Publicidade:

Manifesto Marie Kondo: a magia da arrumação

Já ouviu falar do manifesto Marie Kondo? Se ainda não conhece esta guru da arrumação, apresentamos-lhe a nova série da Netflix, que a tem como protagonista.

Manifesto Marie Kondo: a magia da arrumação
Conheça a mulher por detrás da nova série da Netflix

Hoje, falamos-lhe do manifesto Marie Kondo que tem ensinado métodos e técnicas de arrumação a pessoas um pouco por todo o mundo e, no arranque deste ano, ganhou forma como série da Netflix.

É caso para dizer que há quem ame e quem odeie o manifesto Marie Kondo, mas uma coisa é certa: ninguém fica indiferente às ideias e sugestões de arrumação da japonesa. Portanto, fique a saber mais sobre a série e o método konmari.

Manifesto Marie Kondo: as técnicas de arrumação que deram uma série da Netflix


A série

Há menos de 1 ano falava-se sobre as 15 lições de Marie Kondo. Estávamos, de certo, longe de imaginarmos que o início de 2019 seria marcado pelo lançamento de uma série com a guru japonesa da arrumação.

Com efeito, “Marie Kondo: a magia da arrumação” já estreou e no site da Netflix pode, já, encontrar 8 episódios, entre 35 e 50 minutos cada, onde a japonesa é desafiada a “pôr em ordem” umas quantas casas e umas quantas famílias que nelas habitam.

 

No fundo, há um pouco de tudo: recém-casados, casais que esperam o primeiro bebé, casais com filhos pequenos e, até, reformados e viúvos. Em comum, têm a dificuldade em manter a casa organizada e é precisamente neste aspeto que Marie Kondo promete ajudar. Mas não pense que a especialista japonesa apenas vai arrumar a casa destas famílias. O seu propósito é ensinar a estas pessoas técnicas (o famoso método “Konmari”) para terem sempre tudo no lugar e, ainda, mostrar-lhes como isso pode ser tão importante para o bem-estar físico e, também, emocional. Espreite o trailer!

Quem é Marie Kondo?

Mas, afinal, quem é Marie Kondo e como chegou a uma série da Netflix?

Pois bem, há quem já a apelide de “Michael Jordan das lides domésticas” – título bastante elogioso, como perceberão todos os amantes de basquetebol. É autora de livros como Arrume a Sua Casa, Arrume a Sua Vida – publicado em mais de 30 países, com milhões de exemplares vendidos – e Alegria! Guia Ilustrado da Arte de Arrumar a Sua Vida. A par dos livros, Kondo foi apresentando os seus métodos e técnicas de arrumação através do YouTube, site, redes sociais (onde é seguida por milhares de pessoas) e, até, aplicações. A fama foi crescendo e, entre apoiantes e detratores, o seu know-how conquistou a Netflix.

Em que consiste o método konmari

De forma resumida, o método de Marie Kondo – e espelhado na série – começa o processo de arrumação pela roupa, depois pelos livros, seguindo-se os papéis e os restantes artigos, chamados komono. Para último, ficam os itens com valor emocional.

O critério de manter ou descartar um objeto é simples, segundo a especialista: só devem ser mantidos os objetos que ainda fazem a pessoa feliz e ainda lhe despertam algum interesse ou emoção positiva.

Críticas

Como em tudo (dizemos nós), há sempre espaço para a crítica ou para quem não se identifica tanto com a filosofia ou os princípios. No que respeita à categoria de arrumação dos livros, por exemplo, Kondo foi alvo de muitos dedos apontados por quem vê nos livros objetos de coleção, não passíveis, por isso, de serem descartados.

Contudo, no nosso país, houve um escritor que se “levantou” para defender os princípios da japonesa, assumindo ter lido o livro Arrume a Sua Casa, Arrume a Sua Vida e como tal tinha, efetivamente, mudado o seu dia-a-dia. Falamos de Miguel Esteves Cardoso que adianta que muitos dos comentários negativos sobre Kondo e a sua série se devem a preconceitos, por Kondo ser “uma mulher, por ser japonesa, por ser pequenina, por ser popular”. Todavia, na perspetiva de MEC, Kondo é uma “pensadora profunda” que protagoniza uma revolução feminista importantíssima ao “ensinar aos filhos e aos maridos a responsabilidade, o trabalho e a justiça, a disciplina e a ecologia.”

Espreite o artigo de opinião que Miguel Esteves Cardoso dedicou à guru da arrumação >>

Com efeito, muitos defendem que com o seu trabalho e, especificamente, com esta série, Kondo expõe a todos os espectadores o trabalho doméstico, habitualmente feminino, e, normalmente, invisível e não reconhecido pela família, nem pelo Estado.

Quer esteja mais ou menos interessado, a nossa sugestão é mesmo que espreite os episódios da série e tire você próprio as suas conclusões.

Manifesto Marie Kondo: tome nota destas 15 lições


LIÇÃO 1: APRENDA A ORGANIZAR

LIÇÃO 2: ARRUME TUDO DE UMA VEZ

LIÇÃO 3: CONSERVE APENAS O QUE O FAZ FELIZ

LIÇÃO 4: CRIE CATEGORIAS

LIÇÃO 5: DESTINE UM LUGAR PARA CADA COISA

LIÇÃO 6: COMECE PELO GUARDA-FATOS

LIÇÃO 7: NÃO GASTE DINHEIRO EM ORGANIZADORES

LIÇÃO 8: NÃO DESCARTE “TRALHA”, DANDO-A A QUEM JÁ TEM

LIÇÃO 9: GUARDE SEMPRE O DINHEIRO NA CARTEIRA

LIÇÃO 10: NÃO AMONTOE COISAS

LIÇÃO 11: KOMONO

LIÇÃO 12: NÃO SEJA PIEDOSO COM AS OFERENDAS

LIÇÃO 13: VALORIZE O QUE TEM E SEJA GRATO

LIÇÃO 14: LIBERTE-SE DO QUE É ACESSÓRIO

LIÇÃO 15: ARRUME A SUA CASA, ARRUME A SUA VIDA

Veja também: 

Teresa Campos Teresa Campos

Licenciada em História da Arte e Mestre em História da Arte Portuguesa, vê na escrita um meio de fazer uma das coisas que mais gosta: comunicar!

Limpeza e Arrumação