Publicidade:

As 11 melhores cidades para trabalhar em 2018

Oportunidades de emprego, salários atrativos e riqueza em tecnologias estão nas melhores cidades para trabalhar em 2018.

As 11 melhores cidades para trabalhar em 2018
Qual vai escolher?

Há cidades que são mesmo uma verdadeira fonte de bons trabalhos e excelente qualidade de vida e isso não inclui apenas os salários acima da média. Viver bem tem-se tornado numa prioridade para milhares de pessoas e escolher um bom sítio para fazer crescer raízes significa também ter em vista o lugar ideal para evoluir profissionalmente.

Listamos algumas das cidades que continuam a ser consideradas as melhores cidades para trabalhar em 2018. Começamos pelas portuguesas.

Aveiro

Se procura emprego em Portugal, há cidades e regiões que se destacam. As mais apontadas como as melhores cidades para trabalhar são LisboaPorto, Aveiro, Braga e Coimbra.

Fora de Portugal, há cidades que continuam a ser apontadas como as melhores para trabalhar por apresentarem muitas e excelentes oportunidades de emprego, salários atrativos, riqueza tecnológica, entre outras características bem apelativas. Conheça algumas delas.

11 melhores cidades para trabalhar em 2018


1. São Francisco

São Francisco abriga inúmeras startups e empresas de tecnologia. E não é a tecnologia a aposta do presente e do futuro? É! Ora aqui está o que parece ser um excelente local para procurar emprego se tem competências nesta área.

O “boom” de negócios nesta área contribuiu, e muito, para que esta cidade encabeçasse a nossa lista dos melhores sítios para trabalhar em 2018. Apenas considerando o ano de 2016, São Francisco ofereceu mais de 343 mil empregos ligados à área tecnológica. Surpreendente? Há mais: desde 2010, as taxas de emprego na cidade aumentam em mais de 5% por ano.

2. Londres

Londres

Londres é sempre um boa escolha, seja para visitar, estudar ou trabalhar. Quem planeia mudar de sítio e impulsionar a carreira, tende sempre a ponderar este destino altamente cosmopolita.

Embora com alterações sociais e políticas recentes, Londres continua a atrair médicos, enfermeiros, especialistas em vendas, marketers e executivos. E, claro, a capital britânica oferece salários bem aliciantes. Se lhe interessa saber, de todo o mundo, Londres é a casa do maior número de bilionários.

3. Genebra

Os salários são altos e o desemprego abaixo da média. A Suíça destaca-se por não ter um salário mínimo fixado, mas é importante recordar que uma proposta, feita em 2014, pedia uma remuneração mínima acima dos 3 mil euros. A partir daí, já é possível imaginar os salários praticados neste país. O pedido foi negado, mas não fique surpreso quando souber que apenas 9% da população recebe menos do que isso por mês.

Genebra, ou a “Cidade da Paz”, é rica em oportunidades de emprego nas áreas da informática, dos serviços ao cliente e da saúde. O melhor? Ela adora receber estrangeiros e cria mesmo, propositadamente, vagas de trabalho para quem é de fora.

4. Nova Iorque

NY

Esta é uma das maiores cidades dos Estados Unidos e o que ela tem de tamanho, tem também de oportunidades de trabalho e de negócios. Na verdade, não é por acaso que a cidade da liberdade é dos locais mais desejados por quem pensa em mudar de endereço.

Ela é vista como palco de oportunidades que surgem ao segundo! Entre as áreas de destaque estão a bolsa, as publicações, a moda, o entretenimento e a tecnologia.

5. Cidade de Luxemburgo

Esta já é uma opção reconhecida pelos portugueses, e não é de estranhar. Com uma das menores taxas de desemprego do mundo e o melhor salário mínimo de toda a Europa, a cidade destaca-se pela alta qualidade de vida que oferece à população residente. Em números, a remuneração mínima situa-se entre os 1880 euros e os 2250 euros.

6. Singapura

Singapura

Esta é uma das cidades do futuro, sendo reconhecida pelo baixo índice de corrupção e por ser aberta para o mundo. Singapura tem uma economia forte, incríveis infaestruturas e fáceis acessos, o que faz dela uma excelente porta para os negócios.

Em destaque estão as áreas da química, da eletrónica e dos serviços. A medicina também é uma área onde são praticados excelentes salários.

7. Toronto

Toronto é segura, tem uma eficaz rede de transportes e uma reputação inegável: oferece alta qualidade de vida. Para estar no nosso top das melhores cidades para trabalhar, destacamos o facto de ser uma capital onde fervilham negócios relacionados com a banca, os serviços financeiros, as indústrias em geral e a distribuição.

8. Paris

Paris

Paris não é apenas a cidade dos apaixonados, ela é também uma das capitais mais inovadoras. Com um baixo índice de desemprego, a cidade luz está no top dos melhores lugares para trabalhar e viver.

Destacamos os salários praticados nos setores das vendas, das finanças e dos recursos humanos, além, é claro, da vasta oferta de universidades, bibliotecas e museus – reconhecidos em todo o mundo.

9. Estocolmo

Estocolmo evolui rapidamente e as oportunidades de negócios e de emprego crescem à velocidade da luz.  A capital sueca sedia mais de 700 empresas de alta tecnologia e este “boom” não vai parar por aí – afinal, a cidade é considerada como um dos melhores ambientes para o desenvolvimento de startups.

Outra das vantagens de viver e trabalhar em Estocolmo é a sua visão inovadora, sendo a sustentabilidade uma das prioridades da cidade.

10. Melbourne

Pelo sétimo ano consecutivo, Melbourne foi eleita a melhor cidade do mundo para se viver. E se para viver bem, a componente profissional é um dos aspetos essenciais, não é difícil perceber como Melbourne, na Austrália, veio parar à nossa lista.

À semelhança do que acontece no resto do mundo, o salário é calculado com base na área profissional e nas horas trabalhadas, mas a novidade surpreendente fica por conta do valor mínimo pago por hora, a rondar os 12 euros. Agora, basta fazer as contas e não esquecer que as jornadas semanais de trabalho variam entre as 38 e as 40 horas.

11. Amesterdão

Amesterdão

Há um enorme número de empresas internacionais que atuam na Holanda e escolhem Amesterdão para se estabelecerem. São indústrias ligadas, sobretudo, à moda, ao petróleo e ao gás.

Há uma vasta oferta de emprego e um salário mínimo simpático. Para completar as vantagens, os custos de vida não são tão elevados como noutras grandes capitais.

Em que cidade vai trabalhar em 2018?

Veja também: