Publicidade:

Gastroenterite viral: saiba como tratar e prevenir

A gastroenterite viral é uma inflamação do trato gastrointestinal, prevenível, que se resolve quase sempre sem necessidades de consultar um médico.

Gastroenterite viral: saiba como tratar e prevenir
A maioria das gastroenterites é de origem viral

Uma gastroenterite viral é uma inflamação do estômago e dos intestinos causada por vírus (rotavírus; norvovírus; adenovírus; entre outros), que afeta pessoas de todas as idades e que quase sempre não tem grande gravidade. Apesar da gastroenterite viral provocar um enorme desconforto, habitualmente resolve-se espontaneamente em menos de uma semana.

Principais sintomas de gastroenterite


Os sintomas, que geralmente passam ao fim de poucos dias sem necessidade de medicação, são:

  • diarreia;
  • vómitos;
  • perda de apetite;
  • cólicas dolorosas;
  • dores no corpo;
  • febre.

Principais sintomas de gastroenterite viral

Como tratar uma gastroenterite viral?


Os principais objetivos do tratamento da gastroenterite viral passam por evitar a desidratação, aliviar os sintomas e reduzir a intensidade e duração da diarreia.

Apesar da gastroenterite viral ser muito incómoda não é perigoso ficar 1 ou 2 dias com diarreia e vómitos. O principal cuidado que deve ter é, sem dúvida, hidratar-se bem, bebendo regularmente pequenas porções de líquidos.

Opte por alimentos ligeiros, com pouca gordura e especiarias, e em pequenas quantidades. O leite e os seus derivados são de evitar durante alguns dias, dado que as gastroenterites costumam dificultar a absorção da lactose.

Naturalmente existem medicações concebidas para hidratar e restabelecer o equilíbrio dos sais essenciais para o bom funcionamento do organismo. Os medicamentos para parar os vómitos ou diarreia não devem ser tomados sem indicação médica.

Apesar do descanso e da hidratação serem a melhor forma de recuperar depressa e serem suficientes na maioria das vezes, há situações em que deve consultar o seu médico de família, nomeadamente:

a) sempre que apresente algum dos seguintes sinais de alerta: sangue nas fezes; sinais de desidratação (pele e boca muito secas; urina pouco abundante e muito escura; tonturas; fraqueza; apatia);

b) se os sintomas forem muito severos ou se não houver melhoria em 48 horas;

c) se estiver de regresso de um país com higiene mais deficitária.

É possível prevenir uma gastroenterite?


O contágio da gastroenterite viral pode ocorrer por diversas vias, daí que uma pessoa infetada deva ter em atenção alguns cuidados, tais como lavar as mãos com frequência e cozinhar bem os alimentos. Os seguintes cuidados são importantes armas para combater o contágio da gastroenterite viral:

1) lavar as mãos após cada ida à casa de banho, antes de cozinhar e de ir para a mesa;

2) a fruta e os vegetais devem ser bem lavados;

3) desinfetar superfícies contaminadas e brinquedos e lavar muito bem a roupa que possa conter resíduos de vómitos ou fezes;

4) ter o cuidado de cozinhar bem os alimentos;

5) não partilhar toalhas, talheres ou copos com a pessoa doente;

6) as roupas da pessoa doente e da cama devem ser lavadas a temperaturas elevadas;

7) as crianças com diarreia ou vómitos causados por gastroenterite não devem ir ao infantário;

8) conversar com o médico sobre a pertinência da vacina anti-rotavírus nas crianças;

9) sempre que viajar para países com fracas condições higieno-sanitárias é importante realizar a consulta do viajante.

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!