Publicidade:

Nómadas digitais: trabalhadores que fazem do mundo o seu escritório

Conciliar o trabalho com viagens pelos quatro cantos do mundo é o que faz destas pessoas nómadas digitais. Já pensou em tornar-se num?

Nómadas digitais: trabalhadores que fazem do mundo o seu escritório
Conheça a realidade dos nómadas digitais

Quem nunca parou para questionar de algum modo a sua filosofia de trabalho, bem como a daqueles que nos rodeiam? O conceito de nómadas digitais veio alterar o mercado de trabalho tradicional, em que os trabalhadores passam a maior parte dos seus dias confinados a um escritório. É um cenário que parece finalmente estar a dar lugar a outros ideais de trabalho que permitam uma maior flexibilidade e qualidade de vida.

Conhece a realidade dos nómadas digitais?


nómadas digitais

Trabalhar começa a ser visto não como uma obrigação que sacrifica alguns aspetos importantes da vida de uma pessoa, mas como uma atividade que permite um ajuste entre um ofício e um ideal de vida de qualidade.

Começa a ganhar força a ideia de que trabalhar muito e ter uma vida feliz e saudável é possível, e o nomadismo digital é um bom exemplo disso. Muitas empresas e trabalhadores começam a aderir a este modo de trabalhar, e não são apenas os que se movimentam nas áreas digitais e criativas: as multinacionais começam também a aderir.

A explosão do Wi-Fi e da internet de alta velocidade, bem como a computação em nuvem, abriram as portas para os trabalhadores nómadas digitais. As viagens de baixo custo são outro fator determinante.

Quem são os nómadas digitais?


Os nómadas digitais são trabalhadores que estão em constante viagem pelo mundo, não (apenas) em lazer, mas em trabalho. Mais concretamente a efetuar trabalho remoto apoiado em ferramentas digitais, enquanto desfrutam dos prazeres e benefícios de conhecer novas cidades.

O perfil destas pessoas passa por não ter uma “morada fixa” e fazer do computador portátil o seu instrumento de trabalho, precisando apenas de um espaço confortável para trabalhar, com uma boa ligação à internet, por exemplo.

E, ao contrário do que se possa pensar, não são apenas os trabalhadores em regime de freelancer ou por conta própria que aderem a esta prática. Também os trabalhadores por contra de outrem podem ser nómadas digitais, havendo cada vez mais empresas que incentivam os colaboradores a trabalhar à distância.

Fazer do mundo o seu escritório

A comunidade de nómadas digitais está em franca expansão e para dar resposta a este conjunto de pessoas têm sido  criados espaços de trabalho em várias cidades do mundo, especificamente pensados para lhes fornecer as condições necessárias para executarem o seu trabalho.

Normalmente, trata-se de espaços de alojamento e coworking, onde para além de comer e beber se pode ter acesso a serviços de cópias e impressão, internet, telefone, entre outros.

A escrita, as artes digitais, a gestão de conteúdos e o marketing são algumas das áreas mais propensas a quem envereda pelo nomadismo digital. Mas existem outras áreas profissionais que podem ser exercidas remotamente e por nómadas digitais.

Quais são as vantagens para os nómadas digitais?


nómadas digitais

Andar em viagem permite conhecer pessoas em cada cidade, sejam potenciais clientes, ou mesmo colegas de profissão com quem se faz trocas de experiências.

Os nómadas digitais podem tirar partido deste estilo de vida tanto pessoal como profissionalmente, aproveitando para construir e alargar a sua rede de contactos (pessoais ou para o seu negócio), estabelecendo pontes e criando parcerias. Mas a maior vantagem reside mesmo em poder estabelecer um ritmo de trabalho próprio, ao mesmo tempo que se viaja e conhece novos lugares.

Acima de tudo, o nómada digital pode escolher o equilíbrio que deseja entre trabalho e lazer.

Quais são as desvantagens para os nómadas digitais?


Trabalhar enquanto se viaja pelos quatro cantos do mundo aumenta também o grau de exigência e responsabilidade. É necessária uma maior dose de auto disciplina, uma característica que nem todas as pessoas têm.

As pessoas que procuram a estabilidade e segurança profissional podem não se adaptar bem a este estilo de vida e de trabalho. As mudanças constantes de local exigem um grande planeamento prévio, o que obriga a uma gestão do tempo muito cuidada e precisa.

Muitas vezes isto implica que acabe por se trabalhar ainda mais tempo diariamente do que num emprego tradicional, com horários definidos de entrada e de saída. Ser nómada digital pode também ser mais complexo do ponto de vista emocional, exigindo fazer sempre mais amigos em todo o lado, o que nem sempre é possível.

Conselhos úteis para o sucesso dos nómadas digitais


Quer abraçar este estilo de vida e trabalho? Aqui ficam as nossas dicas:

  1. Poupe dinheiro, pois nunca se sabe quando poderá acontecer algum emergência. Os imprevistos têm mais probabilidade de acontecer quando se está longe de casa;
  2. Encontre uma casa ou espaço de alojamento com boa localização, que facilite a execução de trabalho remoto. Normalmente os nómadas digitais preferem espaços que fiquem perto dos centros das cidades, com acesso aos transportes e com todos os recursos de que necessitam à mão;
  3. Não se apegue demasiado aos bens pessoais, pois deverá viajar a maior parte das vezes com pouca bagagem;
  4. Inscreva-se em fóruns para comunidades de nómadas digitais. Este apoio poderá ser muito importante para  esclarecer dúvidas e encontrar muitas dicas úteis.

Veja também:

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.