Publicidade:

As 10 melhores motas do mercado em 2018

Quais são as 10 melhores motas do mercado, atualmente? Se é amante da liberdade e adrenalina das duas rodas, fique com a nossa lista.

As 10 melhores motas do mercado em 2018
O que comprar no mundo das duas rodas

Duas rodas são sinónimo de liberdade, velocidade, adrenalina e bons passeios. Se gosta de motas e está a pensar trocar ou comprar uma nova, fique com a nossa lista de melhores motas do mercado. Esta lista, referente a 2018, foi compilada pela publicação norte-americana Popular Mechanics.

O tempo frio não impede um bom passeio de mota, mas quando o tempo começa a aquecer, as duas rodas são a opção ideal. Fique com o que de melhor pode comprar.

As 10 melhores motas do mercado

1. BMW R Nine T Pure

Uma BMW com um estilo retro e clássico? É um dos modelos mais desejados da marca, não só pelo aspeto estético, como também pelo facto de ser uma das ofertas mais em conta da linha da BMW. Pode não ter as opções de personalização de modelos mais caros, mas a mesma qualidade e potência estão presentes. Custa 13.650€.

Ver mota >>

 

2. Suzuki GSX250R

Esta nova Suzuki, de 2017, mistura um estilo das típicas Katana com a alta performance das GSX-R. 248cc de cilindrada, um motor limpo e eficiente, económica, leve e pequena o suficiente para manobrar na cidade. O preço está nos 5.499€.

Ver mota >>

 

3. Kawasaki Z650

Um modelo versátil da marca japonesa Kawasaki, que transporta os típicos elementos desportivos para uma mota que tanto serve para uma estrada nacional, como para as viagens entre casa e o trabalho. O toque especial está na dinâmica entre o preto e os toques verde néon. Esta mota não é só uma das melhores motas do mercado, mas também um excelente exemplar para café racer. Custa 6.990€.

Ver mota >>

 

4. Triumph Bonneville Bobber

Triumph… Quantos são os que sonham com este nome? A nova Bobber tem um toque minimalista e único, mas continua a transmitir uma estética que encaixa perfeitamente nos 1200cc de cilindrada. É um modelo que se ajusta a condutores de várias alturas, mantém o ar “durão” das anteriores gerações. O preço está nos 13.200€.

Ver mota >>

 

5. Aprilia Shiver 900

Uma naked da Aprilia é a próxima sugestão. Motor de 896cc e um ar um tanto quanto agressivo, mas que acaba por ser uma excelente opção para condutores mais verdes. Equipada com sistema ABS e sistema de controlo de tração, custa cerca de 9.300€.

Ver mota >>

 

6. Harley Davidson Street Bob

Este modelo faz parte de uma remodelação que não costuma ser muito comum na norte-americana Harley Davidson. Uma softail, com um chassis mais leve e linhas elegantes, que acaba por manter o aspeto típico das HD, com um toque mais eficiente. Tem menos 8kg que anteriores gerações. O preço é de 15.200€.

Ver mota >>

 

7. Honda CB650F

Uma mota rápida e confortável, assim como esteticamente atraente. Motor de 649cc com quatro cilindros, o que a torna numa das motas com mais potência na sua classe. É também um dos exemplares mais em conta. Custa 7.500€.

Ver mota >>

 

8. Yamaha XRS700

Preto e vermelho são as cores mais populares para uma mota. As duas juntas são bastante atraentes, o que está provado nesta Yamaha. Um modelo inspirado nas clássicas XS dos anos 60 e 70, é perfeita para o dia-a-dia. Custa 7.950€.

Ver mota >>

 

9. Zero S ZF7.2

A Zero ainda é uma marca algo desconhecida, o primeiro protótipo só foi lançado em 2008. Uma elétrica muito eficiente, leve e que cumpre a usa tarefa. Tenha em conta que carregar uma mota pode ser custoso, mas compensa. O preço é de 12.700€.

Ver mota >>

 

10. Indian Scout Bobber

Motas maciças, fortes e com personalidade. As revivalistas Indian são um sucesso e a lista de melhores motas do mercado não estaria completa sem elas. Neste novo modelo, a suspensão está mais baixa, os pedais mais próximos do condutor, atribuindo um certo aspeto desportivo à mota. Agressiva, com estilo e equipada com um grande motor de dois cilindros. Custa 13.990€.

Ver mota >>

 

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: