Publicidade:

10 coisas que não deve fazer depois de perder o emprego

Criticar o seu chefe nas redes sociais ou fazer compras impulsivas são algumas das coisas que não deve fazer depois de perder o emprego. Mas há mais.

10 coisas que não deve fazer depois de perder o emprego
É essencial que saiba gerir as suas emoções

Perder o emprego nunca é uma situação fácil e, na maioria das vezes, suscita muitas questões. O que fazer a seguir? Como fazer face às despesas? Quanto tempo vai demorar a encontrar um novo emprego? Mesmo quando a situação de desemprego já se fazia antever, para muitas pessoas, é como se o mundo tivesse desabado por completo.

Nesta situação é extremamente importante manter a calma e evitar algumas atitudes de que nos possamos arrepender mais tarde.

Perder o emprego: 10 coisas que não pode mesmo fazer


desemprego

Mesmo que a situação já tenha sido prevista por si, perder o emprego é sempre algo muito difícil de lidar. As emoções tendem a aflorar e muitas vezes fazem com que o nosso julgamento não seja o melhor. É exatamente por isso que é importante ler o que se segue. Depois de perder o emprego há coisas que não deve mesmo fazer. Tome nota.

1. Ter vergonha

Perder o emprego não é caso para se sentir envergonhado. Apesar de o desemprego ser uma situação que assusta qualquer um, os motivos que o levaram a perder o emprego podem ser muito distintos dos de outras pessoas. Mentalize-se que pode acontecer a qualquer profissional e, por isso mesmo, não tenha vergonha.

2. Tomar decisões de cabeça quente

Sentir raiva pela situação em que se encontra é perfeitamente natural. Mas correr para as redes sociais a expôr o que lhe aconteceu ou até mesmo enviar um email enfurecido ao seu chefe ou colegas de trabalho é sempre uma péssima ideia. Seja cuidadoso com aquilo que partilha e pense sempre duas vezes antes de tomar uma decisão que o possa prejudicar num futuro emprego.

3. Fazer compras impulsivas

Sabe aquela televisão que já anda tentado para comprar há imenso tempo? Ou então aqueles sapatos que anda a namorar há uns meses? Nos momentos em que nos sentimos mais tristes e confusos a nível emocional, fazer compras pode parecer um bom remédio para melhorar a disposição. Contudo, essa sensação é apenas momentânea, e, depois disso, o mais provável é dar-se conta de que gastou dinheiro que podia ter poupado para fazer face a este período mais atribulado da sua vida.

4. Mexer na conta poupança

A tentação é grande, mas faça todos os esforços que estiverem ao seu alcance para lhe resistir. Este deve ser o seu último recurso. Para que não tenha de recorrer às suas poupanças, comece por cortar nos gastos e, se possível, procure um emprego temporário. No caso de estar a pagar renda de casa, pondere também encontrar uma habitação mais barata para que consiga poupar algum dinheiro.

5. Tomar decisões radicais

Depois de perder o emprego não deve tomar decisões que possam mudar radicalmente a sua vida, como a compra de uma casa ou uma separação conjugal. Esta é talvez a pior altura para fazê-lo, tendo em conta que as emoções ainda estão à flor da pele.

6. Isolar-se

Ficar sem emprego não significa que tem de se isolar, muito pelo contrário. É muito mais fácil lidar com a perda do emprego quando temos alguém com quem conversar e que nos mantenha distraídos por momentos. A troca de experiências tem um papel fundamental durante este período da sua vida, e, por isso mesmo, deve reunir-se com alguma frequência com pessoas que o façam sentir-se útil.

7. Deixar que a preguiça leve a melhor

Esta é uma fase muito propensa a que nos deixemos levar pela preguiça. Por isso é essencial que desde o primeiro dia em que fica sem emprego, comece imediatamente a procurar outro de forma ativa. Não deixe nunca que a preguiça tome conta de si.

8. Deixar de pagar o seguro de saúde

Um seguro de saúde é sempre uma mais valia para o nosso bem-estar e se há coisas em que não deve poupar, esta é uma delas. Opte por verificar se o plano que tem é mesmo aquele de que precisa ou se está a pagar por serviços que não lhe fazem falta. Economizar nesta fase é crucial sim, mas lembre-se que a sua saúde deve estar sempre em primeiro lugar.

9. Deixar de praticar exercício físico ou de fazer as suas atividades

Se costuma ir regularmente ao ginásio ou praticar algum tipo de atividade física, e acha que esta é uma despesa que pode cortar, então faça-o. No entanto, não tem necessariamente de parar de fazer algum tipo de exercício. Hoje já existem workshops gratuitos de diversas atividades. Além disso, fazer exercício ao ar livre não custa dinheiro algum e é extremamente saudável.

10. Desesperar

Se acabou de perder o emprego, não desespere. Tudo na vida tem uma solução e esta situação não é exceção. No momento em que recebe a notícia, opte por respirar fundo e manter a cabeça fria. Depois disso, e quanto mais cedo melhor, estabeleça um plano e determine prazos para alcançar os seus objetivos.

Assim que as coisas melhorem e a sua vida volte a estar normalizada, crie um fundo de emergência para garantir que, mesmo nos piores momentos, nunca fica numa situação económica desprotegida.

Veja também:

Catarina Milheiro Catarina Milheiro

Finalista da licenciatura em Gestão de Marketing, entende a partilha de informação através da escrita, como uma forma nobre da comunicação.