Publicidade:

Como tenho contas em 6 bancos e não pago comissões de manutenção em nenhum

Não é nada do outro mundo ter várias contas em vários bancos e não pagar comissões de manutenção de conta em nenhum. É preciso é conhecê-los.

Como tenho contas em 6 bancos e não pago comissões de manutenção em nenhum
A rubrica de Pedro Andersson (Contas Poupança) no E-Konomista

Já ninguém se surpreende quando o banco aumenta outra vez a comissão de manutenção de conta. Como o nome indica, é um valor que pagamos mensal ou trimestralmente só por termos uma conta aberta.

Do ponto de vista dos bancos, é justo porque têm de ter muito trabalho e custos para manter tudo a funcionar. Até percebo o argumento. O que me faz confusão é a proporcionalidade do que pagamos para o serviço que é prestado. As subidas têm sido tão grandes que roçam o exagero (em alguns casos até o ultrapassam).

Um casal que tenha duas contas bancárias chega a pagar 200 euros por ano só por terem as contas abertas. Para ter uma ideia, neste momento para receber esse valor “limpo” em juros num ano nas condições atuais teriam de ter uma conta a prazo com 100.000 euros (juro de 0,3%). É um bocadinho desproporcionado, não?

Por isso, já decidi há muito tempo que enquanto cliente bancário, assim que me cobrarem comissões de manutenção fecho logo essa conta. Mas eu gosto de ter muitas contas abertas: uso uma para reservar mensalmente dinheiro para as férias do ano que vem, outra para os seguros (divido a totalidade do dinheiro que gasto anualmente por 12 e transfiro mensalmente o valor correspondente), para o IMI, para a poupança, para investir, etc.

No futuro, se passarem a cobrar-me comissões, só não poderei fechar a conta onde tenho o crédito à habitação. E como consumidor sinto-me desprotegido porque o meu banco – seja ele qual for – pode legalmente aumentar qualquer comissão para o valor que quiser bastando avisar com antecedência. Diz a lei que avisando, posso rescindir o contrato. Se não rescindir é porque concordei. É o que temos. Na teoria podem aumentar para 100 euros por mês que eu não posso fazer nada se quiser manter lá o crédito à habitação.

Como faço para não pagar comissões?


Como tenho contas em 6 bancos e não pago comissões de manutenção em nenhum

Vou falar-vos do meu caso pessoal (não é nenhum conselho nem publicidade encapotada) para que percebam exatamente o trabalho que dá – porque dá – não pagar comissões de manutenção de conta.

Tenho contas bancárias na CGD, no Millennium BCP, no Banco CTT, no Activobank, no Best e no BIG. Podia ter noutros, mas não é o caso (por arbitrariedades da vida). Não tenho nada contra os restantes. Na CGD tenho três contas, no BCP tenho mais três contas e nos restantes uma conta. São 10 contas à ordem. E sim, organizo-me sem problemas.

Até há pouco tempo bastava ter o ordenado domiciliado para estar isento dessa comissão na maior parte dos bancos. A CGD mudou isso em 2017. E pensei: «Agora terá mesmo de ser…». Pesquisei, pesquisei e fiz as minhas contas. Descobri que se usar o meu cartão de crédito (que sou obrigado a ter por causa do spread) uma vez a cada 3 meses continuo isento. É o que estou a fazer: a cada trimestre compro uma “pastilha elástica” com o cartão e está resolvido. Atenção que no caso da CGD há situações em que compensa aderir às contas S, M, ou L porque ao pagar essa mensalidade as anuidades dos cartões desaparecem. Pode ser um bom negócio. Tem de fazer contas. No meu caso tinha prejuízo. Pouco, mas tinha.

Na CGD tenho mais uma conta para cada um dos meus filhos menores (até aos 24 anos não pagam comissões). São deles mas sou eu que as movimento como entendo através do homebanking.

No Millenium BCP por a minha mulher ter lá o ordenado domiciliado ainda (por enquanto) não paga comissão de manutenção de conta. Também aqui tenho mais duas contas (uma em nome de cada filho) que estão isentas de comissões por serem menores.

No Banco CTT, pela natureza do banco não cobram comissões nem anuidades dos cartões. Abri logo conta a pensar no futuro e tem funcionado sem problemas.

Os restantes bancos (Activobank, Best e BIG) têm algumas dependências físicas no país, mas são sobretudo bancos online. E digo-vos que passam meses e anos sem que eu entre num balcão de um banco. Não preciso. Trato de tudo pela Internet.

Alguns destes bancos cobram comissões quando se fazem transferências, por isso faço todas as minhas transferências interbancárias por Multibanco (ainda é grátis em Portugal) e só tenho cartões Multibanco e de crédito se forem grátis. Se não forem, não peço.

Portanto, como vêem, não é nada do outro mundo ter várias contas em vários bancos e não pagar comissões de manutenção de conta em nenhum. É preciso é conhecê-los e saber para que fim precisamos deles.

Ter uma conta aberta só porque sim também não faz sentido. Se só uma conta para si basta pode até pedir que a transformem numa Conta de serviços Mínimos Bancários e fica a pagar nada (seja qual for o banco) ou no máximo 4,28€ por ano pela conta e pelo cartão Multibanco. Pode saber quanto e em que bancos, consultando o novo “Comparador de Comissões” do Banco de Portugal.

Em resumo, só pagamos estes 100 ou 200€ por ano se quisermos. Faça as suas contas e dê-se a algum trabalho para se aumentar a si próprio sem perder nenhuma qualidade de vida. Deitar dinheiro pela janela, porquê?

Veja também:

Pedro Andersson Pedro Andersson

Pedro Andersson é jornalista e responsável pela rubrica Contas-poupança, no Jornal da Noite da SIC. Trata semanalmente de temas ligados às finanças pessoais, poupança e direitos dos consumidores. Trabalhou na Rádio TSF, até ser convidado para ser um dos jornalistas fundadores da SIC Notícias. Escreve também regularmente no Expresso e na Visão sobre temas de poupança.