Publicidade:

Sofia Serrano: "O maior erro das mulheres é desconhecerem como é o seu corpo"

Sofia Serrano, ginecologista e obstetra, reuniu várias questões sobre intimidade feminina n'"O Livro da Mulher". Em entrevista ao E-Konomista, esclarece alguns mitos e deixa conselhos para todas as mulheres.

Sofia Serrano:
As respostas às questões de saúde feminina que sempre quis saber

Não é novidade: ainda persistem muitas dúvidas sobre saúde feminina. A situação agrava-se quando em causa está a saúde íntima – um tema que, até há pouco tempo, era pouco discutido.

Por esse motivo, Sofia Serrano, ginecologista e obstetra, decidiu que estava na altura de combater a falta de conhecimento e reuniu todas as dúvidas das mulheres num só livro. Chamou-lhe “O Livro da Mulher” e promete ter a resposta para muitas das perguntas que lhe dão dores de cabeça.

Sofia Serrano e “O Livro da Mulher”


Já não é um nome estranho para muitas mulheres portuguesas. Sofia Serrano é médica especialista em ginecologia e obstetrícia, pelo que faz do seu trabalho diário ajudar as mulheres no que se refere à sua saúde íntima. Pós-graduada em Sexologia e em Medicina Interna, Gravidez e Saúde Reprodutiva, é a pessoa ideal para esclarecer todas as suas dúvidas.

Entre a medicina e a vida familiar, a médica tem ainda disponibilidade para a escrita no blog Café, Canela & Chocolate. A este espaço virtual e aos dois livros já publicados, “Dias de uma Princesa Grávida” e “Confissões de Uma Médica”, junta-se agora a última obra da autora.

O objetivo d'”O Livro da Mulher” é precisamente contrariar a vergonha e o desconforto que certas perguntas lhe podem causar na hora de questionar o seu médico.

Escrito para todas a mulheres, desde a infância até à idade adulta, o livro traz-lhe dicas relacionadas com a saúde, com a alimentação e com a procura de uma vida mais feliz e completa.

livro da mulher

Entrevista: os conselhos de Sofia Serrano para todas as mulheres


Habituada a lidar com as dúvidas femininas nas suas consultas, Sofia Serrano tem boas dicas sobre saúde para lhe dar. Tome nota.

1. “O Livro da Mulher” resulta da sua experiência como médica especialista em ginecologia e obstetrícia e aborda várias questões de saúde feminina. Considera que ainda há falta de conhecimento sobre o assunto?

“O Livro da Mulher” foi inspirado nas mulheres com as quais contacto todos os dias nas minhas consultas, mas também na minha filha, na minha mãe, nas minhas amigas, e nas leitoras do meu blog que todos os dias me enviam dezenas de dúvidas através de e-mail ou das redes sociais.

Todas nós temos incertezas, que se prendem com questões relacionadas com o nosso corpo, a parte hormonal, os métodos contracetivos, a sexualidade e muito mais.

Apesar de termos acesso a muita informação, ainda há muitas dúvidas relativas à saúde feminina – e “O Livro da Mulher” pretende dar essas respostas e ser um guia para vivermos mais saudáveis e felizes.

“Apesar de termos acesso a muita informação, ainda há muitas dúvidas relativas à saúde feminina.”

2. Apesar de vivermos numa época em que as mentalidades são cada vez mais abertas, sabe-se que muitas mulheres ainda não se sentem à vontade para abordar certos temas nas consultas médicas. Tem notado alguma evolução ao longo dos anos?

Penso que muitas de nós, mulheres, ainda não estão completamente à vontade para esclarecer todas as dúvidas relacionadas com o seu corpo ou a sua sexualidade com o seu médico – é algo muito cultural, durante muitos anos, o aparelho reprodutor feminino foi considerado algo tabu, e tudo o que lhe dissesse respeito idem.

Penso que a geração mais nova está um pouco mais à vontade nestas questões, mas ainda há pouca coragem para esclarecer determinados assuntos.

3. Quais são algumas das questões mais frequentes nas suas consultas?

Questões relacionadas com o perigo das mamografias, dúvidas acerca da pílula e de outros métodos contracetivos, questões acerca do desejo sexual e de infeções vaginais e urinárias são alguns exemplos.

N'”O Livro da Mulher” tentei colocar todas as respostas a essas questões e muitas mais, de forma simples e clara, com dicas para vivermos mais saudáveis e felizes.

“Durante muitos anos, o aparelho reprodutor feminino foi considerado algo tabu.”

4. Não é surpresa que nem sempre temos acesso à informação mais correta e completa. Lembra-se de algum(ns) mitos(s) do corpo e da mente femininos que seja importante esclarecer?

Por exemplo, acharmos que tomar a pílula provoca infertilidade ou que não se pode tomar banho ou fazer exercício físico durante a menstruação.

5. Qual é o maior erro que as mulheres cometem no que se refere à sua saúde?
Acho que é, acima de tudo, desconhecerem como é o seu corpo e como funciona.

6. Que dicas destacaria d’ “O Livro da Mulher”?

Há muitas dicas importantes a nível de higiene íntima, alimentação saudável, exercício físico, sexualidade e métodos contracetivos, mas também dicas para ultrapassarmos alguns dos problemas de saúde mais frequentes nas mulheres, como as infeções urinárias ou hemorragias.

E é importante salientar que este livro abrange todas as fases da vida da mulher, desde a infância, adolescência, idade adulta, gravidez, pós-parto e menopausa e pretende ajudar as mulheres a serem mais saudáveis e felizes.

A post shared by Sofia Serrano (@cafecanelachocolate) on

 

7. A Sofia é mãe de duas crianças, médica, blogger e escritora. Quais são os seus segredos para conciliar a vida profissional, pessoal e manter um estilo de vida saudável?

Quase todas as mulheres têm uma vida agitada, como eu, e precisam conciliar várias facetas. Não é tarefa fácil! Para nos mantermos saudáveis, é fundamental dormirmos bem e termos tempo para nós e para a nossa família – tento gerir o meu horário o melhor possível, otimizando ao máximo o tempo.

Também é importante optarmos por alimentos ricos em vitaminas e o mais possível de origem biológica – um dos meus truques é andar com a marmita atrás para não cair na tentação de, na pressa, escolher fast food ou alimentos processados. Beber bastante água também é essencial.

O exercício físico também deve fazer parte do nosso bem-estar, e ao final do dia tento sempre que possível ir ao ginásio para uma aula de zumba ou bodycombat – faz bem ao corpo e à mente!

Veja também: