Publicidade:

Montargil: conheça as águas que refletem a serenidade do Alentejo

Montargil é um bom exemplo de como uma pequena vila cresceu e se afirmou em torno do turismo. Conheça um espaço único para repousar na planície alentejana.

Montargil: conheça as águas que refletem a serenidade do Alentejo
O espelho de água da barragem é o cartão de visita

A cerca de 90 quilómetros de Lisboa e 230 do Porto, Montargil começa a afirmar-se nos roteiros dos turistas mais exigentes, que procuram fugir da azáfama das cidades e recuperar energias nas infindáveis planícies alentejanas. Esta pequena vila traz anos de história e é rica em património arquitetónico e cultura do megalítico.

Aliás, um dia para explorar o património tardo-barroco desta região, com uma visita ao Núcleo Regional do Megalitismo ( a 19 quilómetros de Montargil) e ao Cromeleque do Monte das Fontainhas Velhas, é um bom ponto de partida para os dias de descanso que se podem e devem seguir.

Montargil: equipamentos para toda a família


Montargil

Visitas culturais feitas, está na hora de relaxar e para isso nada melhor que a Barragem de Montargil. finalizada nos anos 50, foi-se munindo de uma série de equipamentos que a tornam absolutamente apetecível. Confira algumas das ofertas que a zona propicia:

  • A Praia fluvial da barragem, com águas calmas e mornas, é absolutamente relaxante e com espaço suficiente para que toda a família se divirta. Como se quer durante as férias;
  • O Club Náutico tem à disposição diversos equipamentos que fazem as delícias dos amantes de aventuras náuticas, como passeios de barco e de motas de água, kayak, paddle surf, bóias insufláveis, e mais uma lista infindável de atividades que pode fazer, para além do restaurante e da piscina que estão à disposição;
  • Se o seu orçamento for mais generoso, aproveite e desfrute da estadia no novíssimo hotel da Nau, o Lago Montargil & Villas. Aqui terá uma vista privilegiada sobre a barragem e uma série de serviços de luxo, como spa.
  • Se gosta de alturas, um voo de balão de ar quente, a começar na vila vizinha Coruche (a cerca de 39 quilómetros) pode ser um plano para um final de tarde romântico. Se tiver possibilidades económicas para tal, não perca a oportunidade de contemplar a Barragem de Montargil a partir do céu.

Portalegre mesmo ali ao lado

Depois dos merecidos dias de descanso, no regresso, aproveite e dê um salto a Portalegre. A capital de distrito com menos população do país, apresenta-se como um oásis no deserto, aos pés da Serra de São Mamede. Explore a cidade perdendo-se nas suas ruas de arquitetura barroca. Agora sim, está na hora de regressar a casa, de baterias carregadas, palato satisfeito (depois dos manjares alentejanos que terá à sua disposição) e alma preenchida.

Como ir?

Se vier de Lisboa Siga pela A12, IC3, N119 e N251 para Couço e apanhe a N2 em direção a Montargil.

Vindo do Porto siga pela A1 até à saída 11 em direção a N342/Lousã/Soure/Condeixa, Continue até A13 em direção a Lousã/Tomar até à saída para a A23 sentido Abrantes. Em Abrantes apanhe a N2 até Montargil.

Onde ficar?

Em cima da barragem de Montargil há várias opções como o Monte da Tojeirinha ou a Casa da Margem.

Onde comer?

A comida alentejana é rica em sabores fortes, como porco e borrego, pautados pela força refrescante das ervas aromáticas e do pão alentejano. Em Montargil não falhe uma ida ao Retiro do Mocho. Nas redondezas, peça sugestões, certamente que não ficará mal servido.

Veja também: