Publicidade:

Emigrar para a Suíça: o que precisa de saber

Se está a pensar em emigrar para a Suíça, continue a ler e saiba do que precisa de estar a par para viver e trabalhar neste país.  

Emigrar para a Suíça: o que precisa de saber
Saiba o que deve fazer antes de partir

Apesar de serem menos, ainda são vários os portugueses que escolhem a Suíça como país de destino para trabalhar. A escolha deste país para emigrar deve-se, essencialmente, às condições de vida e de trabalho oferecidas pela Suíça. O mercado de trabalho é bastante apelativo e a taxa de desemprego é bastante baixa, registando, em 2017, apenas 3,2%. Os ordenados são acima da média e a qualidade de vida também. Quer emigrar para a Suíça? 

De acordo com Observatório da Emigração, a emigração portuguesa para a Suíça registou em 2017, pelo quarto ano consecutivo, uma quebra e o número de portugueses que deram entrada naquele país foi o mais baixo desde há 15 anos. Os dados do Office Féderal de la Statistique do Governo suíço, citados pelo observatório, dizem que, em 2017, entraram na Suíça 9.257 portugueses, de um total de 147.142 entradas de cidadãos estrangeiros.

Apesar desta quebra na emigração, ainda são vários os portugueses que equacionam emigrar para a Suíça. Se faz parte deste grupo, saiba que deve preparar-se convenientemente para evitar dissabores. É fundamental conseguir um emprego antes de se mudar de armas e bagagens para a Suíça.

Emigrar para a Suíça: o que é preciso para trabalhar e morar


emigrar para a suíça

Não é difícil para um português entrar no país, graças ao Acordo de Livre Circulação estabelecido entre a Suíça e a União Europeia. Depois de entrar em território suíço, qualquer cidadão da União Europeia precisa apenas obter uma autorização de residência que é facilmente adquirida com um contrato de trabalho. Por isso, é importante que exista um contrato assinado antes de emigrar.

A autorização de residência varia de acordo com o contrato de trabalho. Se a empresa recrutadora preparar toda a documentação, pouco faltará para poder fazer a mudança.

Trabalhar na Suíça

Aqui é necessário haver uma adaptação ao ritmo de trabalho dos suíços. Por norma, são pessoas que gostam de começar a trabalhar bem cedo e sair cedo também. Em relação a compromissos, não toleram atrasos e são bastantes exigentes em questões profissionais.

O horário de trabalho é, no máximo, cerca de 45 horas por semana. As férias são de 20 dias – em Portugal o número de férias são 22 -, mas não é por isso que a Suíça deixa de ser um “paraíso” para quem quer emigrar.

Salários

O valor dos salários varia de acordo com a formação académica, formação profissional, anos de trabalho e Cantão de residência. Os dados estatísticos oficiais indicam que, na Suíça, o salário médio mensal é de 6.502 francos suíços, o que equivale a cerca de 5.750 euros.

O salário mínimo é de 20 francos suíços (17,38 euros) por hora, ou seja, cerca de 3.480 francos suíços (3.096 euros) por mês.

Procurar ofertas de trabalho

Se o ideal é emigrar já com um contrato de trabalho, ficam aqui alguns websites onde poderá fazer essa pesquisa:

Sites Gerais

Área Saúde

Área Hotelaria

Área Construção Civil

Empresas de Trabalho Temporário

O que precisa para uma candidatura

  • Curriculum Vitae (CV);
  • Carta de motivação;
  • Cópias de diplomas;
  • Certificados de trabalho.

Todos os documentos devem ser redigidos numa das línguas oficiais do país (ou seja, francês, alemão ou italiano), podendo ser utilizado o inglês no caso de empresas multinacionais. Por norma, a língua utilizada na candidatura é a mesma que a da oferta de emprego.

Viver na Suíça

O custo de vida neste país é elevadíssimo, tendo em atenção ao custo de seguros de saúde obrigatórios, habitação e o necessário para se alimentar. Os salários são altos e o custo de vida é equivalente.

Habitação

Encontrar casa não é fácil, o ideal é procurar fora das cidades. Será muito mais barato, apesar dos possíveis gastos com a deslocação para o emprego. A estas despesas com o arrendamento, juntam-se os gastos com a eletricidade, água, luz, televisão, condomínio, etc.

O preço dos arrendamentos podem variar de acordo com a tipologia da casa, podem variar de Cantão para Cantão, tudo depende do local da cidade ou mesmo da proximidade aos transportes públicos. Deixamos alguns sites para procura de casa, será mais fácil para si ter uma ideia dos preços:

Língua

A língua é um dos fatores mais importantes para procurar trabalho ou para se integrar no país, para isso deve dominar pelo menos uma das línguas, nomeadamente francês, alemão ou italiano dependendo da parte do país para onde pensa emigrar.

A Suíça, oficialmente Confederação Suíça, é uma república federal composta por 26 estados, chamados de cantões, com a cidade de Berna como sede das autoridades federais. As principais cidades e centros económicos são Zurique e Genebra.

Principais cuidados a ter antes de emigrar para a Suíça

1. A qualidade de vida na Suíça tem custos elevados, por isso é essencial que tenha meios de subsistência financeira para suportar os primeiros meses no país.

2. As qualificações académicas são muito valorizadas, mas não se esqueça que cada país tem o seu sistema de ensino e, por isso, solicite o reconhecimento da sua formação académica. Para saber o que fazer, consulte aqui a página da State Secretariat for Education, Research and Innovation.

3. Leve consigo toda a documentação necessária e assegure-se que tem os documentos básicos – como CV, diploma académico, certificados de formação ou cartas de recomendação – traduzidos.

Veja também: