Publicidade:

Conta corrente: como escolher a melhor opção

Atualmente, a maioria das pessoas tem conta corrente, sendo quase impossível viver sem uma. Mas como escolher a melhor oferta de mercado antes de abrir uma conta?

Conta corrente: como escolher a melhor opção
Analise as suas verdadeiras necessidades antes de abrir uma conta

A conta corrente, também conhecida por conta à ordem ou depósito à ordem, é frequentemente usada pelos clientes dos bancos, sendo um produto muito simples e possivelmente o mais generalizado. Quando um indivíduo já tem algum dinheiro de parte e o quer guardar num lugar mais seguro do que em sua casa, acaba por abrir este tipo de conta numa instituição financeira, que é credenciada pelo Banco de Portugal.

Além de proporcionar ao cliente a facilidade de gestão e movimentação de dinheiro sempre que o mesmo assim o desejar, a conta corrente tem vindo a ser alvo de melhorias pelos bancos no que respeita às formas de movimentação desse montante. Os cartões bancários, a Internet e o serviço telefónico têm contribuído cada vez mais para uma maior comodidade e rapidez de acesso a vários produtos e serviços.

Conta corrente: dados essenciais

conta corrente

Fazer este tipo de depósito bancário é estabelecer um contrato entre o cliente e o banco, que se torna no fiel depositário do dinheiro colocado na conta corrente, da qual o titular da mesma é proprietário. Nesta modalidade, o banco fica obrigado a restituir a qualquer altura o dinheiro que o cliente lhe confiou.

Quando se trata de uma conta à ordem significa que o valor da mesma se encontra disponível para os clientes a qualquer altura, ou seja, os titulares podem movimentar o dinheiro sempre que quiserem, levantando-o em caixas multibanco ou usando-o de outra forma (transferências bancárias ou pagamento de serviços, por exemplo) sempre que desejarem e sem sofrerem qualquer penalização por isso.

O mesmo não acontece com os depósitos a prazo, ou contas a prazo, por exemplo, uma vez que nesta opção as quantias são entregues aos bancos por um prazo pré-definido, podendo apenas ser usadas pelos titulares da conta antes do final desse prazo e dentro de condições estabelecidas pelos bancos.

Documentos necessários para abrir uma conta corrente

No dia em que quiser abrir uma conta no banco, o cliente terá de apresentar alguns elementos e documentos, entre eles:

  • Nacionalidade
  • Nome completo e assinatura
  • Morada completa
  • Data de nascimento
  • Cargos Públicos que exerça
  • Profissão e Entidade Patronal, se houver
  • Tipo, número, data e entidade emitente do documento de identificação

No caso de Pessoas Coletivas, os documentos a apresentar serão:

  • Número de Identificação de Pessoa Coletiva
  • Endereço da sede
  • Objeto
  • Denominação Social
  • Identidade dos titulares dos órgão de gestão da Pessoa Colectiva
  • Identidade dos titulares de participações no capital e nos direitos de voto da pessoa coletiva de valor igual ou superior a 25%

Caraterísticas da conta corrente

De forma resumida, esta modalidade permite-nos:

  • Flexibilidade de movimentação
  • Acesso a vários produtos e serviços
  • Gerir melhor o dia a dia

Como movimentar o dinheiro da conta corrente

Os meios mais usados pelos clientes para a movimentação do dinheiro são:

Custos associados à conta

A maior parte das instituições bancárias tem um determinado valor estabelecido para o saldo médio da conta corrente, não podendo este ser geralmente inferior a 250€. Se o for, serão cobradas despesas de manutenção.

No entanto, alguns bancos oferecem uma isenção e pagamento de despesas de manutenção a um determinado tipo de conta, como por exemplo as contas-ordenado, contas para jovens e contas à ordem de suporte a aplicações financeiras.

Juros da conta corrente

Os juros deste tipo de conta costumam ser contados diariamente, consoante o saldo médio e a taxa de juro em vigor. As taxas de juro a aplicar ao saldo médio podem ser determinadas de acordo com escalões ou pelo sistema de taxa única. Se o cliente tiver direito a juros, estes são geralmente creditados todos os meses, ainda que tal possa variar de banco para banco.

Riscos de ter uma conta corrente

O único risco de ter uma conta corrente no banco é a instituição financeira falir, o que poderia ameaçar as quantias depositadas. No entanto, esse é considerado um risco mínimo e, mesmo que tal venha a acontecer, o dinheiro depositado poderá não ficar completamente perdido. Isto acontece porque as instituições bancárias são obrigadas a depositar no Banco de Portugal uma quantia proporcional aos montantes recebidos, um mecanismo de proteção do sistema financeiro a que se dá o nome de Fundo de Garantia de Depósitos. Caberá a este fundo reembolsar a totalidade ou parte do dinheiro depositado, dependendo do montante que o titular tinha guardado no banco.

