Publicidade:

Passar demasiado tempo sentado pode estar a matá-lo: 6 dicas essenciais à saúde

Diabetes, hipertensão, ansiedade e cancro. Estas são algumas das doenças que pode vir a sofrer por passar demasiado tempo sentado.

Passar demasiado tempo sentado pode estar a matá-lo: 6 dicas essenciais à saúde
Conheça os riscos para a saúde e como evitá-los

Passar demasiado tempo sentado pode ser muito prejudicial à sua saúde. O risco que está a correr é muito mais sério do que parece. Talvez nem imagine o quanto.

No trânsito, no trabalho, no sofá a ver televisão, o sedentarismo instalou-se como um hábito normal nos tempos moderno. Tudo somado, ao fim de um dia, há quem passe mais de 8 horas colado à cadeira. Por mais que lhe pareça um mal necessário – porque o trabalho assim o exige – estar demasiado tempo sentado é um comportamento que pode traduzir-se num verdadeiro atentado à sua própria vida.

São vários os estudos que há muito alertam para os malefícios de permanecer demasiado tempo sentado. São muitas as desculpas para ignorar a origem de tantos problemas que daí advêm e que colocam seriamente em causa a qualidade e mesmo o tempo de vida de quem o pratica.

Se passa demasiado tempo sentado, descubra os riscos que pode correr e o que pode fazer para os evitar.

10 consequências de passar demasiado tempo sentado (para ler em pé!)


sentado

Excesso de peso

Quanto mais tempo se passa sentado, menos calorias se gastam. Logo, acumula-se mais gordura no organismo, o que resulta em aumento de peso (volume) ou, no limite, em obesidade. O sedentarismo gera uma diminuição do metabolismo e há uma redução da quantidade de calorias queimadas. Logo, engorda-se, inevitavelmente.

Esta é a consequência mais visível de passar demasiadas horas sentado, mas não é a única.

Diabetes

Entre muitas doenças crónicas de que pode padecer, por estar parado, destaca-se a diabetes. Estudos comprovam que permanecer muito tempo sentado – mais de 6 horas diárias – reduz o nível de consumo de insulina pelas células, o que aumenta o risco de desenvolver doenças como a diabetes.

Problemas na coluna vertebral e na pélvis

Demasiado tempo sentado causa, inevitavelmente, deformações na coluna vertebral. A má postura, o enfraquecimento dos músculos que sustentam o corpo, como os abdominais, deixam a coluna desprotegida e sujeito a um violento esforço. As dores lombares constituem as queixas mais habituais.

No entanto, a pressão permanente sobre os discos intervertebrais e zona pélvica originam ainda problemas na cervical, dores de cabeça e – nos homens – disfunção erétil.

Varizes

Este é um problema que requer um equilíbrio, nem demasiado tempo sentado, nem demasiado tempo em pé. Muitas horas sentado somadas a má postura, excesso de peso, pernas cruzadas e fatores hereditários, podem comprometer a saúde das suas pernas e levar à formação das varizes. As mulheres estão em desvantagem, uma vez que há uma maior predisposição genética, agravada por alterações hormonais ocorridas, nomeadamente, durante a gravidez. Caminhar é essencial.

Doenças cardíacas

O coração é o nosso principal músculo e aquele que mantém o nosso corpo vivo. O exercício físico é fundamental para ele se mantenha forte. Um estilo de vida sedentário coloca seriamente em causa o seu bom funcionamento, permitindo que falhe. Mas, isto já não é novidade.

Problemas renais

Os resultados de uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Leicester, no Reino Unido, revelaram que quem passa demasiado tempo sentado, em especial as mulheres, tem mais probabilidade de sofrer de doenças nos rins. Quem reduz esse tempo para 3 horas diárias apenas, o risco diminui para 30%.

Demasiado tempo sentado leva, muitas vezes, a um fraco consumo de água e em adiamentos constantes no que respeita a idas à casa de banho, o que acaba por se refletir num mau funcionamento dos rins.

sentado

Insónias

Já deve ter percebido que depois de um longo dia sentado em frente ao computador, é difícil adormecer. Pois bem, a verdade é que o cérebro interpreta as várias horas passadas sentado como sinal de descanso, pelo que não vê necessidade de relaxar, levando à insónia. Por sua vez, a atividade física é essencial para conseguir dormir bem.

Ansiedade e depressão

Já se sabe que o exercício é bom para aliviar o stress. O facto de não se movimentar faz com que acumule essa tensão, resultando em alterações de humor e falta de energia. Com o tempo, corpo e mente ficam debilitados e propensos a estados, mais ou menos graves, de ansiedade e depressão, levando à degradação da saúde mental.

Cancro

O número de casos aumenta de ano para ano. A par da má alimentação ou do tabaco, hábitos tão comuns na sociedade atual, um estilo de vida sedentário constitui, indiscutivelmente, um dos principais fatores de risco. Um estudo publicado no Journal of Clinical Oncology, estudo realizado com pessoas diagnosticadas com a doença, concluiu que quem tinha passado menos tempo parado tinha reduzido em 8% o risco de vida.

Envelhecimento precoce e morte prematura

A inatividade consegue ter um índice de mortalidade superior em relação ao consumo de tabaco. Portanto, passar demasiado tempo sentado consegue ser pior do que fumar, para a sua saúde. A falta de exercício físico faz mirrar e enfraquecer os músculos. Mesmo que o mau hábito de permanecer sentado por muitas horas não se reflita no peso, vai refletir-se certamente na sua pele e contornos do seu corpo. A flacidez instala-se, os abdominais e as nádegas são os primeiros a ser afetados.

O esqueleto também sofre. Ossos frágeis e quebradiços e osteoporose são consequência, não apenas da idade, mas da falta de movimento do corpo. Fatores que resultam num envelhecimento precoce, mais doenças e numa possível morte prematura.

Em suma, demasiado tempo sentado traduz-se em menos anos de vida. Simples.

Dicas importantes para quem passa demasiado tempo sentado


Quer saber o que pode fazer para contrariar esta negra realidade? Damos-lhe algumas dicas. Continue em pé. Caminhe enquanto lê.

A solução para o problema passa por movimentar-se o mais possível. Apresentamos-lhe 13 sugestões.

  • Caminhe logo de manhã. Se vai de transportes públicos, saia uma ou das paragens antes da sua e faça o resto do caminho a pé. Se for de carro, estacione o mais longe possível do escritório. Se andar durante 10 ou 15 minutos, estará a contribuir para a sua saúde;
  • Escolha um meio de transporte alternativo, como a bicicleta. Nos países nórdicos, pedalar é tão normal quanto é para si andar de carro;
  • Evite o elevador, suba sempre as escadas;
  • Trabalhe um pouco em pé, num sítio mais alto como uma mesa ou um balcão;
  • Sentado à secretária, pouse os pés num pequeno banco ou caixa, de forma a fazer um ângulo de 90 graus com as pernas, isso vai favorecer a circulação e favorecer a coluna;
  • Mesmo sentado, vá mexendo os pés, fazendo movimentos circulares, por exemplo;
  • Levante-se com regularidade para ir beber água (hidratar-se é fundamental), não pouse a garrafa em cima da sua mesa;
  • Faça pausas de 5 ou 10 minutos, pelo menos, de cada vez que se levanta;
  • Vá até à secretária do colega com quem precisa de falar, em vez de lhe enviar um e-mail ou trocar mensagens no chat;
  • Caminhe pelo escritório e enquanto expõe as suas ideias numa reunião de trabalho;
  • Faça alongamentos – pode espreguiçar-se – e exercícios simples que permitam “ativar” os músculos e a circulação;
  • Permaneça em pé enquanto fala ao telefone;
  • Faça exercício de forma mais intensa, pelo menos 3 vezes por semana, antes de ir trabalhar, à hora do almoço ou ao final do dia.

Estes e outros hábitos vão evitar que passe demasiado tempo sentado.

O simples facto de estar em pé contribui para não acumular gorduras e açucares em excesso no organismo, responsáveis por vários problemas. Mexer-se mais, vai garantir que tudo no seu corpo funcione melhor. Fazer exercício vai ajudá-lo a perder peso e a aumentar a sua energia o que se irá refletir num significativo aumento de bem-estar e de produtividade. Sim, leu bem, movimentar-se mais vai ajudá-lo a ser mais produtivo.

Já não precisa de mais argumentos, pois não?

Veja também: