Publicidade:

Saiba tudo sobre doenças cerebrovasculares

As doenças cerebrovasculares são responsáveis por cerca de 50% das mortes anuais em Portugal. Fique a conhecer o tema de A a Z.

Saiba tudo sobre doenças cerebrovasculares
Este problema de saúde pública mata milhares anualmente

Só em 2013, o último ano acerca do qual existem dados completos, morreram 11751 pessoas vítimas de doenças cerebrovasculares, o que representa uma média de 32 mortes por dia. Os números, apesar de menores relativamente a anos anteriores, são alarmantes e fazem do problema uma das prioridades a nível do planeamento da saúde pública.

Infelizmente, um dos efeitos do problema é a morte prematura – isto é, o óbito antes dos 70 anos. Assim, é importante que conheça o tema para que possa precaver-se e não fazer parte das estatísticas.

Doenças cerebrovasculares: o que são e o que as causa


saiba tudo sobre doenças cerebrovasculares

Segundo o relatório “Portugal – Doenças Cérebro-Cardiovasculares em Números 2015”, da Direção-Geral da Saúde, as doenças cerebrovasculares continuam a ser a principal causa de morte em território nacional. Posto isto, importa referir que os Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC) lideram o pódio no que se refere às causas de óbitos.

As doenças cerebrovasculares representam um grupo de disfunções cerebrais relacionadas com problemas nos vasos sanguíneos que fornecem sangue ao cérebro. Na sua maioria, estão relacionadas com a aterosclerose, que é considerada a forma de arteriosclerose mais grave, uma vez que provoca lesões e entupimentos nas artérias. Consequência? A passagem do sangue torna-se bastante mais difícil, podendo mesmo ficar bloqueada.

Existe, porém, um grupo de consequências tido como mais frequentes e graves:

  • Ao nível do cérebro: Acidente Vascular Cerebral (isquémico ou hemorrágico), por embolia, trombose ou hemorragia, e Acidente Isquémico Transitório;
  • Ao nível do coração: angina de peito, enfarte do miocárdio, insuficiência cardíaca, morte súbita;
  • Ao nível da aorta: aneurismas e embolias;
  • Ao nível das carótidas: insuficiência vascular cerebral ou embolia cerebral;
  • Ao nível das pernas: claudicação intermitente ou, até mesmo, gangrena;
  • Ao nível das artérias dos rins: insuficiência renal e hipertensão arterial;
  • Ao nível do pénis: impotência sexual;
  • Ao nível do intestino: angina abdominal ou trombose da mesentérica.

Causas

conheça as causas das doenças cerebrovasculares

A prevenção das doenças cerebrovasculares é de extrema importância e deve começar cedo, uma vez que desde a idade jovem podem surgir as primeiras lesões nas artérias. Assim, existem determinados comportamentos e problemas de saúde considerados fatores de risco e que merecem especial atenção e, se possível, devem ser evitados:

  • Má alimentação (aposte nas carnes brancas e não se esqueça de frutas e verduras);
  • Alimentação à base de fritos;
  • Tabagismo;
  • Consumo exagerado de álcool;
  • Colesterol elevado;
  • Sedentarismo (faça exercício físico, mesmo que pouco);
  • Níveis elevados de stress;
  • Hipertensão arterial;
  • Existência de diabetes;
  • Triglicéridos altos;
  • Historial de doença na família.

Posto isto, é muito importante que faça análises e check-ups com alguma frequência, de modo a despistar qualquer problema e garantir que todos os valores estão dentro dos parâmetros normais. Deve, claro, tomar especial atenção a problemas súbitos e que fora do normal, como tonturas, perda de visão ou audição, dores no peito, perda de forças ou discurso sem sentido.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.