedor
Faça um bom negócio

Comprar carro é um grande investimento e não só necessariamente financeiro. À partida, se optou por comprar um automóvel usado, já o fez por querer poupar. Saiba como negociar um usado com o vendedor e conseguir fazer uma excelente transação, usufruindo do seu novo veículo.

Negociar um usado assenta em dois princípios, os mesmos que qualquer tipo de negociação: delicadeza e cordialidade. A estas duas características de conversação, juntamos a confiança e a inteligência. Não se esqueça também de prestar atenção e apostar na preparação e pesquisa prévias: quem tem o dinheiro e o poder é você.

Como negociar um usado com o vendedor: dicas úteis


Como negociar um carro usado com o vendedor

1. Estar preparado

Grande parte desta preparação tem a ver com saber o valor do carro. Partimos de princípio que já tem uma ideia do tipo de carro que pretende comprar, marca e modelo. Faça o trabalho de casa e informe-se bem sobre o automóvel, desde características a consumos, leia críticas em revistas da especialidade, leia opiniões em fóruns etc.

2. Tenha em mente o orçamento e as suas necessidades

Nunca perca de vista o que pode gastar e para que necessita do carro. É um instrumento de trabalho? Precisa de quantos lugares para transportar a sua família? Prefere a gasóleo ou a gasolina? Gostava de ter um elétrico ou híbrido? Idealmente qual gostaria que fosse a idade do carro? Não se deixe deslumbrar com promessas dos vendedores, mantenha-se firme no que decidiu previamente.

3. Comece com um valor mais baixo do que o que definiu

É verdade que já tem um valor em mente, mas o vendedor não sabe. Saber como negociar um carro usado com o vendedor implica não negociar muito diretamente, ou seja, é melhor começar de baixo para cima. Comece com um valor mais baixo e vá subindo até ao que pretende pagar, justificando esse vontade com os argumentos que estudou. Esta tática ajudará a não ter de pagar mais do que deve e pretende.

4. Saiba quando desistir

Não se apegue demasiado a um negócio. Chegando a um ponto de ruptura, não vale a pea continuar a forçar, por isso saiba quando deixar esse carro de lado. Nunca se sabe se poderá voltar ao mesmo mais tarde. O que importa é sentir-se confortável com o negócio e estar sempre a controlá-lo de acordo com o que lhe é mais benéfico.

5. Inspecione sempre o veículo

Por mais que o preço lhe pareça apetecível e o aspeto exterior estar impecável, não deixe de inspecionar o veículo com bastante atenção:

  • Verifique a quilometragem;
  • Teste o motor, pneus, luzes e equipamento eletrónico;
  • Verifique a bateria, o óleo e o depósito de refrigeração;
  • Veja em que estado está a ignição, espelhos, fechadura e estofos;
  • Dê um vista de olhos ao exterior em busca de riscos, amolgadelas e deformações;
  • Atente às possíveis reparações que o automóvel já tenha sofrido e à qualidade das mesmas.

6. Comprar a particulares ou stands

Ao fazer os contactos iniciais, é bom mergulhar nestas duas piscinas, por assim dizer, para tentar entender qual é o negócio que mais lhe compensa. À partida, um stand tem uma variedade maior de carros colocados à disposição do consumidor e são obrigados a dar uma garantia. Alguns até admitem retomas. Por outro lado, com um vendedor particular, o preço vai ser mais baixo, por isso, a verificação minuciosa e uma negociação cuidada, é ainda mais importante.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.