Banco de Portugal

O Banco de Portugal tem como principal função a responsabilidade de supervisionar a atividade bancária das instituições financeiras do seu país, tendo para isso de examinar as contas dos bancos e intervir nos casos em que é preciso fazê-lo. Estas medidas servem para que os clientes dos bancos tenham o seu dinheiro sempre protegido.

Como escolher a melhor conta corrente em 4 passos

conta corrente

Antes de abrir uma conta bancária deve conseguir responder à pergunta “Para que preciso de uma conta?”. Se souber o que precisa será mais fácil realizar a escolha certa.

1. Analise as suas necessidades

Nem todas as contas bancárias são iguais, uma vez que cada instituição bancária funciona de forma diferente. Algumas entidades apostam mais nas transações do dia a dia, por exemplo. Por isso, antes de escolher a sua conta, analise com cuidado quais são as suas verdadeiras necessidades, pensando no que lhe fará mais falta:

  • Facilidade de descoberto bancário
  • Transações no dia a dia
  • Remuneração do seu dinheiro na conta corrente e nos depósitos a prazo
  • Transferências bancárias
  • Acumular algumas poupanças
  • Pagar despesas relacionadas com a habitação

2. Faça uma pesquisa de mercado

Após ter pensado no que lhe fará mais falta, realizar esta pesquisa tornar-se-á mais fácil, até porque vivemos na era da Internet. Todas as informações estarão à distância de um clique, através de sites dos bancos, em portais relacionados com finanças e de simuladores gratuitos que ajudam a comparar as contas bancárias existentes. Perceba em que tipologia de banco quer investir o seu dinheiro:

Nos Supermercados de Fundos (BancoBest, ActivoBank e BancoBig), sendo este um grupo mais específico de bancos, onde a oferta se encontra mais virada para os produtos de investimento, principalmente os fundos de investimento. Este tipo de instituição bancária tem ainda como oferta contas bancárias para o quotidiano.

Na Banca tradicional (BCP, BPI, CGD, Bankinter e Santander), onde os bancos privilegiam a relação bancária com recurso a balcões e a gestores de conta, tendo para isso estruturas de custos mais pesadas que se traduzem num esforço comercial mais ativo e na cobrança de comissões avultadas.

Na Banca Online (ActivoBank, BancoBig e BancoBest), onde as instituições bancárias têm uma interação com os clientes mais virada para os canais digitais. Neste caso não possuem balcões ou, se os tiverem, será num número reduzido, e sim uma estrutura criada através das tecnologias, o que poderá significar custos maiores.

3. Compare as ofertas de contas à ordem

Deve comparar as contas correntes que se encontram no mercado, uma vez que as mesmas não são todas iguais e cada banco tem a sua oferta. Apesar de a banca tradicional ter ainda uma pouca diferenciação na oferta, os outros tipos de banco têm vindo a apostar cada vez mais na inovação.

Pense bem antes de escolher uma conta corrente, pois é importante que tenha uma relação de longo prazo com o seu banco e com o seu gestor de conta. Essa relação duradoura será importante quando precisar de crédito, uma vez que terá de existir confiança para que esse pedido não lhe seja negado. No entanto, a relação tem de ser positiva tanto para o banco como para o cliente, que não se deve sujeitar a pagar mais por um produto ou serviço que seja mais barato noutro banco.

4. Pesquise também as despesas de manutenção

Procure bancos que ofereçam isenção de pagamento das despesas de manutenção. Apesar deste não ser o único fator que deve pesquisar ao escolher uma instituição bancária, é um dos mais importantes para o cliente, que poupará dinheiro se lhe for cobrado o menor valor possível de custos. Por isso tenha em atenção a fatores como:

  • Se costuma realizar várias transferências bancárias, não se esqueça de pesquisar qual é o custo das mesmas em determinado banco;
  • Pesquise também o custo anual do cartão de multibanco;
  • Verifique que benefícios são dados por domiciliar o vencimento na instituição, uma vez que o cliente pode ter vantagens associadas a essa opção, entre elas as reduções das comissões;
  • Analise os custo de manutenção ou de gestão de conta, que varia consoante a decisão de domiciliar ou não o vencimento na instituição.

Veja também:

Cátia Tocha Cátia Tocha

Formada em Ciências da Comunicação pela Universidade Autónoma de Lisboa, onde concluiu Licenciatura e Mestrado, começou o seu percurso como jornalista na Rádio. Hoje, escreve sobre diferentes áreas e tem já alguns anos de experiência na escrita para meios online.