Publicidade:

Conheça 5 métodos de ensino alternativos que dão que falar

Nem todos olham a educação da mesma forma e há quem não siga os métodos tradicionais. Pelo contrário, optam por métodos de ensino alternativos.

Conheça 5 métodos de ensino alternativos que dão que falar
Saiba que métodos alternativos pode encontrar

Existem métodos de ensino alternativos um pouco por todo o mundo, e Portugal não é uma exceção. Na verdade, encontra no nosso país uma série de instituições que já praticam métodos diferentes dos tradicionais. Acreditam numa educação mais holística, que tem o seu foco no processo cognitivo e na criança. Conheça exemplos destes métodos de ensino alternativos.

5 métodos de ensino alternativos


metodos de ensino alternativos

1. Waldorf

Este método, criado por Rudolf Steiner, é utilizado no Jardim de Infância S. Jorge, em Alfragide, sendo que procura integrar o desenvolvimento físico, espiritual, intelectual e artístico dos alunos, de forma holística. O objetivo deste método é construir seres humanos integrados, com responsabilidade moral, livres e competentes, começando desde o berçário.

Neste Jardim de Infância, as crianças brincam sem pressão e em contacto com o exterior, que é por elas explorado – sim, também aprendem, claro! Mas, brincar é primordial neste método.

Os alimentos são todos biológicos. Assim, a alimentação da criança é equilibrada, respeitando os ciclos da natureza e criando-se hábitos saudáveis. Neste método, as escolas e os professores têm uma enorme autonomia na elaboração dos programas.

2. Escola da Ponte

Localizada em Santo Tirso, a Escola da Ponte foi fundada pelo Professor José Pacheco. A base do método utilizado nesta instituição é a crença de que todos podem aprender uns com os outros, mas cada um tem uma forma própria de aprender, procurando-se assegurar a igualdade de oportunidades a nível educacional. Na Escola da Ponte, os planos curriculares estão organizados por projetos e equipas, havendo lugar ao debate de ideias e à troca de experiência entre alunos, encarregados de educação e professores.

Conhece a Escola da Ponte? Descubra esta escola portuguesa que é mesmo diferente >>

3. Montessori

Criado pela médica e educadora Maria Montessori, este método defende que se deve respeitar o ritmo de aprendizagem de cada criança. Desta forma, cada criança aprende ao seu ritmo próprio, sem pressões. Há um foco na liberdade e na independência, respeitando-se o ritmo natural de desenvolvimento das habilidades de criança, sejam físicas, sociais ou psicológicas.

Curiosidade: os fundadores da Google, Larry Page e Sergey Brin, foram educados segundo este método.

Saiba mais sobre o método Montessori >>

4. Cartilha Maternal

A Cartilha Maternal foi publicada pela primeira vez em 1876, pelo poeta e também pedagogo João de Deus. Este método assume como base o ensino da fala, usando grafismos que permitem a decomposição das palavras, mas sem quebrar a unidade gráfica e sonora destas.

Este método alternativo é aplicado na Associação de Jardins-Escolas João de Deus. Atualmente, os jardins-escolas João de Deus existem por todo o país, sendo 55 no total. Foi usado em grande parte das escolas, tornando-se facultativo em 1903. Tem uma disciplina verdadeiramente rigorosa e o seu ensino é muito exigente.

5. High-Tech

Dentro dos métodos de ensino alternativos, o High-Tech privilegia o mundo tecnológico. Pedro Louçano, professor de Matemática no Colégio João Paulo II, em Braga, é o responsável por um projeto piloto, que teve a sua origem no ano letivo 2013-2014, e que tem por base a utilização de tablets na sala de aula, que considera muito benéfico para os alunos. Porém, defende que nem sempre a tecnologia é positiva, dependendo das idades e do contexto.

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.