Publicidade:

Joana Vasconcelos: obras mais emblemáticas e mais caras

Joana Vasconcelos é figura dominante do panorama artístico nacional nas últimas duas décadas.

Joana Vasconcelos: obras mais emblemáticas e mais caras
Oportunidade única para quem tem interesse em investir em arte

Joana Vasconcelos (1971) não precisa de apresentação. É uma artista portuguesa contemporânea, cuja obra é reconhecida nacional e internacionalmente. Atualmente, é uma das artistas mais cotadas no mercado e, no seu currículo, já conta com inúmeras exposições individuais e colectivas e projetos de arte pública.

Foi a vencedora do Grande Prémio EDP, em 2000; participou na 51ª, 52ª, 55ª e 56ª Bienal de Veneza, em 2005, 2007, 2013 e 2015 respectivamente e, em 2010, teve direito à sua primeira retrospectiva no Museu Coleção Berardo, em Lisboa – exposição visitada por 168 mil pessoas em apenas 2 meses, aliás a exposição mais visitada de sempre em Portugal. Não podemos deixar de referir as excepcionais exposições que apresentou no Palácio de Versailles (Paris), em 2012, e na Manchester Art Gallery (Reino Unido), nas quais apresentou algumas das suas obras mais emblemáticas.

As obras mais emblemáticas de Joana Vasconcelos

1. “A Noiva” (2001-2005)

Obra realizada com tampões OB e com 6 metros de altura. Pertence à Coleção António Cachola.

2. “Coração Independente Vermelho” (2005)

Para além das versões em preto e dourada, esta versão em vermelho é feita de talheres de plásticos e tem uma instalação sonora com canções interpretadas por Amália Rodrigues.

3. “Néctar” (2006)

Obra realizada com garrafas de vinho e LEDs que iluminam as garrafas a partir do interior. Neste momento encontra-se no Buddha Éden, no Bombarral.

4. “Marylin” (2008)

Uma das seis versões dos sapatos feitos com tachos e panelas, sendo que as outras intitulam-se Dorothy, Cinderela, Priscilla, Carmen Miranda, Betty Boop.

5. “Valquíria Enxoval” (2009)

Obra realizada com a colaboração de artesãs de Nisa.

6. “Mary Poppins” (2010)

Obra realizada com diferentes tipos de tecido, em tricôt e croché.

7. “Lilicoptère” (2012)

Helicóptero revestido com plumas de avestruz, cristais Swarovski, folha de ouro, tinta industrial, revestimentos com pele tingida gravados a ouro fino, e tapetes de Arraiolos.

8. J’Adore Miss Dior (2013)

Obra realizada com frascos de perfume Dior J’Adore e patrocinada pela mesma marca.

9. “Sarabande” (2014)

Obra realizada em croché em lã feito à mão numa moldura em madeira e estuque revestida a folha de ouro.

10. “Pop Galo” (2016)

A obra mais recente da artista, instalada na Avenida Ribeira das Naus, em Lisboa, tem 9 metros de altura e é realizada em Azulejos Viúva Lamego, LEDs e sistema de som.

As obras de Joana Vasconcelos destacam-se pela escala, pelo uso de objectos ready-made e pelo trabalho que desenvolve com artesãos portugueses. Uma das suas obras – “Marylin”- , uma das versões dos famosos sapatos feito de tachos e panelas, patrocinados pela Silampos, foi vendida, em 2010, pela leiloeira Christie’s por 538 mil euros. A seguir a Paula Rego, Joana Vasconcelos é a artista portuguesa com a obra mais valiosa de sempre.

Veja também: