Publicidade:

7 dicas para evitar o desemprego de longa duração

Está desempregado? Saiba o que fazer para arranjar uma nova oportunidade profissional e evitar uma situação de desemprego de longa duração.

7 dicas para evitar o desemprego de longa duração
Saiba como arranjar um novo emprego

No final de 2017, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o desemprego de longa duração representava a situação de cerca de 60% dos portugueses desempregados. Esta situação abrange as pessoas que estão desempregadas ou à procura do primeiro emprego há mais de doze meses e que se encontram inscritas no centro de emprego. Um número alarmante, é certo.

Evite esta situação e arranje um novo emprego de forma rápida com a ajuda das 7 dicas que selecionámos para o ajudar.

Como evitar o desemprego de longa duração em 7 passos


1. Mantenha o seu currículo atualizado

desemprego de longa duração

É fundamental ter sempre o seu currículo vitae (CV) atualizado. Se não for o seu caso, e tiver de o atualizar agora, comece por dedicar-se a esta tarefa: atualize a sua experiência profissional, as suas competências e as suas formações. Deve dar atenção ao design e à estrutura, de forma a conseguir destacar-se dos restantes candidatos e conquistar a atenção do recrutador.

Tenha em mente que o seu currículo é o seu cartão de visita, portanto deve eficazmente representar a pessoa que é.

2. Aproveite os programas de apoio à contratação

A contratação de um trabalhador implica inúmeras despesas para uma empresa, que vão além do pagamento salarial. Neste sentido, foram desenvolvidas pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) medidas de apoio para desempregados. Estas medidas englobam um conjunto de apoios financeiros a entidades empregadoras que contratem desempregados de longa duração.

Informe-se junto do seu centro de emprego ou aceda ao site do IEFP e fique a saber como podem estes programas ajudá-lo a regressar ao mercado de trabalho.

3. Crie o seu próprio emprego

desemprego de longa duração

Medidas de apoio ao empreendedorismo

Outra forma de contornar uma situação de desemprego de longa duração será a criação de um negócio próprio. Existem medidas de promoção do empreendedorismo através de apoios à criação de empresas e do próprio emprego, que pode consultar no site do IEFP – ou poderá solicitar essa informação junto de qualquer centro de emprego.

Trabalhador freelancer

Pode optar, ainda, por ser um trabalhador freelancer e prestar serviços a empresas que precisam das suas competências. Existem online diversos sites de empresas onde pode encontrar trabalho como freelancer. Conheça alguns exemplos e comece a explorar:

Adclick
Aquent
CloudPeeps
Crowdsite
Fiverr
FlexJobs
Folyo
Freelancer
Guru
iFreelance
Indústria Criativa
LinkedIn ProFinder
Upwork
Virtual Vocations
Workana
Zaask

4. Invista na sua formação

Num mercado de trabalho cada vez mais exigente e competitivo, esta pode ser uma boa altura para investir na sua formação. Irá atualizar os conhecimentos na sua área e adicionar valor ao seu currículo.

Nós sabemos que não é uma altura oportuna para gastos extra, portanto selecionámos para si alguns sites onde pode investir no seu conhecimento de forma gratuita e sem sair de casa. Explore as nossas sugestões:

Coursera
edX.org
Udacity
Future Learn
OpenCulture
Allison.com
Open2study
OpenupEd

5. Faça voluntariado

Fazer voluntariado é, também, uma excelente forma de se manter ativo enquanto está sem trabalhar. Além dos benefícios que proporcionará aos outros, conseguirá estimular a sua autoconfiança e desenvolver competências durante esse período.

Procure informação no site do seu município ou da sua junta de freguesia – caso prefira, pode dirigir-se pessoalmente a essas entidades e demonstrar o seu interesse em ajudar a comunidade local.

6. Faça networking

desemprego de longa duração

Esta é a altura ideal para recorrer à sua rede de contactos. Demonstre a sua disponibilidade para trabalhar e questione a sua rede sobre oportunidades de emprego. Esta rede engloba colegas, amigos, antigos e potenciais contactos profissionais, e serve para estabelecer conexões, partilhar experiências e trocar informações.

De forma a valorizar o seu profissionalismo e ganhar destaque em relação a outros profissionais, é importante que solicite cartas de recomendação a elementos chave da sua rede, pois isso irá contribuir para conseguir mais rapidamente um novo negócio ou uma nova oportunidade de emprego.

7. Construa uma boa presença online

O poder do LinkedIn

Uma das redes profissionais mais poderosas é o LinkedIn e a presença nesta rede se estabelece como uma excelente estratégia para evitar o desemprego de longa duração. Crie um perfil completo e mantenha-o sempre atualizado. Ligue-se a pessoas e a empresas da sua área profissional e estabeleça, também, contactos com empresas de recrutamento e profissionais dessa área que se encontrem nesta rede profissional.

Crie um blog e/ou portfólio

Outra estratégia para impulsionar a sua presença online será criar um blog e/ou um portfólio com conteúdos próprios relacionados com a sua área profissional. Assim, conseguirá que os outros saibam mais sobre si e sobre as suas competências, ganhará destaque em relação a outros candidatos e aumentará rapidamente a sua rede de contactos.

Agora que já conhece as nossas dicas para evitar uma situação de desemprego de longa duração, deve perceber quais as técnicas de procura de emprego que têm maior impacto na sua área profissional. Crie rotinas e mantenha sempre uma atitude positiva no seu dia a dia. Desafie-se e comece hoje mesmo a criar novas oportunidades de emprego para si.

Desemprego de longa duração: tudo o que precisa de saber


Consideram-se desempregados de longa duração

Trabalhadores que se encontram inscritos nos centros de emprego há mais de 12 meses, independentemente de terem celebrado contratos de trabalho a termo, cuja duração conjunta, contínua ou intervalada, não exceda os 12 meses.

Apoios e benefícios da Segurança Social

Na tentativa de combater o desemprego de longa duração, a Segurança Social tem disponibiliza alguns benefícios e apoios a este tipo de desemprego:

  • é concedido às empresas a dispensa do pagamento de contribuições (23,75%), caso contratem trabalhadores em situação de primeiro emprego e de desemprego de longa duração, durante um limite máximo de 36 meses.
  • também existem programas, como o Estímulo Emprego, que incentivam a contratação de desempregados de longa duração.

Reforma antecipada por desemprego de longa duração

Apesar das reformas antecipadas estarem suspensas, os desempregados de longa duração encontram-se inseridos entre as exceções que ainda a podem solicitar, desde que o subsídio de desemprego tenha já terminado e cumpram as seguintes premissas:

  • à data do despedimento tiverem entre 52 e 56 anos e um mínimo de 22 anos de descontos/contribuições para a Segurança Social. Neste caso, podem pedir a reforma antecipada aos 57 anos, mas com uma penalização pelo tempo que faltar para completar os 62 anos;
  • à data do despedimento tiverem 57 ou mais anos de idade e um mínimo de 15 anos de descontos/contribuições para a Segurança Social. Neste caso, podem pedir a reforma antecipada a partir dos 62 anos;
  • é de salientar que o tempo em que está a receber o subsídio de desemprego conta para a reforma e reduz a penalização, sendo o valor utilizado para o cálculo da sua reforma o vencimento que recebia antes de ser despedido.

Veja também:

Ana Luísa Machado Ana Luísa Machado

Ana Luísa Machado é Mestre em Psicologia e possui formação em Marketing Digital & Ecommerce. É uma foodie assumida e uma apaixonada por comunicação, tecnologia e viagens. Adora partilhar experiências e acrescentar valor a todos os que se cruzam na sua vida.