Publicidade:

Hostel ou airbnb? 4 aspetos a ter em conta na hora escolher

É melhor hostel ou airbnb? Não há uma resposta. Tudo depende dos seus objetivos de férias. Para isso, mostramos as caraterísticas de cada um.

Hostel ou airbnb? 4 aspetos a ter em conta na hora escolher
Confira qual a melhor opção para si

No momento de escolher o seu alojamento de férias, há alguns aspetos a ter em conta. Digamos que não há nem boas nem más opções, mas apenas escolhas que se podem adequar mais ou menos ao seu perfil de viajante. Para o auxiliar analisámos o que pode pesar na hora de decidir entre hostel ou airbnb.

Confira as principais diferenças entre ambos e responda você mesmo à pergunta: hostel ou airbnb?

Hostel ou airbnb? 4 aspetos a ter em conta antes da reserva


hostel ou AirBnb

1. Ambiente

Hostel: Maioritariamente frequentado po jovens e viajantes de mochilas às costas e com orçamento limitado para estadia. O hostel é um bom local para conhecer pessoas de todo o mundo e, quem sabe, encontrar companhia para explorar a cidade e ficarem a conhecê-la em conjunto. É, por isso, indicado para pessoas de mente e espírito abertos, disponíveis para o convívio e a interculturalidade.

Airbnb: Aqui vai encontrar diversas opções de quartos, apartamentos ou casas, onde pode ficar alojado, vivendo numa residência em tudo semelhante aà dos habitantes locais. É mais indicado para quem procura sossego, vivenciar a cidade como um residente e, também, para quem viaja em grupo, sobretudo em família, já que assim pode poupar nas refeições fora de casa, já que os apartamentos dispõe de cozinha equipada.

2. Comodidades e serviços

Hostel: Ainda que não seja um hotel, o hostel possui habitualmente uma recepção 24h, pensão completa ou meia-pensão e algum tipo de serviço de limpeza, mesmo que não diária. Esta é uma grande vantagem para evitar que durante as férias tenha de fazer as tarefas domésticas que faz todo o ano em sua casa.

Airbnb: Uma casa ou apartamento particulares não dispõe, por norma, de serviços de alimentação ou tarefas básicas como cama feita ou toalhas do WC trocada. Porém, já há algumas exceções, por isso na hora de reservar, informe-se sobre as comodidades oferecidas no local.

3. Privacidade

Hostel: Frequentemente, os seus quartos são coletivos – estilo camarata – e o WC compartilhado. Se partilhar espaço não é problema para si, esta pode ser uma boa opção, já que muitos hostels ficam nas zonas mais centrais das cidades.

Airbnb: Através desta plataforma sabe, exatamente, as condições do apartamento que vai reservar. Além de não o ter de partilhar com desconhecidos, sabe o número de quartos, camas e WC’s disponíveis, o que pode ser muito útil, caso viaje com amigos, mas queira manter alguma privacidade.

4. Preços

Imaginemos uma estadia em Paris, durante sete dias, para duas pessoas.

Hostel: Num hostel com pequeno-almoço, Wi-Fi, quartos com WC privativo e aquecedor, há acomodações entre 575€ e 690€ por 7 dias.

Airbnb: Apartamentos inteiros, no centro de Paris ou arredores, equipados com eletrodomésticos e, normalmente, sujeitos ao pagamento de uma taxa de serviço, podem ficar por uma média de 644€ por 7 dias.

Hostel ou airbnb? Já tem resposta para esta pergunta? Esperamos que sim. Como viu, a diferença assenta sobretudo no nível de privacidade – por norma, menor no hostel. Os restantes aspetos não diferente tanto entre ambos os alojamentos, sendo que no momento da reserva deve sempre informar-se sobre as características particulares que aquele hostel ou apartamento possuem. Faça uma boa escolha para si e boas férias!

Veja também: