Publicidade:

Estes são os 4 erros que o impedem de poupar

Por mais que tente não consegue que o salário sobre ou até chegue para fazer face às despesas? Descubra quais os erros que o impedem de poupar.

Estes são os 4 erros que o impedem de poupar
Saiba o que está a interferir nas suas poupanças

Bons hábitos financeiros são sinónimo de dias mais alegres e despreocupados. Para tornar-se um ás da poupança precisa de saber quais são os erros que o impedem de poupar e de solidificar a sua conta bancária.

Hoje em dia, não tem desculpa para deixar de lado da sua rotina alguns maus hábitos económicos que colocam em causa a sustentabilidade dos seus rendimentos. Passo a passo, é possível estabilizar o seu saldo bancário e estabilizar os gastos e, claro, o valor da poupança mensal.

4 erros que o impedem de poupar


Ao longo da vida, todos cometemos erros. O importante é aprender com as falhas e seguir em frente, conscientes das novas oportunidades que serão colocadas ao longo do nosso percurso.

Em termos financeiros, esta máxima é ainda mais importante. Está preparado para mudar de vida? Então siga em frente, consciente dos erros que o impedem de poupar.

1. Não faz a divisão correta do seu salário

erros que o impedem de poupar

Este é o primeiro passo para perder o controlo da sua vida financeira. Todos os meses, o cálculo é simples e deve ser feito da seguinte maneira:

  • 10% do vencimento mensal deve ser guardado numa conta-poupança;
  • 35% do salário deve ser destinado ao pagamento das despesas com a habitação;
  • 25% do rendimento deve ser gasto em atividades com família, refeições fora de casa e férias;
  • 15% do salário deve ser utilizado com despesas relacionadas com o seu veículo (créditos e seguros);
  • 15% do vencimento deve ser reencaminhado para o pagamento das prestações relativas a créditos pessoais ou aos seus cartões de crédito.

Se alguma destas premissas da equação não fizer parte das suas despesas mensais, o respetivo valor pode ser alocado para a conta-poupança.

2. Compra a crédito mais vezes do que necessita

erros que o impedem de poupar

A utilização do cartão de crédito (em 2015, existiam cerca de seis milhões em Portugal) é uma realidade inegável e cada vez mais portugueses estão rendidos a esta opção de compra.

Os juros associados a estas compras são pagos de forma parcelada e, muitas, vezes, nem se apercebe do verdadeiro valor deste tipo de pagamentos a prazo.

De acordo com os especialistas, nunca deve gastar mais de 30% do limite disponível, caso contrário, o risco de pagamento de juros desnecessários aumenta exponencialmente. A melhor forma de evitar gastos excessivos é pagar a pronto. Dessa forma, sabe com o que pode contar a partir do momento em que oficializa qualquer compra.

3. As compras por impulso são uma constante

erros que o impedem de poupar

As compras por impulso não são um problema do sexo feminino. Para garantir que não cai em tentação. utilize a técnica dos 10 segundos: segure o artigo que pretende comprar e tente responder de forma rápida e concisa a algumas questões: “quando vou usá-lo?”, “preciso mesmo deste artigo?”, “posso adiar a compra?”. Se não encontrar respostas a estas questões em 10 segundos, deixe o produto na prateleira.

4. Não regista os gastos (e os ganhos)

erros que o impedem de poupar

O segredo para poupar é saber exatamente quais os gastos mensais do agregado familiar. Se não faz este tipo de registos, está a cometer um dos principais erros que o impedem de poupar.

O primeiro passo para dar a volta à sua vida financeira é criar um orçamento mensal: classifique as suas despesas, calcule e faça a distinção dos gastos mensais, identifique as fontes de rendimento, faça as devidas comparações e comece a poupar de forma simples e tranquila.

Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].