Publicidade:

12 destinos para viagens culturais: descubra-os

Encontre aqui os 12 melhores destinos de viagens culturais, onde não falta arte, arquitetura, museus e templos cheios de história para se maravilhar.

12 destinos para viagens culturais: descubra-os
Gosta de arte e museus? Estes são os destinos a conhecer

Férias são férias e todos temos as nossas preferências. Por isso, hoje falamos dos melhores destinos para viagens culturais, com excelentes exemplos para os amantes de arte, arquitetura, museus e templos que fazem parte da história do mundo e têm tanto para partilhar.

É certo que há vários locais no mundo que se poderiam enquadrar nesta categoria. Todavia, apenas alguns podem fazer parte da lista dos melhores destinos de viagens culturais. Quer saber quais são? Então, entre nesta jornada connosco.

12 melhores destinos para viagens culturais, cheios de história


Por muito tentadora que seja a ideia de viajar para algum local paradisíaco e nada fazer, para algumas pessoas isso não é suficiente. Os espíritos mais irrequietos preferem outros voos e aproveitar para conhecer novas perspetivas do mundo. Saiba quais são os melhores destinos de viagens culturais e conheça os principais motivos para tal.

1. Barcelona: sinónimo de arquitetura incrível

barcelona
O primeiro dos melhores destinos de viagens culturais fica no país vizinho. Aqueles com interesse em arquitetura encontrarão em Barcelona uma perspetiva atraente e, até, de alguma irreverência. O grande destaque vai para a prevalência do trabalho de Gaudí na inacabada igreja da Sagrada Família, no Parque Güell e em La Pedrera – marcos tão famosos e conhecidos que quando os vemos pessoalmente é como se os conhecêssemos desde sempre.

2. Butão: país de tesouros escondidos

butão Fonte: Max Pixel

No reino dos Himalaias, encontramos o Butão empoleirado no topo da poderosa cordilheira e que ainda hoje permanece um paraíso oculto, acessível apenas a alguns poucos afortunados.

O país une um ambiente de religião colorida, onde não faltam inúmeros festivais que celebram o budismo Vajrayana, nos quais as pessoas se vestem com as suas melhores roupas e jóias.

O Butão é também, na sua génese, um meio natural deslumbrante, pleno em verdadeiros tesouros históricos, alinhados em altos cumes, com mosteiros empoleirados de forma inusitada em penhascos íngremes. E é lá que se reúnem monges de manto laranja, que rezam e cantam em uníssono, como se entoassem um bem que só eles compreendem.

3. Cambodja e os templos antigos

cambodjaFonte: Max Pixel

As paisagens do Cambodja são bastante diversas e até antagónicas: praias tropicais, selvas remotas, arrozais e plantações de palmeiras de açúcar.

Mas o motivo pelo qual é tão atrativo é porque este destino é a porta de entrada para as magníficas ruínas de templos antigos, como o icónico Angkor Wat, o elegante Angkor Thom e o imponente Ta Phrom.

Gigantes e sedutores, estes templos contêm uma magia que os faz sobressair da multidão e que irão transformar a sua vida para sempre.

4. Dublin: a capital dos museus

dublin
Dublin é uma cidade medieval onde um lado charmoso e cosmopolita vai começando a surgir para dar nova vida à história secular.

Para os amantes de arte, existem vários museus e galerias de arte, que acompanham o passado longo e colorido da cidade, enquanto os bares e cafés fervilham com entretenimento, simultaneamente tradicional e contemporâneo.

Há sempre algo para descobrir e explorar, desde os mais majestosos museus, aos mais modernos centros de entretenimento, de diversas temáticas, como desporto, história, arte e, principalmente, literatura.

5. Egito: a terra dos templos e Faraós

egitoFonte: Max Pixel

Do templo de Aswan, perto do Lago Nasser, até às margens do Mediterrâneo, passar umas férias no Egito revelará um passado glorioso.

A maioria dos visitantes começará a sua jornada na movimentada capital do Cairo, com as mundialmente famosas pirâmides de Gizé e o fascinante Museu de Antiguidades.

Todavia, para manter uma experiência 100% cultural, é preciso viajar para sul, mais propriamente para Luxor, onde pode visitar o Vale dos Reis, onde se encontram os túmulos dos faraós e os templos de Ramsés e Karnak.

6. Grécia: o berço da civilização ocidental

grécia
Lar de nomes tão míticos quanto poderosos, como Athena, Poseidon, Zeus e Afrodite, a antiga cultura grega foi o berço da civilização ocidental há cerca de 4000 anos.

Atualmente, é possível rastrear as impressões digitais da história da Grécia desde o Paleolítico até ao Período Romano, em centenas de locais arqueológicos, bem como nas coleções espalhadas por museus um pouco por todo o país.

7. Índia: mesquitas e mercados de rua

índia
Sedutora, glamorosa, espetacular, íntima, crua e real, assim é a Índia que crepita de cor, energia e cultura.

Na capital, Nova Deli, encontra os vastos mercados, mesquitas históricas e tumbas antigas. A cidade sagrada de Varanasi e Khajuraho é famosa pelas extraordinárias esculturas.

Mas, para muitos, nada se compara ao esplendor e romance do Rajastão, o maior estado da Índia, devido aos seus muitos monumentos Mughal e templos antigos, entre os quais se destaca o Taj Mahal – o mausoléu mais famoso do mundo, construído para assinalar o amor do Shah Jahan pela sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal, que significa “a jóia do palácio”.

8. Japão: para conhecer templos e santuários antigos

japãoFonte: Max Pixel

A mistura de templos antigos, santuários e bairros tradicionais de gueixas que encontramos no Japão oferece um fascinante vislumbre da rica história e património do país.

Desde os templos da cidade imperial de Quioto até à movimentada e exuberante capital Tóquio, cujas dimensões estonteantes e luzes de néon nos transportam para outra dimensão.

9. Milão: a cidade dos 1001 tesouros italianos

milão
A imagem mais icónica de Milão é a “Última Ceia” de Leonardo da Vinci, mas a experiência cultural de Milão não fica por aqui.

Além da catedral Duomo com o seu design único, há a ópera Teatro Alla Scala, a galeria de arte Pinacoteca di Brera onde estão muitos dos tesouros italianos de Napoleão, e o Castello Sforzesco, que além de ser um excelente exemplo de castelo renascentista, contém a escultura incompleta de Michelangelo, a Pietà Rondanini.

10. Paris: requinte e elegância

parisFonte: Max Pixel

Paris é uma das poucas capitais realmente lendárias que encontramos no mundo, mas a cidade-luz não vive desses louros. Antes, tem uma abordagem pró-ativa para melhorar todas as suas atrações do passado para que se mantenham em equilíbrio com a modernidade e a inovação constante.

A própria cidade é resultado de um trabalho de governantes e arquitetos visionários que conferem à cidade uma disposição simétrica, já desde o século XIX.

E locais culturais para se perder durante horas, não faltam: Torre Eiffel, Museu do Louvre, Catedral de Notre Dame, Panteão, Les Invalides, Ópera Garnier, Basílica Sacre Coeur, Palácio de Versalhes, Biblioteca François-Mitterrand, Sainte Chapelle, Pontes de Paris, Torre Montparnasse…

11. Roma: cada rua uma história

romaFonte: Max Pixel

A capital italiana é o coração cultural da Europa Ocidental e oferece uma viagem através das páginas da história, desde os dias da Roma Antiga até ao Sacro Império Romano.

O ponto central de tudo é o Coliseu, o antigo campo de batalha de gladiadores, que ocupa o coração de Roma, enquanto os vestígios do Fórum Romano e do Panteão dão indicações do dia-a-dia dos cidadãos da República Romana, ao longo de séculos de história.

12. Roterdão: modernismo citadino

roterdãoFonte: Max Pixel

O último dos melhores destinos de viagens culturais é Roterdão. Uma cidade jovem e dinâmica, que se vai renovando continuamente a um ritmo acelerado, marcada por arranha-céus cintilantes, um porto impressionante, restaurantes cosmopolitas, museus de renome e festivais impressionantes.

A cidade reinventou-se, após o bombardeio da Segunda Guerra Mundial, tendo rompido com o passado e escolhido a arquitetura moderna como ponto fulcral para se envaidecer no presente e se lançar no futuro.

Veja também: