Publicidade:

As 7 mentiras mais contadas em entrevistas de emprego

Já exagerou um pouco as competências descritas no CV? Será que isso pode ser prejudicial? Conheça as 7 mentiras mais contadas em entrevistas de emprego.

As 7 mentiras mais contadas em entrevistas de emprego
Descubra se são mentiras inocentes ou não

Numa das muitas entrevistas de emprego que uma pessoa ativa possa ter ao longo da vida, é quase inevitável que existam algumas informações exageradas ou que não correspondam exatamente à verdade. Já quase todos caímos na tentação de o fazer, com o objetivo de aumentar as probabilidades de conseguir aquela oportunidade. Conheça as mentiras mais contadas em entrevistas de emprego.

Mentir nos currículos já não é novidade, mas estes “esforços” também são feitos nas entrevistas. A honestidade é sempre a melhor política, mas é culpado de alguma destas mentiras?

As 7 mentiras mais contadas em entrevistas de emprego


1. Experimentar coisas novas

Eu gosto de desafios, de experimentar coisas novas.” Quantas vezes já disse isto? Apesar de tudo, esta afirmação pode esconder uma meia verdade; acaba por ser uma daquelas ideias chavão que as empresas adoram ouvir, mas que no fundo em pouco vai resultar, se a função for rotineira. Claro que se for o oposto, cuidado com o que promete.

2. Trabalhar em equipa

Por muito que queiramos, há pessoas que simplesmente não trabalham bem juntos e é provável termos uma ou duas más experiências neste sentido. Afirmar isto de forma veemente numa entrevista pode não ser uma boa ideia; acaba por desvalorizar as suas competências mais pessoais.

equipa

3. Sou apaixonado/a pelo que faço

Se isto fosse verdade para toda a gente, não existia insatisfação no trabalho e muito provavelmente as entrevistas de emprego não eram assim tantas. É uma das mentiras mais contadas por exclusão de partes, infelizmente não podemos todos dizer o mesmo.

4. As línguas estrangeiras

Uma das mentiras mais contadas de sempre, neste contexto. Aquele inglês, francês ou espanhol de turismo pode não ser o suficiente para a empresa para a qual pretende trabalhar. A honestidade neste e noutros tipos de conhecimentos é a melhor política.

5. Competências informáticas

O mesmo se aplica a conhecimentos mais técnicos. Se tem no seu currículo que sabe trabalhar com determinados equipamentos e softwares, e depois não cumpre essas expectativas, pode ver uma oportunidade completamente desperdiçada, sem necessidade.

computador

6. Razões para ter saído da função anterior

É compreensível não querer admitir que se saiu do função ou empresa anteriores por mau desempenho, ou por erros graves. Até mesmo por reestruturação empresarial. Mas, mentir também não o vai ajudar a conseguir um novo emprego. Estamos numa altura em que qualquer recrutador pode encontrar facilmente contactar o seu empregador anterior e descobrir a verdade. Sobretudo se for na mesma área.

7. Local de residência

Mentir sobre o lugar onde se vive é mais comum do que parece. Existe o receio de falhar nalgum processo de recrutamento por se viver noutra cidade que não aquela onde fica a empresa e existem muitas firmas que têm esta exigência de proximidade ao local de trabalho.

Fuja das mentiras mais contadas em entrevistas de emprego e aposta nas respostas mais originais e honestas que pode dar ao recrutador. Pode ser por aí que vai marcar a diferença.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.