Publicidade:

6 erros que afastam os jovens do emprego (e como evitá-los)

Procurar o primeiro emprego significa, só por si, um trabalho a tempo inteiro. Saiba quais os erros que afastam os jovens do emprego e como os pode evitar.

6 erros que afastam os jovens do emprego (e como evitá-los)
Como evitar os erros que afastam os jovens do primeiro emprego

São 6 os erros que afastam os jovens do emprego e, é por isso essencial, que os recém-licenciados compreendam que independentemente das ambições que possam ter, é necessário percorrer todo um caminho para alcançar os objetivos que traçam para si.

Apostar na qualificação, implica uma boa formação académica por parte de cada um de nós. Mas é extremamente importante que se mentalize que não é só uma boa formação académica que está em causa quando o assunto é a procura do primeiro emprego.

A procura do primeiro emprego


erros que afastam os jovens do emprego

Está a par dos erros que afastam os jovens do primeiro emprego? Não se preocupe, temos um artigo repleto de informação útil para que não perca nenhuma oportunidade de trabalho.

A procura pelo primeiro emprego é sempre uma fase complicada para os jovens, principalmente porque se encontram numa fase de transição entre o término da formação académica e o início da carreira profissional, altura em que começa a fase de procura do emprego de sonho.

Quando os jovens terminam a formação académica, sentem uma grande pressão para entrarem rapidamente no mundo do trabalho. O que acontece, muitas vezes, é o facto de não se sentirem totalmente preparados para lidarem com o mercado atual, isto é, um mercado competitivo em que a exigência é cada vez maior.

A ansiedade que os jovens podem sentir durante a procura do primeiro emprego pode mesmo atrapalhá-los e fazer com que, durante a entrevista, se sintam intimidados e “metam os pés pelas mãos”. Tal acontece também porque a maioria dos recém-licenciados nunca teve um contacto direto com o ambiente corporativo.

A procura do primeiro emprego pode tornar-se mais fácil para, por exemplo, um jovem que já tenha feito durante a licenciatura, um estágio curricular. Isto porque, estes jovens já estabeleceram um primeiro contacto com o ambiente que é vivido nas empresas e com a dinâmica e ritmo de trabalho, o que, por sua vez, os remete para uma visão bastante mais real do que é um emprego.

Conheça 6 erros frequentes que afastam os jovens do emprego


primeiro emprego

Antes de explicarmos os erros mais frequentes que afastam os jovens do primeiro emprego, queremos salientar o facto de que o primeiro emprego não é quase nunca o emprego com que sempre sonhamos. Ou seja, a ideia que vamos formulando nas nossas cabeças ao longo dos anos sobre o emprego ideal e o salário ideal, provavelmente não irá corresponder à realidade quando o momento da procura se aproxima.

Tendo isto em mente, mostramos-lhe alguns dos erros que afastam os jovens do emprego, e o que pode fazer para evitá-los.

1. Revelar ansiedade em conseguir “aquela” vaga

Durante as entrevistas de emprego, revelar demasiada ansiedade em conseguir a vaga ou então desconhecimento sobre quais os objetivos, missão, valores e a visão da empresa podem ditar, logo à partida, uma resposta desfavorável.

Para não cair neste erro, faça uma breve pesquisa sobre a empresa antes da entrevista. Desta forma, não só conseguirá manter a calma e a confiança com tudo aquilo que já absorveu, como também irá demonstrar o seu interesse em trabalhar no local, e ainda de que forma poderá acrescentar valor para o negócio.

2. Rejeitar o estágio

Se terminou a licenciatura agora, é normal que as empresas procurem candidatos para estágio profissional. Todos nós sabemos que quando acabamos a formação académica, o estágio profissional não é propriamente o emprego de sonho. Mas é importante que pense no estágio como uma forma natural de iniciar a sua carreira profissional.

Além disso, o estágio serve para conquistar experiência para que no futuro se sinta totalmente preparado para aceitar novas propostas.

3. Não ter objetivos claros

É essencial que os jovens tenham os objetivos estabelecidos e claros nas suas cabeças. O que acontece muitas vezes, é que os recém-licenciados começam a entregar e enviar currículos para todo o lado, sem sequer compreenderem as tarefas que os cargos para os quais estão a concorrer exigem. O resultado? Um erro que pode ser fatal durante a entrevista. O candidato pode não estar apto para corresponder às necessidades que o cargo exige, o que vai fazer com que se sintam totalmente desconfortáveis durante a conversa.

4. Dar ênfase ao salário

Sabemos que durante este período o salário é sempre uma das principais questões. A tendência é para idealizarmos um bom salário no primeiro emprego, contudo esta é uma questão que não deve ser enfatizada ao longo da entrevista.

Se o objetivo é mesmo encontrar e ficar com o trabalho, então deve optar por não sobrevalorizar este aspeto. Demonstre flexibilidade e tente procurar os benefícios que a empresa tem para lhe oferecer.

5. Ter um currículo exagerado e até egocêntrico

Este é mais um dos erros mais comuns que afastam os jovens do emprego. Opte por simplificar e clarificar o seu currículo, mostrando, de forma direta e sem floreados, como as suas qualidades podem ser uma mais valia para a empresa em questão.

6. Pensar que é “dono da razão”

O facto de ter tido bons resultados ao longo do seu percurso académico não significa que já saiba tudo ou que não haja espaço para aprender mais. É essencial que se mostre humilde e capaz de lidar com os colegas de trabalho de forma apaziguadora. Pensar que se é dono da razão não leva a lado nenhum. Tenha em mente que a aprendizagem deve ser constante e, claro, a sua prioridade ao longo da vida.

Veja também:

Catarina Milheiro Catarina Milheiro

Finalista da licenciatura em Gestão de Marketing, entende a partilha de informação através da escrita, como uma forma nobre da comunicação.