Publicidade:

As 15 melhores dicas de poupança amigas da sua carteira

Diz o povo que o dinheiro não é de quem o ganha, é de quem poupa. Conheça as melhores dicas de poupança e faça mais, com menos.

As 15 melhores dicas de poupança amigas da sua carteira
No poupar é que está o ganho

As melhores dicas de poupança são também as mais simples. Se analisar as suas despesas mensais, rapidamente vai perceber que grande fatia do seu orçamento fica dentro de casa. A alimentação, a renda e as despesas com a água e a energia representam, à partida, os maiores gastos. Assim, para poupar, comece de dentro para fora. Analise o seu dia a dia e perceba o que é que pode mudar para começar a gastar menos. Para começar, temos 15 dicas que podem vir a ser-lhe úteis.

Não deixe para poupar depois, pois esta deve ser uma prática constante, sobretudo quando estamos numa fase de recuperação económica das festas de final de ano, das férias ou do regresso às aulas. Seja em qualquer altura, tenha em atenção que é importante aplicar as nossas melhores dicas de poupança.

15 melhores dicas de poupança: pratique desde já

Podemos estar a falar de compras no supermercado, roupa nova, das despesas fixas da casa ou do carro, ou até da preparação para as férias. Seja como for, siga as nossas sugestões amigas da carteira.


1. Aposte na organização pessoal

A força de vontade e a disciplina para poupar são sempre a melhor das estratégias de poupança. Ter um mealheiro, uma conta poupança ou simplesmente uma agenda ou caderno onde aponta religiosamente os seus ganhos e gastos pode ser extremamente benéfico.

Estabeleça objetivos mensais ou semanais de poupança e vai reparar nos benefícios desta prática.

2. Listas de compras são essenciais

É uma boa forma de poupar em compras desnecessárias ou, até, de evitar as tradicionais compras por impulso. É importante ter disciplina sobre as compras para evitar custos extra.

3. Poupe na alimentação

compras

Aqui, o melhor conselho é, sem dúvida, levar a marmita para o trabalho/escola, se ainda não o faz. Vai poupar bastante dinheiro, nem que o faça poucas vezes por semana, porque já comprou os ingredientes e não paga pelo serviço. Se puder, guarde também a ida ao restaurante para ocasiões especiais. Use aplicações como o The Fork para marcar mesas com desconto.

4. Compre marcas brancas

Há imensos produtos de boa qualidade no mundo das marcas brancas. Tente fazer essa transição.

5. Esteja atento às promoções

Ainda no seguimento da poupança doméstica e ligada à alimentação, é fácil ter uma ajudinha através dos folhetos de promoções, ao fazer a lista de compras para a semana. Todas as semanas, os super e hipermercados lançam os folhetos. Consulte-os quando fizer a sua lista de compras.

6. Troque as lâmpadas

Estima-se que a utilização de lâmpadas economizadoras, em detrimento das antigas lâmpadas, permita uma poupança de cerca de 30% na fatura da luz. Para além disso, está a ser amigo do ambiente – o que, hoje em dia, é o mais importante a longo prazo.

7. Faça uma lista de gastos inúteis

Nas férias, é provável que ocorram gastos fora do normal. O ambiente relaxado e o desejo de nos mimarmos depois de meses esgotantes no trabalho levam a estes momentos. Contudo, tente controlar os danos. Se tiver de comprar produtos que não vai usar, guarde para presentes ou, então, venda online.

8. Procure pelo combustível mais barato

combustivel

É inquestionável o peso dos combustíveis no orçamento da maioria dos portugueses. Se não pode evitar a utilização do carro, optando pelos meios de transporte públicos, procure saber o posto de combustível mais barato da sua zona. Use apps para este efeito e mantenha-se a par de tudo com a nossa lista.

9. Contas separadas

Evite que o dinheiro das poupanças esteja na conta que usa para pagar as suas despesas diárias/semanais/mensais. Não há nada como criar uma conta poupança para guardar parte do dinheiro que recebe todos os meses.

10. IRS e faturas

Esteja atento aos prazos no site das finanças para saber quando tem de entregar declarações ou inserir faturas, por exemplo. Evite dívidas às finanças.

11. Compre em segunda mão

Se pode vender, também pode comprar em segunda mão. Não faltam mercados online onde procurar coisas específicas, desde roupa, a livros, gadgets, objetos de decoração. Ficará surpreendido com o que pode encontrar.

12. Frequente bibliotecas e troque livros

Se é um leitor compulsivo, pode poupar ao mudar alguns comportamentos e hábitos de leitura. Comprar livros para o tablet sai mais barato, assim como comprar livros usados. E que tal frequentar uma biblioteca?

13. Faça simulações de seguros para baixar prestações

seguro

Não tem de ficar preso a uma seguradora ou seguro para sempre. Vá fazendo simulações para tentar baixar a prestação dos seguros. Pode fazê-lo em qualquer altura do ano e esta é uma das melhores dicas de poupança que podemos oferecer. Lembre-se, ainda, que não é obrigatório manter o seguro na mesma instituição que o crédito.

14. Planeie as prendas com antecedência

Organização e disciplina também funcionam no que toca às compras de prendas. Se puder, reutilize embrulhos e sacos de anos anteriores para as prendas deste ano e compre o mais cedo possível. Aproveite as alturas de saldos e vai ver que, com planos concretos, vai evitar compras apressadas de última hora e gastos por impulso.

Mas, já agora, por que não fazer as prendas em casa?

15. Poupe no aquecimento

Com a chegada dos meses frios, queremos manter os aquecedores ligados o máximo de tempo possível. Tenha, contudo, alguns cuidados. Mantenha os termóstatos a níveis bem controlados, use sistemas de aquecimento de água e durante o dia, tire partido das muitas horas de sol e, se a sua casa está numa orientação favorável, tente evitar ligar o aquecimento nessas horas. O investimento em painéis solares pode, também, resultar numa poupança a longo prazo.

Pratique as melhores dicas de poupança, partilhe as sugestões e comprove: a organização financeira é a melhor amiga da sua carteira.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.