Publicidade:

Será o Mercedes 190 o melhor Mercedes-Benz de sempre?

Falar da Mercedes é percorrer a história do automóvel. Surgida em 1924 do leque de modelos construídos o 190 é dos mais duradouros.

Será o Mercedes 190 o melhor Mercedes-Benz de sempre?
O Mercedes-Benz 190 (W201) tem resistido e percorre várias gerações.

Todas as marcas têm fãs e seguidores em todo o mundo. Mas, poucas são as marcas que se podem gabar de ter um modelo que, desde que foi apresentado, tem granjeado notoriedade como um dos automóveis mais inovadores no seu tempo, e com longevidade de fazer inveja ao mais rápido dos desportivos. E é neste patamar que está o Mercedes-Benz 190 (W201), um automóvel que desde 1983, ano em que foi apresentado ao mundo, conquistou uma legião de fãs.

Inovação, qualidade, durabilidade e fiabilidade são palavras que descrevem o sucesso do 190 (W201) em toda a sua carreira e que permitem dizer que este será o Melhor Mercedes de sempre.

Sim, apesar de atualmente existirem automóveis equipados com as mais modernas tecnologias, não perspetivamos que algum possa cumprir uma “vida” com 36 anos de bons e meritórios serviços à marca e ao utilizador/proprietário. O Mercedes-Benz 190 (W201) consegue esta proeza e, pelo que podemos verificar, hoje em dia, muitos são os 190 que ainda circulam nas estradas portugueses e por esse mundo fora desafiando os demais congéneres.

Mercedes-Benz 190: um automóvel inovador na sua época

motor mercedes 190Fonte: Daimler/Media

O Mercedes-Benz 190 surgiu para ombrear no mercado com o rival de outra marca alemã o E21, conhecido por Série 3. Para que fosse bem-sucedida a Mercedes-Benz aplicou-se durante vários anos (1976 a 1982) e gastou mais de 600 milhões de libras esterlinas na pesquisa e desenvolvimento do 190. Os primeiros protótipos em teste surgiram em 1978 e o modelo final foi aprovado em 6 de março de 1979. A produção em série arrancou em fevereiro de 1982. A apresentação oficial do Mercedes-Benz 190 (W201) teve lugar a 8 de dezembro de 1982, na Alemanha e as vendas arrancaram no dia seguinte.

Este foi o primeiro automóvel compacto fabricado pela marca alemã e posicionado no segmento abaixo do Classe E. Ao longo dos anos foi comercializado sob diversas variantes da identificação inicial Mercedes-Benz 190.

Veículo inovador para a época, desde logo, por apresentar uma nova linguagem estilística e estar equipado com suspensão traseira multi-link, mais tarde usada também nos modelos Classe E e Classe C; barras dianteiras e traseiras, suspensão McPherson à frente, airbags, travões ABS e como reforço da segurança dos passageiros pré-tensores dos cintos de segurança. Tudo elementos que justificam o tempo gasto e o esforço da equipa de engenheiros, que utilizaram pela primeira vez na concepção de um automóvel programas informáticos.

Mercedes 190Fonte: Daimler/Media

Paralelamente anunciava nível de conforto superior e espaço generoso em todos os lugares, não sendo, no entanto um veículo “XXL”.

A marca alemã iniciou a produção do Mercedes-Benz 190 nas instalações de Sindelfingen, por impossibilidade de utilizar a fábrica de Bremen (à época produzia veículos comerciais), que tinha capacidade de produção de 140.000 unidades ano. Após o primeiro ano de produção e reformulada a fábrica de Bremen, esta passou a produzir igualmente o modelo que conquistou o mercado mundial.

Por ser inovador o W201 nas sequentes atualizações de que foi alvo surgiu com designação 190 E (injecção de combustível) passando a usar a injecção de combustível multiponto da Bosh, para medir o combustível em vez do tradicional carburador. Resultado: mais potência, maior eficiência e economia quando comparado com os modelos sem injecção de combustível.

Aspetos que começaram a construir o sucesso do 190 tornando-o, durante os 11 anos em que foi comercializado, num dos melhores Mercedes de sempre.

Mecânicas duradouras nos Mercedes 190

Vários motores a gasolina e diesel equiparam, ao longo de 11 anos de carreira, o Mercedes-Benz 190 e 190 E. Exemplo é o conhecido e fiável 2.000 cm3 diesel, com 75 cv, mecânica eleita por um sector de atividade que ainda hoje regista modelos da geração 190 no ativo: os taxistas.

Mercedes 190 EVO IIFonte: Daimler/Media

Mais dinâmico, logo também menos conservador na utilização, estava o motor 2.300 cm3 a gasolina, com preparação da Cosworth, bloco que assumiu relevante importância nas variantes desportivas do 190 como sejam o Evo I, Evo II e mais tarde o 3.2 AMG. Estes constituem a linhagem desportiva de um modelo que conquistou adeptos por todo o mundo.

As evoluções: Evo I e Evo II

Mercedes 190 DTMFonte: Daimler/Media

Apesar de tudo, o Mercedes-Benz 190 foi pensado como veículo familiar mas, como referido, inaugura uma nova linguagem de design da marca alemã. Com a introdução das motorizações mais pujantes e refinadas surgiram, para lutar com a concorrência direta no capítulo desportivo, as versões Evo I e Evo II.

A primeira foi apresentada em março de 1989 – 190 E 2.5-16 Evolution –  no Salão Internacional do Automóvel de Genebra e, a Evo II – 190 E 2.5-16 Evolution II – viu a luz do dia no ano seguinte, também naquele salão automóvel, e já a colher os frutos do sucesso do Evo I.

Com todo este sucesso. o Mercedes-Benz 190, que nasceu como automóvel familiar, de condução suave e tração traseira e que apostava em valores como conforto e fiabilidade numa imagem moderna, pode ser considerado como um dos melhores Mercedes de sempre.

Veja também:

 

Valdemar Jorge Valdemar Jorge

No seu ADN encontramos a paixão pelos automóveis enrolada no gosto por contar histórias. Profissionalmente conta com 34 anos de jornalismo, praticamente os mesmos que o hobby que escolheu – a fotografia. O seu lugar favorito, hoje, é na estrada, sentado ao volante de um carro que vai ser apresentado amanhã, a fazer um teste drive para escrever a crónica que o prezado leitor poderá ler esta noite.