Publicidade:

9 dicas para controlar os gastos nas férias e evitar derrapagens

A conta bancária costuma ressentir-se depois delas, mas saiba que há estratégias para controlar os gastos nas férias e evitar derrapagens orçamentais.

9 dicas para controlar os gastos nas férias e evitar derrapagens
Divirta-se poupando

Controlar os gastos nas férias devia ser uma disciplina escolar de tão difícil que é. O tempo mais quente, o relaxamento próprio de quem está numa pausa para descansar, o alívio de todo o stress do ano… Tudo nos deixa mais negligentes e menos preocupados com o saldo da conta bancária. Pelo menos até ao dia em que voltamos a olhar para ele.

A esperança, no entanto, ainda existe. Conhecemos alguns truques para controlar os gastos nas férias e vamos partilhá-los consigo.

Como controlar os gastos nas férias?


1. Planeie antecipadamente

controlar gastos nas ferias

Diz a expressão portuguesa que “sem dinheiro não há palhaços”, e nós adaptamos para “sem dinheiro não há férias”. Quando sonhar com o tão esperado descanso, faça uma previsão realista de quanto dinheiro vai precisar e prepare-se antecipadamente para suportar essa despesa. Enterrar a cabeça na areia e fazer de conta que não precisa de poupanças adicionais é o primeiro ingrediente de uma tragédia financeira.

2. Escolha um destino poupado

controlar gastos nas ferias

Pode escolher um país com uma moeda mais fraca do que a nossa ou aproveitar uma promoção especial nas agências de viagens, o que importa é controlar os gastos nas férias, não interessa como.

Escolha destinos que já sabe, à partida, que não vão puxar demasiado pelo seu bolso. Nem é tanto pelo custo das férias em si, mas pela eventualidade de ter uma despesa inesperada: uma ida ao médico em França, por exemplo, certamente não lhe fica ao mesmo preço que uma ida ao médico no Mónaco.

3. Poupe no alojamento

controlar gastos nas ferias

Se quer controlar os gastos nas férias, este é o ponto de partida. Faça as contas e vai ficar surpreendido com a diferença que faz dividir o quarto de hotel com um amigo, por exemplo, ou até alugar um apartamento para todos.

Pacotes com tudo incluído também podem ser opções inteligentes se viajar para lugares onde tudo é raro e difícil de encontrar (e, por isso, mais caro).

4. Poupe na alimentação

controlar gastos nas ferias

Se quer controlar os gastos nas férias – ou se tem um orçamento mais restrito – uma boa forma de o fazer é poupando nos custos com a alimentação. Pode optar por almoços mais ligeiros, comprando alimentos no supermercado, por exemplo, e limitar a uma ou duas noites os jantares em restaurantes.

Se optar por alugar um apartamento, aproveite para cozinhar algumas coisas em casa. Sai muito mais barato do que comer fora, independentemente do país onde estiver.

5. Poupe no transporte

controlar gastos nas ferias

Claro que não é suposto ir de bicicleta para Paris, mas as despesas com transportes públicos facilmente se acumulam sem nos darmos conta e podem mesmo trair a nossa missão de controlar os gastos nas férias. Se vai para uma cidade de clima ameno, procure opções de aluguer de bicicletas ou aproveite a liberdade de poder andar a pé por onde quer sem gastar nada.

6. Pesquise os “passes cidade”

controlar gastos nas ferias

Quase todas as capitais europeias já aderiram ao passe da cidade: um documento que, por um preço simbólico, dá direito a viajar sem limite nos transportes públicos e a entrar sem pagar em várias atrações turísticas.

Os passes cidade são excelentes opções para quem gosta de controlar os gastos nas férias e representam centenas de euros de poupança. Dedique sempre algum tempo a estudá-los.

7. Corte nas lembranças

controlar gastos nas ferias

Já lá vai o tempo em que, a cada passeio, tínhamos de trazer lembranças para a família toda e para os vizinhos. Para controlar os gastos nas férias, controle-se nas compras. Traga pequenas peças só para quem é mesmo importante e não se preocupe, os outros vão entender.

8. Estabeleça limites

controlar gastos nas ferias

Nada melhor para controlar os gastos nas férias do que definir um limite para o orçamento diário (e respeitá-lo, claro está). Prepare um valor para as férias, divida pelo número de dias e seja rigoroso: vai agradecer a si próprio quando voltar para casa.

9. Fuja das armadilhas para turistas

controlar gastos nas ferias

Esta é uma das mais básicas regras de quem sabe como controlar os gastos nas férias: nunca, mas mesmo nunca, comer nem fazer compras nas imediações das atrações turísticas. Uma pizza vai sair-lhe muito mais cara num restaurante em frente ao Coliseu do que num qualquer restaurante tradicional algumas ruas mais atrás.

O mesmo acontece com as lembranças, que têm preços muito mais inflacionados nas imediações das atrações turísticas mais famosas do que em áreas menos populares das cidades.

Veja também:

Marta Maia Marta Maia

Jornalista de formação, trabalhou no Público e na Fugas, mas logo passou para o lado do Marketing. Apaixonada pelo digital e por pessoas, é poupada por natureza e faz questão de tratar o dinheiro com o respeito que ele merece. Ecologista convicta, não dispensa música, livros e boas conversas offline.

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].