Publicidade:

11 erros financeiros que os casais cometem

A vida a dois não é sempre fácil e quando o assunto é finanças o diálogo é fundamental. Conheça os erros financeiros que os casais cometem e como evitá-los.

11 erros financeiros que os casais cometem
Saiba como evitar problemas

De acordo com o INE, nunca as famílias portuguesas pouparam tão pouco como em 2017: a taxa de poupança foi de 4,7% do rendimento disponível, o valor mais baixo desde 1995. Este continua a ser um dos erros financeiros que os casais cometem e que até pode colocar em causa o sucesso de uma relação.

Mas há mais: ausência de diálogo e falta de objetivos a dois são falhas mais comuns do que pode imaginar. Se quer garantir uma correta gestão financeira e evitar problemas a médio prazo saiba, então, quais os principais erros cometidos pelos casais. Chegou a hora de tomar notas.

11 erros financeiros que os casais cometem e como evitá-los


erros financeiros que os casais cometem

1. Não falar de dinheiro antes do casamento

Antes mesmo de subir ao altar e dizer “sim” perante a família e os amigos é importante que os elementos do casal discutam a respetiva situação financeira. Só assim é possível garantir a sobrevivência de qualquer relação e evitar surpresas desagradáveis a curto prazo. É importante que não haja receio em falar sobre dinheiro.

2. Não falar de finanças após o casamento

Falar sobre as finanças do casal de forma regular é essencial para garantir o sucesso da relação e a estabilidade das contas familiares. Os casais devem discutir os ganhos e gastos e definir o tipo de orçamento familiar capaz de dar resposta às necessidades do dia-a-dia.

3. Não prestar atenção aos gastos com o cartão de crédito

Este é um dos principais erros financeiros que os casais cometem. O acesso aos cartões de crédito é cada vez mais fácil e, por isso, torna-se essencial uma gestão cuidada e atenta dos gastos feitos através deste sistema. É importante que seja feito um uso responsável dos cartões de crédito para que sejam evitadas discussões.

4. Não estabelecer responsabilidades

Para garantir o sucesso financeiro do casal é necessário que sejam estabelecidas as responsabilidades de cada um. “Cada caso é um caso”, já se costuma dizer e, por isso, é importante que cada casal descubra qual o melhor método para garantir que é feita uma gestão equilibrada das contas e dos gastos fixos e variáveis.

5. Evitar o conflito

É inegável: falar de dinheiro gera sempre discussões. Para os mais receosos, isso não deve ser encarado como um ponto negativo na vida de um casal, bem pelo contrário. Seja qual for o ponto de vista, o importante é que os dois cheguem a um meio termo e consigam definir um plano sustentável. Evitar o conflito é meio caminho andado para o surgimento de problemas a longo prazo, que podem vir a ser irremediáveis.

6. Não estabelecer um plano financeiro

Qualquer casal que queira garantir o sucesso da vida a dois deve estabelecer um plano financeiro. Infelizmente, nem todos pensam assim e deixam de fazer as contas aos rendimentos. É importante que avalie as despesas fixas e que decida em conjunto o que fazer ao dinheiro. É importante que estabeleça metas e que, a dois, seja garantida liquidez suficiente para a concretização dos planos familiares.

7. Não poupar para emergências

“No poupar é que está o ganho”, já diz o ditado popular. Nos tempos que correm é fundamental que todos os casais estabeleçam metas de poupança. Dessa forma estão a garantir fundos para fazer face a qualquer emergência (médica ou familiar). Criar hábitos de poupança desde cedo é importante para garantir o sucesso financeiro do casal.

8. Esconder dívidas e despesas

A honestidade financeira é fundamental entre os dois elementos de um casal. Esconder dívidas e gastos extra pode ser desastroso para a conta bancária e para o sucesso da relação. A chamada “infidelidade financeira” assume muitas formas e acaba por gerar diversas discussões (e divórcios).

9. Falta de objetivos comuns

Este é mais um dos erros financeiros que os casais cometem. A falta de objetivos comuns é fator de problemas e de inseguranças. Para garantir o sucesso de qualquer relação é necessário que haja concordância em relação ao uso diário do dinheiro do casal, ao montante que é colocado nas poupanças, ao valor que é investido e até à forma como são geridas as dívidas.

10. Atrasar pagamentos

Se quer evitar discussões e garantir noites bem mais descansadas, evite o atraso nos pagamentos das suas dívidas. Se o dinheiro do casal não chega para fazer face às despesas, então está na hora de reavaliar o orçamento familiar e de pensar numa nova forma de gestão financeira. Não se esqueça que qualquer atraso no pagamento das suas despesas pode implicar o pagamento de juros.

11. Não incutir hábitos de poupança aos filhos

Negligenciar a educação financeira dos mais novos é um erro de todos os pais. É cada vez mais importante garantir que, desde tenra idade, as crianças percebem a importância da correta gestão financeira e da poupança.

Veja também:

Pedro Andrade Pedro Andrade

O amor à voz e às palavras levou-o, desde sempre, à rádio. Entrega-se à escrita (mais ou menos) criativa sem nunca esquecer a paixão pelo mar, pela boa comida e pelos serões rodeado da família e amigos.