Publicidade:

Dia Mundial sem Tabaco: os perigos do tabaco traduzidos em números

Em Portugal, o tabaco mata mais de 11000 pessoas por ano. Importa conhecer os perigos do tabagismo, agora que se aproxima o Dia Mundial sem Tabaco.

Dia Mundial sem Tabaco: os perigos do tabaco traduzidos em números
Este dia celebra-se a 31 de Maio

O consumo de tabaco é a principal causa de doença e de morte evitável no mundo. É responsável pela morte de uma pessoa a cada seis segundos e estima-se que metade dos fumadores venha a morrer devido ao consumo de tabaco. Tendo em conta estes dados preocupantes, e tendo em conta que se aproxima o Dia Mundial sem Tabaco, não faltam razões para saber um pouco mais acerca do tabagismo em Portugal.

Tabagismo em Portugal


Da constituição do tabaco fazem parte não só a nicótica mas uma enorme quantidade de substâncias com efeitos irritantes, tóxicos e cancerígenos. Estas inúmeras substâncias podem estar presentes não só na folha do tabaco, mas também podem ser resultado da absorção pela planta dos pesticidas e fungicidas usados no seu cultivo, bem como serem consequência do processo de cura e armazenamento da folha.

Como é sobejamente sabido, o consumo de tabaco provoca dependência. Esta dependência deve-se sobretudo aos efeitos de natureza psicoativa da nicotina ao nível do sistema nervoso central, que permitem induzir dependência física e psicológica.

A origem da planta do tabaco situa-se na América do Sul. Esta planta, inicialmente utilizada com fins medicinais ou em rituais religiosos, apenas na época dos Descobrimentos foi introduzida no nosso país e nos demais países europeus.

Os dados acerca dos hábitos tabágicos em Portugal têm vindo a comprovar que o padrão de consumo de tabaco se assemelha ao verificado em países do leste europeu, nos quais a prevalência de fumadores é superior nos homens.

No entanto, estes estudos mostram também que se tem registado um aumento da prevalência de mulheres fumadoras, nomeadamente entre as mais novas e mais escolarizadas. Apesar deste aumento, a proporção de mulheres portuguesas que fuma diariamente é inferior à média europeia.

Mais ainda, estes estudos têm salientado a existência de diferenças no consumo de tabaco entre as zonas rurais e as zonas urbanas do país, sendo superior nas zonas urbanas.

Tabagismo em Portugal

Os perigos do tabaco traduzidos em números


Os perigos do tabaco são sobejamente conhecidos, no entanto, ocasiões como o Dia Mundial sem Tabaco, são excelentes oportunidades para relembrar e esclarecer acerca desses perigos, até porque, mesmo as pessoas que fumam menos de cinco cigarros por dia apresentam risco aumentado de desenvolver doença coronária.

Apesar dos efeitos nocivos do tabaco sobre a saúde e o coração estarem devidamente comprovados, grande parte da população continua a desconhecer que o tabaco é uma das principais causas de doença cardiovascular (principal causa de morte no mundo).

O consumo de tabaco, bem como a exposição ao fumo ambiental, contribuem para o desenvolvimento de patologias, tais como: doença cardíaca; acidente vascular cerebral; doença vascular periférica.

As diversas investigações realizadas neste âmbito traduzem em número estas informações e dizem-nos que o consumo de tabaco e a exposição ao fumo ambiental contribuem para cerca de 12% do total de mortes por doença cardíaca em todo o mundo.

Porquê comemorar o Dia Mundial sem Tabaco?


comemorar o Dia Mundial sem Tabaco

O reconhecimento dos malefícios do consumo de tabaco tem estimulado o desenvolvimento e a implementação de diversas medidas, programas e políticas com o objetivo de controlar o seu consumo, de como é exemplo o Dia Mundial sem Tabaco.

Comemorar o Dia Mundial sem Tabaco faz todo o sentido, na medida em que uma maior sensibilização, um maior conhecimento e um maior controlo do consumo de tabaco podem:

a) Salvar vidas;

b) Reduzir as desigualdades em saúde;

c) Diminuir o impacto ambiental do cultivo, fabrico, comércio e consumo de tabaco.

É de todos nós a responsabilidade de contribuir para a criação de um mundo mais sustentável e sem tabaco. Todos nós podemos, e devemos, procurar deixar de fumar, protegendo não só a nossa saúde mas também a saúde daqueles que nos rodeiam e que estão expostas ao fumo passivo.

As comemorações do Dia Mundial do Tabaco têm como principais objetivos:

1. Aumentar a consciencialização da população acerca do impacto do consumo do tabaco ao nível da saúde;

2. Proporcionar oportunidades para que todas as pessoas e entidades coloquem em prática medidas de promoção da saúde, protegendo as pessoas do consumo de tabaco;

3. Incentivar a implementação de medidas que tenham como objetivo principal o controlo do consumo do tabaco.

Como conclusão,


No nosso país, tal como acontece no resto do mundo, o tabaco é a principal causa de morte evitável. Durante o século passado, o consumo de tabaco causou 100 milhões de mortes e, as estimativas apontam para que, até 2030, o número total de mortes por ano, ascenda aos 8 milhões.

Estes dados são verdadeiramente alarmantes. No Dia Mundial sem Tabaco pretende-se informar, alertar e promover um clima antitabágico. Esta consciencialização cabe a todos nós e deve começar no seio familiar, na medida em que a família é a principal referência de crianças e adolescentes.

Os fumadores que tenham por objetivo deixar de fumar devem procurar apoio clínico especializado (psicólogo, médico), informando-se acerca do melhor método para o fazer.

Veja também: