Publicidade:

Os 8 maiores falhanços da Microsoft

A Microsoft é uma empresa que dispensa apresentações e cujo sucesso é inegável. Mas houve erros. Fique a conhecer os maiores falhanços da Microsoft.

Os 8 maiores falhanços da Microsoft
Nem tudo correu bem na história da gigante tecnológica

A Microsoft é uma famosa empresa tecnológica americana que se dedica à produção de software e vários tipos de produtos eletrónicos, como computadores, tablets, etc. Esta empresa, das mais conhecidas e conceituadas do seu tipo, foi fundada por Bill Gates e Paul Allen, em 1975, e ainda hoje é um caso de sucesso. Mas, apesar da reputação, nem tudo correu sempre bem. Fique a conhecer os maiores falhanços da Microsoft.

Descubra os maiores falhanços da Microsoft


Nem Bill Gates é imune ao erro, nem a Microsoft acerta sempre quando vende algum serviço ou produto. Quer saber quais são os maiores falhanços da Microsoft?

Fomos conhecer um pouco da história de uma das maiores empresas mundiais e perceber que, para além das vitórias e dos sucessos que pautam o seu percurso, a Microsoft também é feita de falhanços e maus produtos.

1. Zune

Microsoft Zune

O Zune foi concebido para ser o rival do iPod. A diferença? Provavelmente, nunca ouviu sequer falar deste gadget, enquanto o iPod dispensa apresentações. O equipamento da Microsoft não conseguiu acompanhar o dispositivo rival da Apple nem ao nível das vendas, nem da popularidade.

2. Windows ME

Depois do sucesso do popular Windows 98, a fasquia da Microsoft estava elevada no que toca a sistemas operativos. O Windows ME (Millenium Edition) foi lançado em 2000 e era suposto ter-se tornado o grande e novo sistema operativo da Microsoft. Mas tal não aconteceu. O Windows ME só esteve disponível durante pouco mais de um ano e foi amplamente criticado devido à sua instabilidade e à existência de bugs.

3. Microsoft Kin

A Kin foi um gama de telemóveis que esteve à venda durante dois meses, em 2010, através da Verizon Wireless. Estes dispositivos foram criados a pensar nos utilizadores de redes sociais, tendo representando um investimento de cerca de 1 bilião de dólares por parte da empresa americana. Os Kin deviam ter sido uma revolução tecnológica para jovens viciados em redes sociais, mas o que aconteceu foi um fracasso: fracos resultados de vendas, devido a uma interface de má qualidade que nem permitia ao utilizador publicar uma foto no Twitter.

4. Windows Mobile

windows phone

A plataforma até é boa, mas falta-lhe muito para ser uma experiência ideal para um ecrã móvel. O grande problema do Windows Mobile foi ter chegado demasiado tarde. A falta de timing não permitiu que conseguisse ter o impacto desejado, uma vez que o terreno já estava demasiado dominado pelo Android e iOS. Assim, o Windows Mobile não foi capaz de dar uma experiência móvel consistente aos utilizadores e, por isso, não conseguiu acompanhar o ritmo da concorrência (que já controlava o mercado).

5. Windows Vista

Se o Windows ME foi um fracasso, a Microsoft aprendeu com o erro e depois lançou, em 2001, o Windows XP, que revelou ser um sucesso. Mas, depois, veio um novo flop: o Windows Vista, lançado em 2006. Apesar de ter gráficos e interfaces totalmente renovados, este sistema operativo recebeu críticas negativas devido a problemas com privacidade, segurança, performance e ativação de produto.

6. Internet Explorer 6

Esta é uma das piores versões deste browser. Este software foi bastante criticado devido a problemas de segurança e falta de compatibilidade com características modernas da web. Por inúmeras vezes, o Internet Explorer 6 foi apontado como um dos piores produtos tecnológicos de sempre. Merece, por isso, um lugar de destaque entre os maiores falhanços da Microsoft.

7. Microsoft Edge

Microsoft EdgeFonte: Microsoft

O novo browser da Microsoft prometia fazer frente ao Google Chrome e até mesmo revolucionar o mundo dos browsers. Porém, o Microsoft Edge parece estar a seguir o mesmo caminho que o seu antecessor, o Internet Explorer.

8. Microsoft Bob

Considerado pela crítica o maior fracasso da empresa, o Microsoft Bob pretendia substituir Windows 3.1 oferecendo uma interface gráfica bastante má. O objetivo era criar um ambiente Windows para iniciantes que percebessem pouco de computadores. O grande problema é que o Microsoft Bob acabou por ser considerado um fiasco e tem, hoje, um lugar entre a lista das 50 piores invenções de sempre da revista TIME.

Veja também:

Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.