Crianças e animais de estimação: tudo o que deve saber

Crianças e animais de estimação: uma relação que é sinónimo de muita alegria e, claro, alguma preocupação. Saiba mais sobre o assunto.

“sponsored by fidelidade”
Crianças e animais de estimação: tudo o que deve saber
Existe uma idade certa para estimular essa relação?

Se está a pensar levar para casa um amigo de 4 patas para fazer companhia aos miúdos, saiba que está a ponderar dar um bom passo – são inúmeras as vantagens pessoais e sociais que nascem da relação entre crianças e animais de estimação.

Cuidar de um “amigo de estimação” é, de facto, assumir uma série de compromissos e responsabilidades, já todos sabemos. Mas, então, como isso pode ser benéfico para os mais novos? É o que vamos descobrir neste artigo.

Crianças e animais de estimação: o guia para esta relação saudável


Fiéis e companheiros, cães e gatos que se relacionam com crianças podem oferecer-lhes muitos benefícios no que diz respeito ao desenvolvimento de aspectos emocionais e sociais. Na verdade, os benefícios são também para adultos, mas no caso das crianças, isso acontece mais intensamente – pelo menos é o que garantem os especialistas no assunto.

Crianças e animais de estimação: estimular a relação desde cedo, sim ou não?

Quando o assunto é a chegada de um novo bebé e já há animais de estimação em casa, as vantagens continuam a ser imensas. Nesse caso, o alerta é simples: não deixar o animal sozinho com a criança pequena e manter em dia as vacinas e a desparasitação. Na verdade, a vacinação é importante em toda e qualquer situação, mas com bebés em casa é preciso redobrar os cuidados e não custa nada lembrar de marcar na agenda uma ida ao veterinário.

Vacinação dos cães: o plano que não pode falhar >>

Por outro lado, se já tem crianças em casa e a ideia é levar um novo animal para lhe fazer companhia, a regra de ouro é amadurecer bastante esse desejo: conversem, em família, sobre o assunto e estabeleçam previamente quais seriam as regras para ter um novo amigo de estimação no lar. Ter um animal é um passo importante e, por isso mesmo, todos os pontos devem estar claros antes da tomada de decisão.

Outro ponto importante é organizar a casa e a rotina para receber o animal. Quanto mais organizados e seguros estiverem, mais fácil será a adaptação para (e entre) todos.

crianças e animais de estimação

Para os veterinários, os pais não devem proibir ou ter receio de estimular o contacto dos mais novos com os amigos de estimação, pois a relação traz vantagens não apenas para o desenvolvimentos de capacidades fundamentais, como também é benéfica para a saúde das crianças.

A dica serve, também, para os futuros pais ou pais de bebés mais novos – a ciência mostra que o contacto com animais de estimação fortalece o sistema imunitário dos mais pequeninos. Para pediatras e pneumologistas, por exemplo, quanto mais cedo tiver início esta relação, menores vão ser as possibilidades de a criança desenvolver algumas alergias.

Dica para ajudar o gato/cão a receber o novo membro da família: que tal, depois do nascimento, pedir a alguém da sua confiança que leve a primeira roupinha do bebé para que o amigo de estimação conheça o seu cheirinho desde logo? Idealmente, a tarefa deverá ser realizada por alguém em quem o animal também confie.

A criança é (ou poderá ser) alérgica a gatos: e agora?

crianças e animais de estimação

O problema das alergias é mesmo um dos receios mais frequentes quando o desejo é adotar um felino de estimação. A boa notícia é que, quanto mais cedo a criança tiver contacto com esse animal, mais resistente se torna contra às alergias.

A maior parte das pessoas acredita que a alergia aos gatos se deve ao pelo do animal, mas isso é puro engano. Os médicos alertam que é a pele do bichano pode provocar as incómodas reações alérgicas. Os médicos salientam, ainda, que há medicação capaz de controlar os episódios de alergias e que é possível, para crianças e adultos, conviver com gatos de forma natural e sem problemas.

Conheça 7 truques de limpeza para quem tem animais em casa >>

Principais vantagens da relação: desenvolvimento de 8 capacidades essenciais

Responsabilidade: promover a relação entre as crianças e animais em casa ajuda a desenvolver o sentido de responsabilidade, por isso, não hesite em deixar que os mais novos se responsabilizem pela comida ou pelo passeio, por exemplo.

Autoconfiança: é exatamente o sentimento de responsabilidade pelo animal que promove a construção da autoconfiança.

Respeito pela natureza: estar com animais estimula a consciência e a ética ecológica da criança. A convivência com animais incentiva o respeito pela natureza e pelos seres vivos

Estimular o convívio entre crianças e animais promove ainda sentimentos de generosidade, afeto, zelo, carinho e solidariedade.

crianças e animais de estimação

Descubra mais 4 benefícios da relação de crianças e animais de estimação

  • A relação ajuda a desenvolver a capacidade de criar laços e de se envolverem afetivamente.
  • Contribui para o processo de aprendizagem infantil sobre temas como nascimento, procriação e morte.
  • Ter um animal de estimação um dia vai ensinar a lidar com a perda e a dor.
  • Os animais são ótimos companheiros para a atividade física, seja a brincar ou a passear.

Qual é a melhor idade para estimular a relação entre crianças e animais de estimação?

Apesar de sabermos, através da ciência e da própria experiência com animais, a relação é positiva para as crianças desde muito cedo, no entanto, com algumas precauções. Idealmente, para que a criança interaja com o animal diretamente e sozinha é preciso esperar que tenha maturidade motora – isso serve, também, para quando devem começar a auxiliar nas tarefas relacionadas aos cuidados do animal.

Mas, então, qual é a idade ideal? A resposta pode ser variável, de acordo com a maturidade da criança e com o seu ritmo de desenvolvimento, mas podemos dizer que, em regras gerais, uma criança de 4 anos já consegue compreender e respeitar regras – tornando possível estar sozinha com o animal e ajudar nas tarefas domésticas que dizem respeito à rotina do animal.

Veja também: