Publicidade:

10 destinos de neve alternativos para férias de inverno

Vire as costas aos clássicos resorts alpinos e europeus nesta temporada de esqui e experimente conhecer um destes maravilhosos destinos de neve alternativos.

10 destinos de neve alternativos para férias de inverno
Aproveite para descobrir destinos inesperados

É provável que nunca sequer tenha ouvido falar destes destinos de neve alternativos, mas em todos eles encontra algo bem comum e por que tanto anseia: a promessa de neve e muita animação outdoor, em que não falta a emoção de mergulhar em encostas cobertas de neve e o descanso ao final do dia, em frente a uma confortável lareira.

E é verdade que não faltam por aí destinos de neve bem famosos e populares, os quais provavelmente já conhece bem. Todavia, todos têm um problema: as multidões que fazem com que o local fique confuso e, também, os preços acabem sempre por ser mais elevados.

Como tal, reunimos os melhores destinos de neve alternativos e resorts de esqui bem atrativos que poderá encontrar em pelo mundo fora.

10 destinos de neve alternativos que vai querer visitar


Encontre alojamentos aconchegantes, pistas de esqui de qualidade, preços acessíveis e multidões… nem vê-las! Sim, isso é mesmo possível nestes destinos de neve alternativos.

1. Baqueira-Beret, Espanha

Baqueira-Beret Fonte: Visual Hunt / Pablo Monteagudo on Foter.com

O Norte de Espanha é mais facilmente associado a cidades como Bilbao e à cultura do surf. Porém, também há o outro reverso da moeda, como os Pirenéus espanhóis, que permitem desfrutar de um verdadeiro destino de esqui.

Um bom exemplo disso mesmo é Baqueira-Beret, um destino frequentado inclusivamente pela família real espanhola, o que demonstra bem a qualidade do local.

2. St. Martin de Belleville, França

St. Martin de Belleville Fonte: Visual Hunt / 123_456 on Foter.com

St. Martin de Belleville mantém uma autêntica atmosfera de aldeia francesa, onde os habitantes locais defumam os seus próprios presuntos, fazem queijo e criam galinhas para consumo próprio.

Visitar este destino de inverno é ter a possibilidade de esquiar em mais de 600 quilómetros de pistas, incluindo Meribel e Courchevel, bem como deslizar pelas encostas mais tranquilas do vale de Belleville.

Conseguirá bons preços de alojamento, desde o final de dezembro até abril.

3. La Thuile, Itália

La Thuile Fonte: Visual Hunt / foshie on Foter.com

Apesar de mais facilmente associarmos Itália a praias paradisíacas e a encostas que possibilitam vistas para o mar infinito, na verdade este país também tem destinos de neve incríveis, como La Thuile.

É um local calmo e relativamente livre de multidões, com pistas fáceis e extensas, sendo ótimas para iniciantes e famílias.

4. Saariselka, Finlândia

Saariselka Fonte: Wikimedia Commons / Ninara

Para quem acha que ir à neve tem que ser mais do que apenas esquiar, então Saariselka é o destino a conhecer.

Por lá pode combinar atividades tão radicais como esqui cross-country através das águas cristalinas da região da Lapónia, com um safari na neve ou, até mesmo, um passeio de trenó pelo Círculo Polar Ártico.

São mesmo momentos mágicos que possibilitarão memórias incríveis para sempre!

5. Kranjska Gora, Eslovénia

Kranjska GoraFonte: Max Pixel

Há um lugar onde as culturas eslavas, germânicas e românicas se encontram: Kranjska Gora, que se localiza no extremo noroeste da Eslovénia.

Trata-se de uma área alpina cosmopolita, com uma cultura e cozinha únicas e – atente bem – 18 pistas de esqui com altitudes que podem chegar aos 1.215 metros, desde trilhas fáceis para os esquiadores iniciantes, mas também outras bem mais difíceis para os esquiadores avançados havendo, por isso, muitas atividades para todos se empolgarem.

6. Poiana Brasov, Roménia

Poiana Brasov Fonte: Visual Hunt / cod_gabriel on Foter.com

Imagens de castelos góticos e museus que parecem saídos de um filme de Drácula são a imagem que vem à mente de qualquer pessoa quando se pensa na Transilvânia.

No entanto, de dezembro a março, as encostas voltadas para o norte de Brasov apresentam neve profunda e poucas multidões, até porque é um destino popular apenas entre os romenos, apesar do resort ter sido construído especificamente nos anos comunistas.

7. Oukaimeden, Marrocos

Oukaimeden Fonte: Wikimedia Commons / Bassiso

A duas horas para sul da encantadora cidade de Marraqueche, encontrará a pequena vila de esqui de Oukaimeden, onde se encontra a mais alta estação de esqui da África.

Existe apenas um único teleférico, que se eleva até à vertiginosa altura de 3.258 metros e que transporta até cinco pistas de esqui descuidadas, sem estilo e que, como tal, não são para o esquiador inexperiente. Por isso, muito cuidado, quando se aventurar nas descidas pelas encostas, principalmente durante janeiro e fevereiro, meses em que a neve ganha mais profundidade.

8. Mzaar, Líbano

Mzaar Fonte: Wikimedia Commons / Sarbast.T.Hameed

Sim, também há destinos para esquiar no Médio Oriente e Mzaar é a maior estância da região e tem opções de “après-ski” tão boas que os habitantes locais são conhecidos por fazer a viagem até aqui apenas para passar uma noite fora, num local incrível.

A região possui 80 quilómetros de pistas, muitas das quais são largas e tranquilas o suficiente para iniciantes.

9. Cherry Peak Resort, Utah – EUA

utah

Cherry Peak é um dos mais novos resorts de esqui dos EUA. Está localizado nos arredores de Richmond e possui cerca de 1.200 quilómetros de campos de neve com diversas secções bem divididas, de acordo com os níveis de dificuldade e experiência. E tem a vantagem de estar tudo em excelentes condições, visto que o resort está aberto ao público há apenas três anos e não é, ainda, amplamente visitado.

10. Cerro Castor, Argentina

Cerro CastorFonte: Visual Hunt / Rodrigo_Soldon on Foter.com

No local onde as montanhas encontram o mar em Ushuaia, está o Monte Castor que possui 30 quilómetros de pista e vistas imbatíveis.

Devido à sua localização, à beira da Antártida, o Cerro Castor garante neve profunda e temperaturas frias tendo, assim, uma das maiores temporadas de desportos de inverno do mundo.

As temporadas de esqui argentinas começam em junho e duram até ao final de setembro.

Aproveite o inverno e aventure-se nestes destinos de neve alternativos, por descobrir.

Veja também: