Publicidade:

O que é o crédito documentário e para que serve?

Se tem uma empresa ou negoceia com empresas estrangeiras, o crédito documentário é uma lição que deve ter sempre na ponta da língua. Saiba porquê.

O que é o crédito documentário e para que serve?
O crédito documentário é uma opção muito popular entre empresas

Se nunca ouviu falar em crédito documentário e costuma comprar ou vender a empresas estrangeiras, prepare-se: vamos mudar (muito) os seus próximos negócios.

Crédito documentário: tudo o que precisa de saber


O que é o crédito documentário?

O crédito documentário é uma modalidade de crédito oferecida pelos bancos para garantir às empresas o pagamento das faturas independentemente da capacidade de liquidação dos clientes. Geralmente, é usado quando as compras são de valores altos e é muito popular em transações internacionais.

Para a aplicação do modelo de crédito documentário são necessários quatro intervenientes:

  • A empresa que vende;
  • A empresa que compra;
  • O banco emitente;
  • O banco notificador.

Como funciona?

Quando uma empresa compra um produto ou serviço a outra empresa, o crédito documentário serve de garantia de pagamento para que o negócio flua.

Geralmente, o processo é iniciado pela empresa compradora, que pede ao banco um adiantamento do valor da fatura que sirva de garantia ao vendedor. Assim, o banco que emite o crédito é o banco emitente.

O dinheiro, no entanto, não é entregue de imediato. Para recebê-lo, a empresa fornecedora tem de provar que expediu a encomenda como lhe foi exigido. Esta prova é feita pela entrega do documento de expedição a um segundo banco (o banco notificador), que entra em contacto com o primeiro e lhe diz que pode avançar com a entrega do dinheiro.

As vantagens para as empresas

As vantagens do crédito documentário para as empresas

Recorrer ao modelo de crédito documentário é dar garantia às duas partes de um negócio: se, por um lado, o fornecedor sabe que vai receber o valor da mercadoria, por outro lado o comprador também sabe que o dinheiro só lhe será cobrado se a encomenda for, de facto, expedida.

Estas garantias assumem um valor maior quanto mais distante estiverem fornecedor e comprador. Quando as partes não se conhecem – e, sobretudo, quando atuam em contextos fiscal e legalmente distintos -, é o banco que ajuda a estabelecer uma relação de confiança.

Há desvantagens?

O crédito documentário não tem riscos, mas, como deve imaginar, os bancos não trabalham de graça. Para avançar com o processo, o ordenante terá de pagar. Se esta modalidade for uma opção recorrente da empresa, pode notar um impacto negativo nos valores finais do relatório de contas.

Como posso aceder ao crédito documentário?

O crédito documentário está aberto a todos os tipos de negócios, embora seja mais popular nas transações internacionais. Para recorrer a este modelo, só tem de procurar um banco e informar-se sobre procedimentos necessários. O crédito é formalizado pela assinatura de um contrato entre o ordenante e o banco emitente.

Quanto custa fazer um crédito documentário?

Ter uma ajuda nos negócios é sempre uma coisa boa, mas não se esqueça que este é apenas mais um produto financeiro e que, como tal, vai ter um preço. Se está a ponderar recorrer ao crédito documentário, prepare-se para pagar os juros relativos ao valor que lhe for adiantado.

Se em causa estiver uma transação de importação / exportação, lembre-se ainda que o seu banco vai ter de estar em contacto com um banco de outro país e que essa ligação internacional lhe pode custar uma taxa extra.

Como em todos os produtos que compra, não custa comparar os valores praticados por vários bancos antes de decidir – até porque os custos deste processo vão somar ao valor que já paga pela mercadoria e pelo respetivo transporte.

Veja também: