Publicidade:

A importância das avós na educação e formação dos netos

"Por detrás de um grande homem está uma grande mulher" - o mesmo princípio se pode aplicar à relação de importância das avós na educação.

A importância das avós na educação e formação dos netos
A importância das avós na educação e a sua influência no futuro profissional dos netos

A importância do contexto familiar na educação e formação dos mais novos é inquestionável. Se os pais são tradicionalmente vistos como as principais figuras de vinculação das crianças, também é verdade que os avós constituem importantíssimos elementos de suporte familiar. Em concreto, é de notar a importância das avós na educação dos netos.

A importância das avós na educação e a influência no futuro profissional dos netos


Por trás de inúmeros grandes homens e mulheres está muitas vezes uma grande avó. Temos a certeza absoluta de que a esmagadora maioria dos leitores vão concordar connosco, senão vejamos: as avós são os elementos com maior experiência no cuidado de familiares de todas as idades – já passaram “pelas suas mãos” os nossos pais, tios e primos, enquanto bebés, crianças, adolescentes, jovens e adultos.

importancia das avos

Assim, as caraterísticas próprias de cada etapa do desenvolvimento humano raramente são uma surpresa para elas. No entanto, ou talvez por isso mesmo, o seu amor incondicional pelos netos é mais livre de regras e exigências que o dos próprios pais. Possivelmente, porque a sua gestão da família já se baseia mais na experiência e na intuição do que no que dizem especialistas: pediatras, psicólogos, professores e educadores.

A importância das avós nos primeiros anos de vida

Muito provavelmente fomos à escola pela primeira vez pela mão dos nossos avós. Depois dos pais e irmãos, terão sido os avós quem mais contacto teve connosco, proporcionando o suporte familiar necessário à libertação dos pais para as tarefas e exigências da vida profissional. Por esta razão, pode considerar-se que os avós desempenham o papel de mediação familiar, papel este que será talvez o primeiro exemplo que a criança tem de trabalho a favor de uma comunidade ou grupo – a família. Este, como se compreende, é um valor transportado para outras esferas da vida da criança, incluindo a esfera escolar, a social e, mais tarde, a profissional.

Saiba mais sobre a primeira infância >>

Regras diferentes na casa dos pais e na casa dos avós

A diferença de regras e de estilos educativos em casa dos pais ou em casa dos avós, percecionada por muitas pessoas como uma dificuldade, ajuda a criança a compreender que em diferentes contextos há diferentes padrões de comportamento, ensinando-a desde cedo a adaptar-se, a ser flexível, e a respeitar o espaço dos outros, mesmo quando ela ou os próprios pais têm hábitos diferentes.

Veja 10 dicas essenciais para saber como educar um filho >>

Estabilidade emocional e capacidade de lidar com a perda

É algo que tendemos a descurar, mas a base da estabilidade emocional na vida adulta relaciona-se intimamente com os modelos de relacionamento que nos foram transmitidos na infância. Uma relação segura e estruturante com os pais e os avós facilita o desenvolvimento de uma personalidade adaptada, flexível, e a adoção de comportamentos saudáveis e promotores da autoconfiança. Estas caraterísticas pessoais promovem a qualidade de vida nos planos relacional, íntimo, social e, claro está, profissional.

Mas nem todas as pessoas têm o privilégio de chegar à idade adulta com os seus avós por perto. Quando tal não acontece, para a criança ou adolescente o falecimento de um avô ou avó é o primeiro contacto com a perda, e também a primeira (e importantíssima) aprendizagem de como se faz um processo de luto.

Veja 4 dicas para fortalecer a autoestima dos mais novos >>

A importância das avós no conhecimento de si mesmo

Os avós, pelos anos que já viveram, têm normalmente uma perspetiva “de helicóptero” sobre a família: sabem de onde vimos e para onde vamos, tornando-nos conscientes do nosso contexto geracional. E se há traços físicos que “saltam” gerações, também há traços de personalidade que não são passados de pais para filhos, mas de avós para netos. Da próxima vez que sentir vontade de abandonar a sua carreira estável para se dedicar à Pintura, fale com os seus avós e surpreenda-se com as ligações que poderá haver em gerações anteriores às artes e à cultura…!

Uma injeção de competências cognitivas, emocionais e sociais

Em suma, podemos dizer com certeza que não são só os pais e os irmãos que estimulam o desenvolvimento das crianças: a importância das avós na educação revela-se no conjunto de competências sociais, emocionais e cognitivas que ajudam a desenvolver. Se a isto juntarmos uma boa dose de amor incondicional, temos a receita certa para um desenvolvimento pessoal pleno.

Veja também: 

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.

Saiba tudo sobre emprego