Publicidade:

HarmonyOS: Huawei lança novo sistema operativo

O prometido é devido: a Huawei já tinha garantido estar pronta para lançar o HarmonyOS a qualquer momento, o novo sistema operativo a chegar ao mercado.

HarmonyOS: Huawei lança novo sistema operativo
Software vai funcionar em vários dispositivos

Foi na China que a marca anunciou, oficialmente, o novo sistema operativo a entrar no mercado: o HarmonyOS. Para já, o software não vai estar disponível para smartphones, mas a Huawei não nega a possibilidade de vir a mudar de ideias.

HarmonyOS: o sistema inteligente da Huawei


harmonyos

Fonte da Imagem: Huawei/Divulgação

Depois de Trump ter declarado “guerra” à Huawei, por suspeitas de espionagem em solo americano, com a Google a negar o acesso da marca aos seus serviços, a marca chinesa prontificou-se a encontrar soluções possíveis de implementar num futuro muito próximo.

A verdade é que, depois da Google (responsável pelo desenvolvimento do Android) ter tornado pública a intenção de interromper a colaboração com a Huawei, a marca chinesa deu a entender, em comunicado, que estaria pronta para enfrentar quaisquer adversidades.

Numa altura em que, não só a ausência de um sistema operativo como também de componentes de hardware (essenciais a qualquer aparelho), assustaram os utilizadores da marca, esta garantiu que tinha as capacidades necessárias de se auto-sustentar – deixando escapar o facto de já estarem a desenvolver um sistema alternativo ao Android.

O tempo não demorou a passar e confirmou as suspeitas: o HarmonyOS é o sistema operativo que vai concorrer com o Android da Google e o iOS/macOS da Apple.

Experiência e utilização melhorados

O HarmonyOS será o único sistema no mercado baseado em microkernel (micronúcleo, em português). Em poucas palavras, isso significa que todas as operações feitas pelo dispositivo são externas ao núcleo principal – o que oferece uma melhor experiência e utilização.

Richard Yu, CEO da Huawei, afirmou que esta escolha de deve ao facto de estarmos “a entrar numa era em que as pessoas esperam uma experiência holística inteligente em todos os dispositivos e cenários. Para corresponder a essa necessidade, achamos importante ter um sistema operativo com uma plataforma melhorada. Precisávamos de um sistema compatível com todos os cenários, que podem ser utilizados numa ​​ ampla variedade de dispositivos e plataformas, e que possam atender à demanda procura do consumidor por uma menor latência e maior segurança”.

O HarmonyOS foi desenhado para ser compacto, leve e adaptável a qualquer dispositivo inteligente – incluíndo carros, wearables e televisões. Esta é, de facto, a grande inovação da empresa, que garante que este sistema operativo em nada se compara com o Android e iOS/macOS.

homem usa telemovel

Fonte da Imagem: Huawei/Divulgação

Um sistema com características próprias

A Huawei afirma que o HarmonyOS se distingue por quatro características únicas:

  1. Ininterrupção: é o primeiro sistema operativo (SO) desenhado para todos os dispositivos inteligentes, com uma arquitetura de confiança e segura, capaz de se moldar a diferentes ambientes. Boas notícias para programadores, que podem construir apps neste SO que, por sua vez, podem ser executadas em diferentes aparelhos;
  2. Suavização: o HarmonyOS usa um Mecanismo de Latência Determinístico e IPC de alto desempenho capaz de reduzir a latência de resposta das aplicações em 25,7% – melhorando o desempenho geral de qualquer dispositivo;
  3. Segurança: o facto de ter sido desenhado com base na arquitetura microkernel faz com que o sistema seja muito mais seguro. O sistema de validação implementado é mais complexo e passa por várias etapas, partindo de um Trusted Execution Environment (TEE). O facto de ter menos códigos associados reduz drasticamente a probabilidade de ataques pirata;
  4. Unificação: permite desenvolver apps prontas a funcionar em qualquer ambiente, que se adaptam a diferentes layouts, idiomas e controlos

O HarmonyOS deverá estar disponível no final de 2019 e não poderá ser usado, ainda, em smartphones e tablets. Dado que o bloqueio da Google não avançou como esperado, a Huawei planeia manter a boa relação que tinha com a empresa americana, mas não descarta a possibilidade de disponibilizar o seu sistema operativo caso considere vantajoso para os utilizadores.

Veja também: