Publicidade:

Maputo, a antiga Lourenço Marques repleta de encantos

Independentemente das ligações que tenha ao continente africano, ir até Maputo é uma viagem na história que todos devem fazer pelo menos uma vez na vida.

Maputo, a antiga Lourenço Marques repleta de encantos
Uma cidade em franco crescimento turístico

Maputo, a antiga Lourenço Marques, é uma capital ainda em desenvolvimento, mas cheia de vontade de receber bem quem a visita. Há uma série de atrações que garantem uma estadia bem preenchida, repleta de coisas para ver e ficar a conhecer.

Ainda com marcas de um passado em que a guerra foi omnipresente, Maputo é uma cidade incrível, cujo turismo começa a afirmar-se como uma fonte de recursos. A história, as belezas naturais e a gastronomia moçambicana são, apenas, alguns dos cartões de visita que fazem da viagem a Maputo um imperativo para qualquer um de nós.

Maputo: o que não pode deixar de visitar


1. Ilha da Inhaca

maputo

Fonte: Flickr/Paulo Miranda

Este é um arquipélago paradisíaco, a cerca de 40kms da capital. As suas praias em nada ficam atrás dos areais do Caribe e das Ilhas Maldivas. O arquipélago é acessível de barco ou de avião. A aproximadamente 200 metros fica a Ilha dos Portugueses e a praia de Machangulo, que também merecem uma visita.

2. Estação Central dos Caminhos de Ferro

maputo

Fonte: Flickr/Rosino

Esta estação foi construída entre 1908 e 1910. Em 2016, a revista Times elegeu-a a terceira estação de comboios mais bonita de todo o mundo. A fachada e a cúpula são dois dos seus principais atrativos. No interior, é possível admirar locomotivas antigas e visitar um museu recheado de dados sobre a história ferroviária.

3. Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição

maputo

A estrutura original era em madeira e datava de 1787. Os ataques e o abandono levaram à sua reconstrução, sendo hoje um dos monumentos históricos mais importante da capital moçambicana.

Por aqui, encontram-se relíquias de outros fortes do país e estátuas de colonizadores portugueses. Além disso, aqui encontra-se também o caixão em madeira trabalhada que guarda os restos mortais de Ngungunhane, controverso imperador de Gaza.

4. Mercado Central de Maputo

O Mercado Municipal de Maputo, também conhecido por Bazar, foi construído em ferro importado da Bélgica. Inaugurado em 1901, aí vendem-se frutas, legumes, perfumes, especiarias, objetos para casa, de uso pessoal e, também, souvenirs.

Situado na zona baixa da capital moçambicana, aí encontram-se muitos comerciantes e habitantes locais e é um ponto turístico bastante visitado por quem quer ficar a conhecer a atmosfera e o ambiente da região.

5. Feima

Vá até à Feira de Artesanato, Flores e Gastronomia de Maputo para comprar um souvenir ou apreciar as artes locais. Trata-se de um mercado a céu aberto, numa área verde, onde pode encontrar objetos de decoração para a casa, bijuterias, capulanas (roupas típicas usadas pelas mulheres moçambicanas), acessórios, entre outros produtos.

6. Jardim Botânico Tunduru

Criado em 1885, este parque é um refúgio verde no meio da urbe de Maputo. Desenhado pelo paisagista inglês Thomas Honney, neste jardim podem explorar-se várias espécies de plantas indígenas exóticas, dar uma caminhada e relaxar.

À entrada do jardim, há um arco em estilo neomanuelino e, no seu interior, uma estátua do primeiro presidente de Moçambique independente, Samora Machel. O ingresso no parque é gratuita.

7. Museu de História Natural

Este museu tem uma vasta coleção de animais embalsamados das mais diversas espécies: 200 mamíferos, mais de 10 mil aves, 170 mil insetos, 1.250 invertebrados e 150 répteis. Além disso, pode contar com uma exposição de fetos de elefantes.

Além da sua coleção, o museu, fundado em 1911, está instalado num edifício inspirado no estilo Manuelino de grande beleza, com uma série de jardins e áreas exteriores muito agradáveis de descobrir.

8. Praça da Independência

maputo

Fonte: Wikimedia Commons/ilf_

Símbolo da independência de Moçambique, esta grande praça fica entre a cidade alta e a cidade baixa. Aí, pode admirar outra estátua do primeiro presidente moçambicano independente, Samora Moisés Machel. Atrás da praça, fica a Câmara Municipal, cujo edifício data de 1941 e foi executado pelos arquitetos Carlos César dos Santos, Arnaldo Pacheco e Franz Keindl.

9. Casa de Ferro

maputo

Fonte: Wikimedia Commons/Alexander Leisser

A poucos metros da Praça da Independência, situa-se esta construção de ferro de 1892, da autoria do famoso Gustave Eiffel. O imóvel pré-fabricado veio da Bélgica. Atualmente, a Casa de Ferro abriga o Ministério da Cultura e do Turismo e pode ser visitada gratuitamente, assim como a sua pequena exposição de objetos de cidades medievais moçambicanas.

10. Mercado do Peixe

Este mercado é um local delicioso, onde pode comprar os mariscos e peixes mais frescos da cidade. Junto às bancas de venda, existem barracas, onde são preparados os alimentos que tiver comprado. Grelhados, batatas fritas e legumes cozidos são algumas das iguarias com que pode contar.

Veja também: