Publicidade:

Como verificar os sinais de desgaste do carro em 14 passos

Os carros semi-novos aparentam ser um bom negócio, mas pode cair em ruínas se não souber como verificar os sinais de desgaste do carro que quer comprar.

Como verificar os sinais de desgaste do carro em 14 passos
Evite ser enganado. Saiba como avaliar o carro a comprar

Quando compra um carro novo, basta fazer apenas meia dúzia de quilómetros para perder 10.000€ ou mais no valor comercial do seu carro, por isso comprar um carro semi-novo quase sempre aparenta ser uma boa aposta, mas caso não saiba como verificar os sinais de desgaste do carro, estes automóveis podem revelar-se uma verdadeira dor de cabeça para si, e o que poupou na compra do carro gastará na conta do mecânico.

Os carros não são como o vinho do Porto, e geralmente quanto mais velhos, pior. Devido à elevada quantidade de plásticos usados, os carros têm tendência a degradar-se com alguma rapidez, e sobretudo se não tivermos cuidado com a manutenção, os sítios mais recônditos costumam requerer necessidades de atenção especiais.

Não é difícil saber como verificar os sinais de desgaste do carro, e há alguns truques que devemos aprender antes de partir para o stand. Antes de mais, antes de avançar para a compra de qualquer carro deve sempre olhar com atenção o exterior, e sempre que possível levantar o carro para dar uma vista de olhos na parte inferior. Deverá analisar com cuidado e detalhe o interior, e deverá sempre, mas sempre, conduzir o carro, pois é sobretudo com a condução que ficamos a descobrir como foi tratado aquele veículo no passado.

Aprendamos agora então a saber como verificar os sinais de desgaste do carro, começando pelas dicas sobre o que deve analisar no exterior, de seguida no interior, e por fim durante o test drive.

Como verificar os sinais de desgaste do carro

Exterior

como-verificar-sinais-de-desgaste-de-um-carro

1. Peça ao proprietário do stand para levar o carro a um mecânico seu de confiança

Provavelmente um particular não se oporá a este seu pedido, mas por receio de não fechar negócio, os proprietários de stands automóveis poderão recusar. Sempre que assim for, desconfie. Isto poderá querer dizer que algo de errado existe naquela viatura, e se não for uma pessoa experiente na matéria, sozinho dificilmente saberá como verificar os sinais de desgaste do carro. Pode também ir fazendo várias perguntas ao proprietário sobre o historial do carro. Sempre que o vendedor hesitar na resposta, desconfie também. Não se deixe ser apanhado!

2. Procure pequenas amolgadelas ou riscos na carroçaria

Estes pequenos sinais não serão muito dispendiosos de reparar, e geralmente o stand antes de lhe entregar o carro reparará qualquer dano mais vistoso, mas estes pequenos sinais quererão dizer que o anterior proprietário não era uma pessoa muito cuidadosa com o seu carro, e poderá ser uma pista para chegar a problemas mais profundos. Verifique também a existência de manchas na pintura, sobretudo nas zonas do capot e do teto. Isto significa que o carro não era guardado numa garagem e estava exposto às condições climatéricas e, como sabemos a exposição prolongada ao sol danifica a durabilidade dos plásticos, e os picos de calor e frio danificam alguns componentes, como por exemplo a bateria do carro.

3. Utilize um íman para verificar se o carro já teve algum acidente

A carroçaria de um carro é composta por alumínio, uma liga metálica portanto, e os ímans (mesmo aqueles que tem no frigorífico de sua casa) deverão colar em qualquer ponto da carroçaria do carro. Sempre que um carro tem um toque, não é utilizado alumínio para reparar o embate mas sim uma massa, que não deriva de qualquer material metálico, pelo que o íman não colará nesse local. Assim sendo, tente colar o íman em pontos estratégicos do carro, caso não cole em algum lugar, é sinal de que o carro já esteve envolvido em algum acidente.

4. Procure sinais de inundação

Tente levantar o carro e toque com os seus dedos na zona do tanque de combustível, diferencial e suspensões. Se encontrar vestígios de lama, folhas ou ferrugem, quer dizer que esse carro pode já ter estado submerso durante algum tempo ou então o anterior proprietário não lhe deu uma vida descansada, utilizando-o provavelmente em sítios que não deveria.

5. Abra sempre o capot

Procure sempre sinais de desgaste na zona do motor. Ouça o motor a trabalhar e procure alguns barulhos estranhos. Deve observar sempre a vareta do óleo e verificar se há sinais de infiltração de água no reservatório de óleo, ou vice-versa. Isto pode significar que o carro pode ter algum problema na junta da colaça, e reparar este componente poderá ser bastante dispendioso.

Interior

como-verificar-sinais-de-desgaste-do-carro

1. Tablier

O tablier do carro geralmente é uma zona onde predominam os plásticos, e o facto de esta zona estar bastante exposta ao sol faz com que estes plásticos acabem por perder rigidez e podem até partir-se. Sobretudo nos carros mais baratos, os plásticos utilizados são de menor qualidade, e por isso ao fim de apenas alguns anos começam a notar-se alguns sinais de desgaste mais rapidamente.

2. Volante

Os volantes dos carros mais recentes geralmente são em pele, mas um dos elementos cruciais para a sua segurança não deve ser nunca ignorado. Tente torcer a parte superior do volante para se certificar que o preenchimento do volante ainda está preso à estrutura, e que isto lhe garantirá uma boa sensação de segurança e precisão enquanto está a conduzir. O volante poderá sempre ser reparado, mas quando compra um carro deverá certificar-se de que está totalmente seguro e funcional, e caso este seja o único problema, deverá dizer ao proprietário que só avança para o negócio caso ele repare estes pequenos detalhes.

3. Pedais

Os pedais também não devem apresentar sinais de desgaste pois são também elementos de grande importância para a sua segurança. Um pedal da embraiagem ou do travão gastos poderão fazer com que o seu pé escorregue num momento crucial e acabe por embater num carro quando está a estacionar, ou pior, não conseguir travar a tempo. Caso verifique que há sinais de desgaste nesta zona, exija também ao proprietário que o repare. Pedais bastante desgastados podem ser sinal de condução abusiva e agressiva.

4. Tapetes e estofos

Levante sempre os tapetes à procura de sujidade escondida ou de sinais de ferrugem e desgaste. Deste modo também poderá confirmar se alguma vez o carro esteve submerso. E caso note sinais de humidade no interior do seu carro, não precisa de verificar mais nada. Já sabe que esse não será o investimento certo para si. O mesmo se aplica aos estofos: procure manchas ou sinais de desgaste e humidade e certifique-se que o carro foi tratado dignamente pelo anterior proprietário.

5. Cruze informações

Aproveite que está no interior do carro e peça o documento de identificação do veículo (livrete) e veja o número do chassis. Procure depois se este número corresponde aos que encontra no carro, nomeadamente no vidro frontal e nas portas laterais. Veja também na carta verde do IPO se os quilómetros da última inspeção correspondem aos quilómetros mostrados no odómetro. É possível alterar o número e quilómetros de um carro, e deverá estar sempre alerta para esta situação.

Condução

como-verificar-sinais-de-desgaste-do-carro

Esta será provavelmente a etapa mais importante para saber como verificar os sinais de desgaste do carro. Tome o seu tempo e tente analisar tudo até ao mais ínfimo detalhe.

1. Leve o carro para estradas que já conhece

Se possível, faça o test drive em estradas que conhece bem, deste modo terá comparação com o comportamento do seu carro atual e aquele que está a testar. Nessa estrada, procure sentir irregularidades que não seria suposto sentir. Caso sinta que o comportamento do carro não é o esperado, então provavelmente este carro poderá ter um problema na suspensão, e amortecedores em mau estado de conservação podem originar problemas bastante graves, muito mais do que aqueles que imagina.

2. Teste os travões

Em segurança, tente fazer pelo menos uma travagem brusca, para verificar o estado dos travões do carro. Um componente tão importante como os travões deve exigir de si o máximo cuidado. Caso verifique que os travões estão a chiar, o problema poderá não ser bastante grave, mas deverá sempre certificar-se da dimensão do problema e exigir uma reparação antes de adquirir a viatura.

3. Teste a caixa de velocidades

Procure eventuais folgas ou dificuldades em meter as velocidades. Deverá mesmo forçar a entrada de velocidades a rotações mais altas, pois em situações limite deverá conhecer totalmente o comportamento e reação do carro. As reparações de caixas de velocidade são extremamente caras, por isso esteja bastante atento a este capítulo.

4. Verifique o alinhamento

Numa reta, e em velocidades seguras, largue as mãos do volante durante breves segundos e verifique se este se desvia da faixa de rodagem. Caso se desvie, verifique o desgaste dos pneus. Se estiverem desgastados, é porque o carro está desalinhado e apenas deverá ser vendido perfeitamente alinhado e os pneus deverão ser substituídos. Caso os pneus não apresentem sinais de desgaste, então deverá ter muita cautela ao avançar para a compra desse automóvel, pois algum problema mais grave poderá estar escondido aí, como por exemplo problemas com a suspensão.

Veja também:

Marvin Tortas Marvin Tortas

Licenciado em Ciências da Comunicação, homem do Norte, apaixonado por carros e com experiência em desporto automóvel. A seguir a mamã e papá, as palavras Ferrari, Mercedes, Audi e Fiat foram respetivamente as 3ª, 4ª, 5ª e 6ª palavras do seu vocabulário.

Também lhe pode interessar: