Como mudar de casa com um gato: o guia essencial

Mudar de casa com um gato? Habituados à rotina, os felinos não lidam bem com alterações no dia-a-dia, por isso, é importante que saiba como fazê-lo.

“sponsored by fidelidade”
Como mudar de casa com um gato: o guia essencial
Aprenda a aliviar o stress do seu felino

Mudar de cidade, mudar de emprego, mudar de escola, mudar de vida. A mudança é algo que afeta e assusta qualquer um e, como deve saber, os animais não são exceção. Criaturas de hábitos, os nossos companheiros de 4 patas costumam lidar mal com alterações à sua rotina. É precisamente por esse motivo, e porque queremos ajudar na resolução deste drama, que deve ficar a saber como mudar de casa com um gato.

Infelizmente, conversar com um animal não é uma hipótese viável, pelo que explicar a um felino uma mudança deste género é impossível. Assim, resta-lhe tentar ao máximo facilitar esta alteração e procurar acalmar o seu bichinho. A verdade é que é muito fácil deixar para segundo plano este tipo de cuidados, mas devem ser uma prioridade. Afinal, trata-se de um membro da família.

Ora, está na altura de saber de cor e salteado as melhores dicas para que o seu gatinho seja feliz na nova casa. Tome notas e ponha mãos à obra.

Como mudar de casa com gato: todas as dicas


saiba Como mudar de casa com um gato

Preparar uma mudança de habitação e empacotar a vida inteira são stresses suficientes para deixar qualquer pessoa desorientada. Dificilmente se lembrará de todos os cuidados que deveria ter com o seu animal de estimação e, no meio de tanta agitação e correria, os efeitos para o animal podem ser nocivos. Afinal, tudo aquilo que lhe era familiar vai mudar repentinamente.

Assim, uma das suas prioridades deve mesmo ser a preocupação com o animal e saber como mudar de casa com um gato. Com algumas dicas simples conseguirá minimizar a ansiedade e o sofrimento do seu gatinho, garantindo que ele se adapta da melhor forma ao seu novo espaço e que o adora tanto como a casa antiga. Deste modo evita também comportamentos indesejados por parte do animal, como agressividade.

Para além de serem animais muito habituados à rotina, são também extremamente territoriais. Significa isto que retirá-los do “seu território” e levá-los para um novo lugar pode ser uma experiência desagradável. De facto, para além dos sinais de agressividade, do stress e do medo, o gato pode mesmo desenvolver problemas de saúde ou doenças.

Em primeiro lugar, talvez seja boa ideia analisar a hipótese de poupar o seu amigo felino a todo este stress. Assim, se o gato estiver habituado a ficar em casa de familiares ou amigos pode ser uma boa ideia optar por esta alternativa durante a mudança. Tratando-se de uma estadia temporária pode também instalar o animal num hotel para gatos, caso seja um processo familiar para o bichinho e as suas vacinas estejam todas em dia.

Antes da mudança

Ainda antes de pensar em formas de preparar o animal para esta mudança deve preparar a casa nova para receber o seu gato – se a disposição dos móveis e objetos for semelhante ao cenário anterior então melhor ainda. É importante que a habitação esteja adaptada à presença de um felino: arranhadores, locais para escalada e esconderijos não podem faltar.

Esqueça a ideia de comprar coisas novas para o seu fiel amigo. O ideal é fazer o mínimo de alterações possível, pelo que deve manter a mesma cama, os mesmos brinquedos, a mesma caixa de areia e as mesmas taças de alimentação. Fora de questão estão também as aventuras em termos alimentares – é crucial que mantenha a mesma comida.

Claro está que os cuidados de segurança não podem ser esquecidos, especialmente nos primeiros tempos em que o gato ainda está em processo de adaptação. Assim, telas nas janelas e acesso interdito a varandas são regras de ouro, de modo a evitar possíveis quedas ou fugas.

Durante a mudança

Agora que já fez o seu melhor para preparar a nova habitação e diminuir ao máximo os níveis de stress do seu amigo de 4 patas, está na hora da verdadeira adaptação. É importante transmitir uma sensação de segurança ao animal, pelo que não pode acelerar este processo.

Uma boa ideia será deixar o felino em apenas uma divisão nos primeiros dias, não esquecendo os objetos necessários. Afinal, o gato vai precisar da cama, das taças de alimentação e água, dos brinquedos e da caixa de areia. Após um período inicial de desconfiança, o animal vai começar a explorar a divisão e o seu comportamento e confiança voltarão ao normal.

Assim que perceber que o gato está relaxado, que come normalmente e que age com naturalidade pode dar-lhe acesso ao resto casa para que ele dê asas à sua curiosidade. No entanto, é importante que esteja atento e observe o animal para garantir que está tranquilo.

Agora que já sabe como mudar de casa com gato, sabe bem que basta ter alguma paciência, dedicação e carinho para que a mudança não seja sinónimo de dores de cabeça. De qualquer forma, caso note que a insegurança do gato se prolonga e que a adaptação não está a correr bem é melhor consultar um profissional da área de comportamento animal para o ajudar.

Veja também: