Publicidade:

Museu do Caramulo: conheça esta incrível coleção automóvel

O Museu do Caramulo é uma referência no que toca à preservação de automóveis em Portugal. Conheça o melhor do seu espólio e algumas das suas exposições.

Museu do Caramulo: conheça esta incrível coleção automóvel
Carros e exposições míticos

O Museu Automóvel do Caramulo ou, simplesmente, Museu do Caramulo foi inaugurado em 1970, apesar de a sua história ter começado a ser desenhada anos antes. O espaço destinado a preservar um pedaço da história automóvel ganhou forma no piso térreo do edifício da Fundação Abel de Lacerda, tendo mudado para uma estrutura independente mais tarde.

O edifício original foi planeado por Abel de Lacerda, amante de arte, que fundou, juntamente com seu irmão, João de Lacerda, um dos primeiros museus em Portugal que obedecia a requisitos museológicos. O museu, inaugurado em 1959, dois anos após a morte de Abel de Lacerda num acidente de automóvel, albergava diversas obras de arte, com uma coleção de 500 peças de áreas diversas como pintura, escultura, cerâmica ou mobiliário.

João de Lacerda, adepto do mundo automóvel, continuou o projeto do irmão, tendo nascido com ele a Fundação Abel de Lacerda, hoje Fundação Abel e João de Lacerda, detentora do Museu do Caramulo. O Museu Automóvel do Caramulo nasceu da coleção de João de Lacerda, que foi convidado a participar em diversas competições internacionais.

Estes acontecimentos ajudaram-no a divulgar o espólio automóvel e o importante papel do museu na conservação de automóveis clássicos em Portugal. Eventos como a clássica Mille Miglia, o rali de Montecarlo ou a Louis Vuitton China Run, por exemplo, serviram de montra para os automóveis do Museu do Caramulo conquistarem imagem e prestígio.

Desde a sua criação, o Museu do Caramulo foi palco de imensas exposições e já passaram mais de um milhão e meio de pessoas pelos seus eventos.

Museu do Caramulo: exposições e coleção


As exposições

Ao longo dos anos, foram inúmeras as exposições de automóveis e outras, apresentadas no Museu do Caramulo. No que concerne ao mundo das quatro rodas, muitas histórias têm sido contadas e preservadas.

  • Em 2002, por exemplo, o Museu albergou a exposição “Ford: 100 Anos de História Automóvel“, uma exposição com uma ligação especial à génese do museu, uma vez que o Ford T foi o primeiro carro a inaugurar aquela que viria a ser uma das maiores coleções de carros clássicos em Portugal.
  • FIAT- La Bella Macchina” passou pelo Caramulo em 2006, uma exposição que mostrou o percurso da marca italiana ao longo de 70 anos.
  • Os carros nacionais não foram esquecidos e a exposição “Automóveis Portugueses” levou ao museu 14 automóveis fabricados em Portugal.
  • Super desportivos” foi outro dos eventos de destaque, aberto ao público durante cerca de seis meses, em 2010, com máquinas de sonho para todas as idades. Marcaram presença modelos como um raro Bugatti 35B (1930), carro de Fórmula 1 e o modelo que mais vitórias obteve na história automóvel (mais de 2.000…). Mercedes-Benz 300 SL Gullwing (1954), Lamborghini Miura SV (1971), Ferrari 195 Inter (1951), Porsche 356B (1962), De Tomaso Pantera (1972) ou o Lancia Delta Integrale HF (1992) foram outras das raras máquinas em exposição.
  • Os adeptos do desporto automóvel também tiveram oportunidade de presenciar várias “Lendas da Competição”, assim como as máquinas da já histórica “Rampa do Caramulo”.
  • O número de exposições é quase incontável, tendo passado pelo Museu do Caramulo muitos nomes emblemáticos do mundo automóvel como “BMW – 100 anos em movimento” ou a icónica “Ferrari – 70 anos de paixão motorizada”.

A coleção

Ford T

Um dos exemplares do Ford T que está no Museu do Caramulo é um dos primeiros produzidos em linha de montagem, a partir de 1909, já que, até essa data, eram montados manualmente. Foi importado naquele ano, passou por mais do que um proprietário e participou em ralis nacionais. Em 1968, foi certificado pelo Veteran Car Club of Great Britain como um original Ford T. O número de motor é 11340 e foi um dos mais de 15.000 Ford T produzidos em 1909.

Existe uma outra unidade do T, esta com cunho ainda mais especial, uma vez que está ligada à fundação do Museu. Um carro de 1925 que foi comprado por João de Lacerda por 2.000 escudos, em 1955. Este Ford T foi recuperado num representante da marca, no Porto, e foi o primeiro carro da coleção do Museu do Caramulo.

 

Peugeot Type 19

O modelo (original) mais antigo no Caramulo é um Peugeot Type 19, de 1899. Este carro foi restaurado no Museu ao longo de 12 anos e é uma das poucas unidades sobreviventes entre as 75 produzidas.

 

Triciclo de Karl Benz (réplica)

O Museu do Caramulo conta histórias sobre automóveis e, como não poderia deixar de ser, conta a história daquele que é considerado o primeiro automóvel, ou seja, o triciclo de Karl Benz. Trata-se de uma réplica construída sob licença da Mercedes-Benz, quando a marca fez 100 anos, em 1986.

 

Rolls Royce Silver Ghost

O melhor automóvel do mundo (da altura) também marca presença no Museu do Caramulo. Um Rolls Royce Silver Ghost, de 1911, com número de chassis 1707. Foi adquirido por João de Lacerda em 1962, em Santiago do Cacém, onde morava Franz Pidwell, proprietário do automóvel. O carro foi restaurado em Lisboa, na garagem de Harry Rugeroni, filho do importador da marca, José Rugeroni, que tinha trazido aquela unidade para Portugal. Este é um dos vários Rolls Royce em exposição no Caramulo.

 

Hispano-Suiza

Dois dias, foi o tempo que o Hispano-Suiza demorou a unir Londres ao Caramulo, após ter estado na capital inglesa a montar uma carroçaria em alumínio num especialista da marca. Com 6 cilindros e 135 cavalos, esta é outra das relíquias no Museu do Caramulo. Este carro, de 1924, já tinha feito a viagem de Paris a Vila do Conde, quando o proprietário o foi buscar à fábrica. Na altura, tinha apenas dois lugares e foi usado em algumas provas desportivas.

 

Fiat 525 N

Um Fiat 525 N é um dos pouquíssimos exemplares que ainda existem, da época em que a marca italiana estava empenhada em produzir automóveis de luxo. Foram produzidas apenas 1874 unidades e esta é uma das 6 que restam em todo o mundo.

 

Lamborghini Miura

Um dos últimos Lamborghini Miura faz parte do valioso espólio deste emblemático museu. O super-desportivo de 1971, tinha quatro carburadores, 12 cilindros e 385 cavalos e foi uma das 150 unidades produzidas da série P400 SV Miura.

 

Vários Porsche, Bugatti, Lancia, Mercedes-Benz e muitos outros integram a vasta coleção do Museu do Caramulo. Em 2018, a instituição recebeu mais de 30 mil visitantes.

Veja também: