Gatos e bebés: alguns cuidados a ter

Se tem gatos e bebés na mesma casa, não se preocupe. Existem algumas indicações que pode seguir para que consiga manter o equilíbrio entre os dois.

“sponsored by fidelidade”
Gatos e bebés: alguns cuidados a ter
Ter gatos e bebés na mesma casa não tem de ser um problema

Ter gatos e bebés a partilhar o mesmo espaço não é motivo para se preocupar.

Se tem um gato em casa e está à espera de um bebé, provavelmente já se questionou sobre qual será a melhor atitude a tomar para que os dois consigam manter uma boa relação. Não se preocupe, temos um artigo repleto de informação preparado para si.

Como é a relação entre gatos e bebés?


A relação entre os gatos e bebés irá depender dos cuidados que tem com o seu gato e do tipo de relação que mantém com ele. Ou seja, é normal que na presença de um gato amistoso e carinhoso, a relação que se irá estabelecer entre o seu bebé e o gato, seja feita de um modo muito mais facilitado do que se tratasse de um gato com uma personalidade um pouco mais agressiva.

Sabia que os veterinários aconselham, na maioria dos casos, a companhia de um animal na vida dos bebés e das crianças? É verdade, os animais podem ter um papel muito importante na vida dos seus filhos, basta que consiga garantir sempre a segurança dos dois (tanto do gato como do bebé).

Todos sabemos que, como com qualquer outro animal, os gatos exigem alguns cuidados por parte dos donos. Falamos da partilha de muito carinho e amor.

Animais e crianças: saiba mais sobre esta relação >>

É importante realçar o facto de que manter o equilíbrio entre os dois é a chave para a existência de uma relação extremamente saudável para ambos. A grande questão que várias pessoas colocam é mesmo esta, “como consigo manter o equilíbrio entre o meu gato e o bebé?”. Vamos descobrir.

Gatos e bebés: o equilíbrio

Para que consiga manter o equilíbrio entre os gatos e o bebé, é essencial que primeiramente se assegure que ambos comunicam em segurança.

Todos sabemos que os gatos são bastante independentes, contudo isto não significa que não consigam estabelecer laços e ligações emocionais com bebés e adultos. Apenas deve estar atento à forma como ambos interagem no seu dia a dia.

Independentemente de o seu gato aparentar ser bastante amistoso e carinhoso, deve estar sempre presente e atento ao comportamento entre os dois. É extremamente importante que consiga evitar confrontos ou situações de risco para ambas as partes.

Alguns comportamentos dos gatos são muito comuns, como por exemplo o ato de lamber a cara ao bebé como uma forma de mostrar o seu afeto. Se isto acontecer, não se assuste! Trata-se meramente de uma demonstração de amor que o seu gato tem pelo bebé. O que não significa, porém, que possa por esse motivo descuidar-se em momento algum dos comportamentos de ambas as partes.

O que queremos explicar é que os gatos têm, no fundo, duas personalidades. Ou seja, ora estão carinhosos e afetuosos como no momento a seguir podem adotar um comportamento mais agressivo.

É por isso muito importante que permita que o seu gato mantenha o seu espaço, para que não deixe de ter os seus momentos mais solitários e independentes (que são próprios dos gatos), e ao mesmo tempo para que consiga ter momentos em que é capaz de demonstrar o amor e carinho que sente tanto pelo bebé como pelo dono.

13 dicas para quem quer ter um animal de estimação >>

Gatos e bebés: 5 cuidados a ter

Como em qualquer casa em que existam animais e bebés, também na presença de gatos é necessário que mantenha alguns cuidados.

Se está a pensar em adotar um gato e tem um bebé em sua casa, deve compreender que nem todos os gatos são amistosos. Nesta situação, deve optar por adotar um gato com um perfil favorável para o ambiente que irá encontrar em sua casa. Por exemplo, os gatos adultos podem, muitas vezes, ser uma vantagem visto que apresentam uma personalidade e um modo de estar já bem definido e fácil e avaliar.

Se o seu caso é ao contrário, ou seja, quando o bebé é o último a chegar, também existem alguns cuidados que deve ter. Tome nota.

  1. Prepare a sua casa: este é o primeiro cuidado que deve ter quando o bebé é o último a chegar. Como sabe, os gatos são bastante territoriais e com rotinas bem estabelecidas e, por isso mesmo, não gostam de sentir qualquer tipo de mudanças nas suas vidas. Deve ir preparando o espaço do seu bebé com tempo, para que o seu gato consiga compreender a mudança da melhor forma possível e para que não seja “apanhado” de surpresa.
  2. Leve o gato ao veterinário: na consulta com o veterinário deve revelar que está à espera de um bebé e questionar o médico sobre qual a melhor forma para preparar o seu gato para essa mudança. Esta consulta pode ser considerada a consulta de comportamento felino, onde é traçado um plano com todas as indicações, cuidados a ter e alterações na vida do gato, de modo a tornar todo este processo mais fácil para todos.
  3. Vacine e desparasite o seu gato: este é um cuidado de extrema importância tanto para a saúde e bem-estar do próprio animal como para o seu bebé.
  4. Compreenda a linguagem corporal do gato: observe bem os comportamentos e atitudes que o seu gato tem, mas não deixe de estar atento à sua linguagem corporal também. Por vezes, gestos como abanar a cauda de um lado para o outro, podem ser um sinal de alerta.
  5. Brincar sem as mãos: ou seja, não deve brincar com o seu gato utilizando as mãos. Opte por brinquedos apropriados ou canas para o estimular e brincar com ele. Desta forma, está a evitar que o gato o confunda com uma presa e vai evitar possíveis arranhões.

Veja também: