Gondramaz: a Aldeia do Xisto das pedras esculpidas

Um poema de Miguel Torga dá as boas-vindas a quem visita Gondramaz. Terra de artesãos, distingue-se pelas figuras esculpidas nas fachadas das casas. Belíssimo!

Gondramaz: a Aldeia do Xisto das pedras esculpidas
A "aldeia mais que perfeita" da Serra da Lousã

Gondramaz é uma das doze Aldeias do Xisto da Serra da Lousã. Pertence ao concelho de Miranda do Corvo, no distrito de Coimbra, e distingue-se das demais pela arte de trabalhar artesanalmente a pedra.

Conhecida por ser terra de artesãos, cujas mãos hábeis esculpem figuras nas fachadas das casinhas de xisto, a aldeia tem atraído novos habitantes – que se renderam ao encanto e à beleza natural desta região serrana. Não é por qualquer razão que Gondramaz está incluída no Sítio de Importância Comunitária – Serra da Lousã, da Rede Natura 2000.

A envolvente florestal é dominada por castanheiros, a que se juntam carvalhos e alguns azevinhos. Os veados também são uma presença constante nas encostas que rodeiam a aldeia e os seus inúmeros riachos conferem-lhe todas as características de um cenário de conto de fadas. Com vontade de visitar Gondramaz? Venha, vale mesmo a pena!

Gondramaz: o que visitar e onde ficar

gondramaz

A Aldeia do Xisto de Gondramaz poderá estar relacionada com a presença visigótica na região, uma vez que a origem do seu nome – “Villa Gundramaci” –
corresponderia a “Quinta de Gundramaco”, nome próprio de origem germânica.

Numa das mais bem sucedidas intervenções de requalificação da Rede das Aldeias do Xisto, não é de estranhar a animação turística que pulula na aldeia, sobretudo ao fim-de-semana.

Desde que foi criada a plataforma de reservas online, Book in Xisto, – na qual poderá reservar alojamento, experiências e restaurantes em qualquer uma das 27 Aldeias do Xisto da região centro do país -, Gondramaz tornou-se um local de visita obrigatória para os amantes da natureza e para os turistas que procuram, cada vez mais, fugir aos apinhados e stressantes centros urbanos e descobrir os tesouros escondidos em Portugal.

O que visitar em Gondramaz

Capela de Nª Srª da Conceição

gondramazTemplo de feição singela que guarda imagens de Nª Srª da Conceição e de Nª Srª das Candeias.

Alminha

Incorporada na fachada de uma casa particularEste elemento religioso encontra-se incorporado na fachada de uma casa particular.

Lavadouro e Fontanário

gondramazO Lavadouro, que está localizado no centro da aldeia, bem como o Fontanário, que disponibiliza água canalizada, são os únicos equipamentos colectivos da aldeia.

Figuras esculpidas nas fachadas das casas

gondramaz

gondramaz

gondramaz

Estas figuras, espalhadas pela aldeia, não deixam ninguém indiferente. Esta é, aliás, umas das principais marcas de Gondramaz e razão pela qual a aldeia atrai inúmeros visitantes.

Onde ficar

Vale do Ninho – Casa Cuco

gondramaz

gondramaz

A Casa Cuco é uma unidade de Turismo Rural localizada na Aldeia do Xisto de Ferraria de S. João, próxima de Gondramaz. Tem um quarto com uma cama de casal num primeiro andar e mais duas camas individuais nos espaços comuns, que durante o dia podem ser usadas como sofás. Tem duas casas de banho, uma cozinha completa e equipada e um grande terraço comunica diretamente com a piscina exterior e o jardim. Além disso tem uma pequena garagem para guardar e fazer manutenção de bicicletas. Para duas pessoas, fica por 100€/noite. Já para 4 pessoas fica a 140€/noite. Faça aqui a sua reserva >>

Casa do Zé Sapateiro

gondramaz

gondramaz

Também na Ferraria de S. João, mas com um ambiente mais rústico, a Casa do Zé Sapateiro foi totalmente recuperada e preparada para receber até 14 ocupantes num ambiente confortável e muito familiar. Compartilhando a sala de estar, a sala de jantar e um pátio interior, os visitantes podem optar por um dos seis quartos duplos e uma suite, estando todos eles equipados com casa de banho privativa e aquecimento. Por quarto, o preço ronda os 65€/noite. Faça aqui a sua reserva >>

Onde comer

Restaurante Museu da Chanfana

gondramaz

gondramaz

Em Miranda do Corvo, localizado nas proximidades do Parque Biológico da Serra da Lousã, este restaurante é conhecido pelo seu cardápio recheado de sabores tradicionais. Aqui pode provar, entre muitos outros pratos, as famosas chanfanas de cabrito, o bucho, os maranhos e, claro, a tigelada – o ex-libris da doçaria regional. Conheça o Menu de Degustação do Museu da Chanfana >>

Veja também: