Portugal de lés-a-lés pela EN2 entre Chaves e Faro

A Estrada Nacional 2 (EN2) liga Portugal de Norte a Sul e proporciona uma viagem completa. Uma rota única, numa das mais longas estradas da Europa.

Portugal de lés-a-lés pela EN2 entre Chaves e Faro
Conhecer Portugal de lés a lés numa única estrada

A EN2 é mesmo a estrada mais longa do país, ligando Portugal de Norte a Sul, dado que o seu ponto inicial se localiza em Chaves e o ponto de chegada em Faro. É também uma das mais longas da Europa, atravessando paisagens espantosas, desde o exuberante Douro, ao montanhoso Centro, passando pelas vastas e lindíssimas planícies alentejanas, até chegar ao solarengo Algarve. Ponha-se a caminho.

Pelo meio, passa por onze distritos (Vila Real, Viseu, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro), oito províncias (Trás-os-Montes e Alto Douro, Beira Alta, Beira Litoral, Beira Baixa, Ribatejo, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve), quatro serras, onze rios e 32 concelhos.

Depois de fazer este percurso e os seus 738,5km poderá bem dizer que conhece Portugal de uma ponta à outra, ao percorrer aquela que é a terceira estrada mais extensa do mundo. A primeira é a famosa Route 66, que liga Chicago a Los Angeles, nos Estados Unidos e a segunda estrada mais longa do mundo é a Ruta Nacional 40, na Argentina que liga a província de Santa Cruz até à fronteira com a Bolívia.

A rota EN2 pode ser o percurso perfeito para uma semana de férias. Obviamente que pode fazer a estrada toda num só dia. Portugal não é assim tão grande. Mas para fruir de todas as paisagens que encontra pelo caminho, assim como conhecer lugares e tradições, convém ir parando aqui e ali para apreciar o que de melhor o país tem para oferecer.

História da EN2


chaves

Chaves é o ponto de partida da EN2

Apesar de a sua fama ser relativamente recente, a verdade é que este troço se funde com a própria história de Portugal, dado que muitas das partes que a constituem já faziam parte das principais vias romanas que atravessavam a Lusitânia.

Ao longo dos anos, essas vias foram sendo melhoradas e foram ainda surgindo outras ligações, dotando-a de importância já no final do séc. XIX, altura em que era denominada de Estrada Real.

Até chegar à designação atual, esta estrada já teve outros nomes: Estrada Distrital nº 128, Estrada Nacional nº 17 e Estrada Nacional nº 19. Foi em 1945, altura em que todos os troços já se encontravam alcatroados, que a sua designação oficial tal como hoje a conhecemos foi estabelecida.

O que ver ao longo da EN2


O facto de a EN2 atravessar o país de uma ponta à outra, ao longo de 738 quilómetros, permite visitar uma série de espaços históricos e usufruir de paisagens que tiram o fôlego a qualquer um. Aqui ficam algumas sugestões para umas paragens pelo caminho.

  • Termas de Chaves
  • Vidago Palace Hotel
  • Palácio de Mateus (Vila Real)
  • Santuário de Nossa Senhora dos Remédios (Lamego)
  • Palace Hotel do Bussaco
  • Barragem de Montargil
  • Fluviário de Mora
  • Minas de Aljustrel

Onde ficar e o que comer


Ao longo da EN2 não faltam excelente opções de alojamento e para todas as bolsas. Desde hostels, residenciais, hotéis de todas as estrelas e feitios, espaços de enoturismo, enfim, a lista é longa e não deixa ninguém de fora. O mesmo acontece com a comida. A gastronomia é tão variada ao longo do caminho, que não lhe faltarão boas opções. Deixamos apenas sugestões para duas refeições especiais: à partida, em Chaves, e comemorar a chegada em Faro.

Em Chaves, para se preparar para o arranque desta aventura, sugerimos a Adega Faustino ou  A Talha, com a certeza de que vai encontrar uma cozinha tradicional de elevada qualidade.

Quando chegar a Faro, sozinho ou acompanhado, festeje a travessia de Portugal de costa a costa no Restaurante Cidade Velha ou então no Restaurante Ria Formosa, onde poderá apreciar todos os sabores da gastronomia algarvia.

8 factos curiosos sobre a EN2


Estrada Nacional

A chegada a Faro marca o final da EN2

Por entre séculos de história, milhares de pessoas que por lá passaram e diferentes tipos de pavimento, a EN2 apresenta uma série de características que a tornam num troço tão interessante quanto imprescindível.

1. O troço não é apenas estrada

Apesar de atravessar onze distritos, a EN2 também passa por locais mais rurais dotados de grande beleza paisagística e natural. E a prova disso mesmo é o facto de atravessar serras e rios, que bem traduzem um Portugal mais calmo e tranquilo, propício ao relaxamento e descoberta.

2. É a maior estrada de Portugal e da Europa

Além de ocupar o pódio de maior estrada portuguesa, a EN2 é, igualmente, a maior da Europa. E, como tal, é frequentemente comparada com outros troços mundiais semelhantes, não pela extensão (sendo a terceira estrada mais longa do mundo), antes pelo facto de o seu trajeto facilmente dividir o país ao meio.

3. Possui uma Associação de Municípios

Aproveitando o interesse crescente neste troço, em 2016 foi criada a Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2, com o objetivo de unir as cidades de Chaves a Faro numa vertente turística.

4. A sua história vai dar origem a dois museus

As cidades de origem e chegada deste troço mostraram interesse em criar dois museus que refletissem as características de cada localização, mas tendo uma linha criativa semelhante, de modo a unir Norte e Sul numa perspetiva cultural.

5. Foi classificada como Estrada Património

Dada a sua antiguidade, os locais tão diferentes por onde passa e a importância histórica, a EN2 apresenta ao longo das suas centenas de quilómetros marcas de diversas épocas e histórias de grande relevância. Como tal, o troço que liga Almodôvar a São Brás de Alportel foi classificado como Estrada Património em 2003. O objetivo deste título é ressalvar o reconhecimento da via e o valor do património que a envolve.

EN2 tem direito a passaporte e guia


A Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 lançou recentemente o “Passaporte EN2”, com o objetivo de incentivar turistas nacionais e estrangeiros a percorrer esta estrada.

O passaporte custa 1€ e pode ser adquirido em São Brás de Alportel. Com este documento, “os turistas podem receber carimbos referentes aos locais por onde vão passando ao longo da rota, aproveitando todo o potencial paisagístico e patrimonial que o percurso tem para oferecer.”

Além disso, e para melhor elucidar quem se aventura pela EN2, foi ainda criado pela editora Foge Comigo um guia extensivo sobre a estrada.

Possui cerca de 500 páginas, está dividido em 20 etapas, sendo que cada uma obedece “a uma unidade de paisagem” e cinco delas a cidades (Chaves, Viseu, Lamego, Vila Real e Faro). Por lá encontra ainda uma agenda de eventos culturais e tradicionais que decorrem nos concelhos por onde passa a estrada e que vão desde o “arrastão da grande pedra, em agosto, em Vila Pouca de Aguiar, ao jogo do panelo com a louça de Bisalhães ou a Romaria a Cavalo, que atravessa Viana do Alentejo.”

Como vê, quanto mais conhece Portugal, mais há para descobrir. E percorrer a EN2 bem pode ser a desculpa perfeita para umas férias na estrada, sem grandes planos. Simplesmente a descobrir.

Veja também: