Publicidade:

Os 7 melhores Ferraris de todos os tempos

Selecionar os melhores Ferraris de todos os tempos não é nem fácil, nem justo. Mas deixamos-lhe aqui 7 exemplares, para ir pensando no assunto.

Os 7 melhores Ferraris de todos os tempos
Tesouros de cor vermelha

A cor vermelha, o cavalo ao alto, de patas levantadas, em fundo amarelo, a frente larga e o design sensual. Já sabe do que estamos a falar: da Ferrari. Da Ferrari e dos seus automóveis. Sabe quais são os melhores Ferraris de todos os tempos? Temos uma lista que precisa de conhecer.

A marca italiana, a Scuderia Ferrari, dispensa apresentações. Fundada em 1939 por Enzo Ferrari, a marca declara prestígio e potência em todos os seus veículos.

Damos-lhe a conhecer alguns dos modelos que são considerados dos melhores da marca. Quem sabe, para começar a sonhar com algum deles.

Os 7 melhores Ferraris de todos os tempos


1. Ferrari LaFerrari

ALT ferrari laferrari

A aliteração não é acidental, como também não é o estatuto que este carro dá a quem o conduz. É um dos carros mais desejados e tem lugar nos melhores Ferraris de todos os tempos.

Tem o objetivo de manter a tradição do icónico modelo 250 GTO, que listamos já de seguida. É um híbrido, e no conjunto tem uns estonteantes 963 cavalos. A marca italiana refere-se a este como o projeto mais ambicioso que alguma vez fizeram.

Curiosidade: foram fabricados 499 carros.

2. Ferrari 250 GTO

ALT ferrari 250 gto

Este fabuloso automóvel é um clássico daqueles que todos deviam conduzir uma vez na vida. A Ferrari tinha vindo a dominar os campeonatos do mundo, mas com algumas alterações por parte da FIA em 1961, a fábrica de Maranello vê-se obrigada a fazer alterações. Foi quando este modelo conheceu o fim da linha: surge, então, um novo com uma carroçaria mais leve e apostando numa traseira diferente, o Zagato, inspirado na Alfa Romeo, que tinha vantagens em questões aerodinâmicas.

Curiosidade: no total, saíram cerca de 40 unidades deste carro de sonho. Exclusividade acima de tudo.

3. Ferrari Testarossa

ALT ferrari testarossa

Um design particular e que se reflete no nome. O carro de cabeça vermelha e linhas longas, foi fruto da colaboração entre a Ferrari e o estúdio Pininfarina. Produzido entre 1984 e 1996, ficou conhecido pela aparição na série Miami Vice. O motor que equipa este que é um dos melhores Ferraris de todos os tempos é um 4.9 litros com 12 cilindros. A velocidade máxima está nos 286 km/h.

4. Ferrari F12

ALT ferrari f12

O Ferrari F12 Novitec Rosso é fantástico. Capaz, mesmo, de levar olhos e ouvidos a parar tudo e focar naquele fabuloso espécimen. Na versão civilizada o F12 leva 8,5 segundos a chegar aos 200km/h. A Ferrari lembra que 100km/h é um valor para o comum dos mortais. A cor vermelha pode ser substituída, mas para quê mudar o que já é perfeito?

5. Ferrari Dino 206 GTO

ALT ferrari dino

Um modelo Ferrari com um toque particularmente sentimental. O Dino 206 GTO foi uma resposta direta ao Porsche 911, naquele que se tornava o carro mais pequeno na Ferrari até à data. Dino era o nome do filho de Enzo Ferrari, falecido em 1956. Apesar de na época não ter tido o sucesso esperado, graças à sua cilindrada inferior (V6), este é, hoje em dia, um modelo muito desejado.

6. Ferrari Enzo

ALT ferrari enzo

Se o automóvel recebe o nome do fundador da marca, é porque é verdadeiramente especial. A homenagem de edição limitada a Enzo Ferrari, foi lançado em 2002, em Paris. Para se fortalecer face à concorrência, o Enzo ficou caracterizado por um design angular e bastante aerodinâmico. O motor V12 está lá, como Enzo Ferrari desejaria.

7. Ferrari 308

ALT ferrari 308

Outra das colaborações entre o estúdio de carroçaria Pininfarina e a Ferrari foi o 308, que conclui esta lista dos melhores Ferraris de sempre. Lançado em 1975, este modelo, em fibra de vidro, seguiu a tendência dos anos 70, de modelos quadrados e exímios no desempenho. O motor aqui presente é o V8, que atua na parte de trás do lugar de passageiro.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: