Gato com diarreia: causas e tratamentos

Vários problemas de saúde podem condicionar o bem-estar do seu felino. Descubra agora quais as causas e os tratamentos para o gato com diarreia.

“sponsored by fidelidade”
Gato com diarreia: causas e tratamentos
Saiba como tratar o seu amigo felino

Poucos devem ser os donos de animais de estimação que não enfrentaram já algum episódio de diarreia do seu bichinho. De facto, os transtornos gastrointestinais são um dos problemas de saúdes mais comuns a praticamente todos os animais e, claro, os felinos não são exceção – esta, aliás, vai diretamente para o top de doenças que mais afetam os gatos. Assim, é normal que em algum momento da vida do seu amigo peludo tenha de lidar com o gato com diarreia.

Se quer ter um gatinho na família, deve estar ciente de que este é um transtorno que, eventualmente, poderá ter de enfrentar. Felizmente, na maior parte dos casos a diarreia não é grave e é apenas temporária, pelo que não obriga a uma preocupação exagerada. Geralmente, uma visita ao veterinário e algumas alterações alimentares resolvem este problema mais rápido do que poderia imaginar.

Ora, posto isto, está na altura de ficar a conhecer de A a Z esta comum dor de cabeça para qualquer dono e de que formas pode ajudar o seu gatinho a sentir-se melhor.

Gato com diarreia: tudo aquilo que tem de saber


saiba tudo sobre o gato com diarreia

O tempo dá-nos experiência e tratar de um animal não foge a esta regra. Enquanto dono, com certeza já sabe que os episódios de diarreia aparecem ocasionalmente na vida do seu animal de estimação. O importante é aprender a lidar com este transtorno e fazer o seu melhor para que seja apenas temporário – afinal, uma crise de fezes menos consistentes não é motivo para perder noites de sono.

Isto significa que deve estar atento aos comportamentos do seu gato para saber identificar um problema deste género. Se começar a notar que o seu fiel amigo está a utilizar a caixa de areia com mais frequência do que aquilo que é habitual ou se as fezes foram mais líquidas do que o normal e em maior volume então é possível que esteja perante um gato com diarreia.

Um episódio de diarreia pode definir-se como um aumento na frequência, no volume e na liquidez das fezes do animal – podem verificar-se variações na consistência, de mole a líquida/aguada. Por outro lado, e talvez o surpreenda, a cor também é algo a ter em conta, especialmente porque é preciso confirmar a inexistência de sangue.

No caso de o seu gato estar com diarreia deve, em primeiro lugar, levá-lo o mais rápido possível a uma consulta veterinária para que o médico verifique a causa do transtorno e aconselhe o melhor tratamento a seguir. Em segundo lugar, é importante que garanta a hidratação do animal, tendo à sua disposição água fresca e limpa.

Importa referir que a gravidade e a duração dos episódios de diarreia variam de acordo com a causa que os originou. Geralmente, a diarreia pode ser classificada em duas categorias:

  • aguda – ocorre subitamente e tem uma duração curta;
  • crónica – a duração é mais longa e pode estender-se ao logo de mais do que 2 ou 3 semanas.

Dentro destas categorias, o transtorno pode ainda ser classificado como persistente – quando é constante – ou intermitente – quando para e recomeça.

Causas

Agora que já compreende melhor este problema de saúde, talvez seja pertinente ficar a conhecer as causas que o podem desencadear. Só assim será capaz de saber onde focar a sua atenção e, claro, tentar prevenir esta dor de cabeça.

Infelizmente, muitas são as razões que podem levar ao surgimento da diarreia no gato, sendo que nos casos crónicos é fulcral que o veterinário consiga identificar o motivo que leva o seu amigo de 4 patas a este sofrimento:

  • alteração abrupta na alimentação habitual do animal – geralmente é necessário um período de adaptação;
  • comida estragada;
  • alergias ou intolerâncias alimentares;
  • cancro;
  • vírus ou bactérias;
  • parasitas internos;
  • tumores nos intestinos;
  • doença inflamatória intestinal;
  • doenças noutros órgãos e que, consequentemente, acabam por afetar o sistema digestivo;
  • stress;
  • efeitos secundários de medicamentos.

Tratamento

Talvez lhe pareça estranho mas, em alguns casos, os episódios de diarreia param espontaneamente ao fim de poucos dias – tratam-se de episódios pouco graves, logicamente. Contudo, independentemente da duração, existem alguns cuidados que deve ter de modo a restabelecer a saúde do seu felino:

  • dar muita água fresca e limpa ao animal;
  • alterar a dieta do animal e dar-lhe comida altamente digerível ou dar “descanso” aos intestinos privando o gato de comida durante não mais de 24 horas.

Claro está que nenhuma destas dicas exclui a ida do seu fiel companheiro ao veterinário para que seja feita uma avaliação completa, de modo a determinar a terapia e a dieta mais adequadas ao caso. Em alguns casos podem ser necessários exames, desde simples análises a ultrassons ou endoscopias.

Veja também: