Publicidade:

Condução: 4 mitos sobre o travão de mão

Existem alguns mitos sobre o travão de mão que não correspondem exatamente à verdade e com os quais é preciso ter cuidado. Saiba quais são.

Condução: 4 mitos sobre o travão de mão
Verifique se já ouviu falar de algum

O travão de mão é um bom amigo do condutor, apesar de ser uma peça algo incompreendida. É também uma parte muito importante do carro. Conheça alguns mitos sobre o travão de mão que não correspondem exatamente à verdade e que podem acabar por influenciar a segurança da condução.

4 mitos sobre o travão de mão

conduzir

1. O travão de mão é suficiente para estabilizar o carro num declive

Tenha atenção a este mito, porque realmente o travão de mão não chega para estabilizar e manter o carro em segurança seja numa subida ou numa descida íngreme. Convém ter sempre a primeira ou a marcha-atrás engatada (dependendo da direção em que está o automóvel).

2. O botão do travão e a sua função

Um dos mais populares mitos sobre o travão de mão é a necessidade do botão e se é preciso carregar sempre nele de cada vez que se trava ou destrava o carro. A verdade é que não há qualquer problema em puxar o travão sem carregar o botão. O travão funciona com a ajuda de um linguete que encaixa numa cremalheira que o fixa. O botão serve para levantar o linguete, sendo que quando puxamos a alavanca para cima sem carregar no botão estamos apenas a passar o linguete pela cremalheira, o que faz mais barulho. O que não quer dizer que estejamos a fazer mal ao sistema de travagem. O botão deve ser sempre usado apenas para destravar.

3. Usar o travão de mão em vez do pedal

Este mito é realmente perigoso. Tenha em atenção que o travão de mão não é substituto dos pedais quando quer travar. Se o usar para travar o carro, em vez dos pedais, vai apenas prender as rodas de trás, o que pode fazer com o que carro derrape. Ou seja, uma travagem bastante insegura. Esta ação tem o nome de “drifting” e é popular em determinadas cenas de performances automóveis, mas não numa condução segura.

4. Travar de repente em caso de emergência

O travão de mão pode ser uma grande ajuda em caso de emergência, mas não deve ser puxado bruscamente. Esse movimento pode bloquear os travões. Ao puxar lentamente vai parar o carro de forma mais segura e retomar o controlo. O travão de mão acaba por ser uma ajuda preciosa e isso ajuda a mantê-lo em boas condições.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: