Publicidade:

Intolerâncias alimentares: saiba quais são as mais frequentes

As intolerâncias alimentares podem estar na origem de sintomas muito incómodos e incapacitantes. Conheça alguns cuidados que podem ajudar no dia-a-dia!

Intolerâncias alimentares: saiba quais são as mais frequentes
15 a 20% da população é afetada por alguma intolerância alimentar

O crescente número de pessoas com intolerâncias alimentares mostra que é essencial sensibilizar e esclarecer acerca desta temática. Uma intolerância alimentar consiste numa reação adversa que se desenvolve após a ingestão de determinado alimento, com menor gravidade do que a resposta alérgica. Ou seja, é uma resposta anormal do organismo a componentes específicos de certo alimento, em que o sistema imunitário não é ativado.

Os sintomas mais comuns de intolerância alimentar são: mal-estar geral; flatulência; diarreia; obstipação; azia; má absorção dos nutrientes; tremor; suores; dor de cabeça; insónias; ansiedade. Apesar de poder ter um grande impacto ao nível do bem-estar e da qualidade de vida, não representam uma ameaça à vida.

Alergias alimentares vs. Intolerâncias alimentares


Alergias e intolerâncias alimentares são, muitas vezes, confundidas ou utilizadas como sinónimos mas, na realidade, são muito diferentes. Há 3 diferenças essenciais:

a) Ao nível da fisiologia

  • Uma alergia alimentar envolve uma resposta do sistema imunitário. As defesas do nosso corpo confundem um componente do alimento ingerido como uma ameaça e libertam anticorpos para eliminar esta ameaça;
  • Por outro lado, as intolerâncias alimentares surgem devido a uma má função intestinal em que um componente alimentar não é corretamente digerido ou absorvido.

b) Ao nível do tempo de reação

  • As reações alérgicas normalmente ocorrem nas primeiras horas após a ingestão do alimento;
  • A intolerância alimentar tende a manifestar-se mais tarde. Pode demorar alguns dias a manifestar-se após a ingestão do alimento.

c) Ao nível da componente alimentar

  • A alergia alimentar é causada por uma reação contra as proteínas de determinado alimento;
  • As intolerâncias alimentares podem ser causadas por qualquer constituinte alimentar que não as proteínas.

Intolerâncias alimentares mais comuns


As intolerâncias alimentares podem ser causadas por qualquer tipo de alimento, mas as mais frequentes são:

1) Intolerância à lactose: a lactose é um açúcar presente no leite e seus derivados. A digestão da lactose no organismo é feita pela enzima lactase, que a transforma em glicose e galactose. No caso da intolerância à lactose existe uma atividade ineficaz da lactase ou deficiência da mesma.

2) Intolerância ao glúten: o glúten é o conjunto das proteínas insolúveis presentes em vários cereais, nomeadamente: trigo; centeio; cevada.

3) Intolerância a aditivos alimentares: alguns conservantes, aromatizantes, antioxidantes e corantes que estão presentes nos alimentos que consumimos diariamente podem causar intolerância.

4 cuidados a ter em caso de intolerância alimentar


1) Tentar eliminar da dieta os alimentos que provocam intolerância, sempre com o aconselhamento médico e nutricional. Por exemplo, se excluir o leite e todos os seus derivados pode apresentar deficiências de cálcio, podendo haver necessidade de compensação alimentar ou farmacológica;

2) Conhecer e monitorizar quais os alimentos ou grupos alimentares que desencadeiam os sintomas, evitando assim dietas demasiado restritivas;

3) Conhecer bem as substâncias a que é intolerante de forma a ser capaz de detetar quando estas aparecem, ainda que dissimuladas, na alimentação;

4) Ler muito bem os rótulos de composição dos alimentos.

cuidados a ter em caso de intolerâncias alimentares

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!