Publicidade:

Gengibre: conheça os seus inúmeros benefícios para a saúde

Sabia que o gengibre fica excelente com mariscos, peixe e pratos de frango? É verdade, mas para além de excelente condimento, tem benefícios para a saúde.

Gengibre: conheça os seus inúmeros benefícios para a saúde
A planta do gengibre pode atingir mais de 1 metro de altura

A procura e utilização das ervas aromáticas e especiarias, não apenas para uso culinário mas também como forma de tratamento e prevenção de doenças, tem crescido nos últimos anos. O gengibre é uma das plantas medicinais mais apreciadas e parece apresentar efeitos terapêuticos benéficos e importantes.

O gengibre


O gengibre, originário do sudeste asiático, é uma especiaria muito utilizada em todo o mundo. Tem inúmeras utilizações e pode apresentar diferentes formas (por exemplo, cru, seco ou fresco, em pó ou em solução). Planta de climas tropicais e subtropicais, é cultivado a temperaturas que vão desde 17°C a 35°C. Em climas mais frios, pode ser cultivado nos meses mais quentes do ano, necessitando de proteção nos meses em que se registam temperaturas mais baixas.

As partes do gengibre mais utilizadas são os rizomas que, devido às suas propriedades como especiaria, condimento e como planta medicinal, começaram a ser difundidas por países como a China e a Índia já há muitos anos atrás. Atualmente, o gengibre é muito utilizado em todas as partes do mundo.

Quais os benefícios do gengibre para a saúde?


Aos rizomas do gengibre, umas das suas partes mais utilizadas, são apontadas inúmeras aplicações na área da saúde, nomeadamente ao nível do combate a algumas doenças e a alguns problemas gastrointestinais (náuseas; vómitos; dores de estômago; diarreia; flatulência; úlceras gástricas).

Outro benefício terapêutico apontado ao gengibre é o da prevenção contra o enjoo, nomeadamente em casos de gravidez, quimioterapia ou pós-operatório. Mais ainda, vários estudos indicam que o gengibre é antimicrobiano, anti-inflamatório, antipirético, diurético, antioxidante, hepatoprotetor e pode contribuir para a diminuição e controlo da glicémia e do colesterol.

Mas os benefícios desta planta não ficam por aqui, já que também pode ser utilizada no combate a determinados problemas respiratórios como a asma, bem como para combater problemas reumáticos.

Por fim, há estudos que demonstram que o extrato de gengibre, quando aplicado topicamente, pode ter efeitos benéficos na prevenção do aparecimento do cancro da pele, na redução da sua multiplicação, e no caso de este já existir, pode contribuir para evitar o aumento do seu tamanho. As propriedades e benefícios anticancerígenos do gengibre não ficam por aqui já que esta planta parece também trazer benefícios ao nível de outros tipos de cancro.

Como cultivar o seu próprio gengibre


O gengibre é originário do sudeste asiático

As utilizações do gengibre são variadas já que este pode ser consumido cru, em conserva, em chá ou até como óleo. Pode ser utilizado em alimentos e bebidas como aromatizante e até as suas lascas podem ser úteis no alívio da dor de garganta. Se ficou rendido a este super alimento saiba que cultivá-lo em casa está ao seu alcance, ora repare:

Quando e onde semear?

a) Em Portugal o gengibre deve ser cultivado nos meses mais quentes;

b) O solo deve encontrar-se bem drenado, leve, fértil e rico em matéria orgânica;

c) O pH ideal do solo é entre 5,5 e 7, embora a planta tolere um pH entre 4,3 e 7,5.

Como semear?

a) A plantação é feita com pedaços de rizomas de 3 a 5 cm de comprimento;

b) Devem ser plantados no local definitivo da plantação até 5 cm de profundidade ou em canteiros e vasos, sendo então transplantados após um mês, quando as raízes atingem cerca de 3 cm de altura;

c) O espaçamento indicado é de 70 a 90 cm entre as linhas de plantio e de 30 a 50 cm entre as plantas.

Como cuidar?

a) Retire cuidadosamente as plantas invasoras, de forma a não danificar os rizomas do gengibre;

b) Os rizomas não devem ficar expostos. É necessário amontoar terra sobre estes se verificar que esta situação está a ocorrer.

Quando colher?

a) A colheita do gengibre deve ocorrer entre 7 a 12 meses após a plantação, na altura em que as hastes e as folhas começam a ficar amareladas;

b) Nas plantações domésticas não é necessário colher a planta inteira. Pode colher um pedaço de rizoma, deixando o resto da planta intacta.

Como armazenar?

a) Basta colocá-lo com casca num saco de plástico selado;

b) Deve ter o cuidado de tirar todo o ar do saco e colocá-lo na gaveta dos vegetais do frigorífico. Desta forma, o gengibre irá manter-se fresco e crocante durante um maior período de tempo.

Aprenda a cultivar o seu próprio gengibre!

Descubra aqui receitas com gengibre para experimentar já >>

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!