Publicidade:

Conheça Ouarzazate, a meca do cinema em Marrocos

Ouarzazate é a verdadeira meca do cinema em Marrocos. Lawrence da Arábia, Gladiador ou Jóia do Nilo foram ali filmados. Uma viagem inesquecível.

Conheça Ouarzazate, a meca do cinema em Marrocos
Veja como passar um belo dia em Ouarzazate

Ouarzazate é uma cidade calma, que não atinge os 300.000 habitantes e que fica localizada entre as montanhas do Atlas de Marrocos e o chamado Oásis do Sul.

Se até há uns anos, Ouarzazate era vista como um simples local de passagem de turistas que pretendiam explorar o centro do país, atualmente são muitos os visitantes que ficam, pelo menos, um dia pela cidade, explorando as suas principais atrações e tudo o que existe nos arredores.

Os voos diretos e baratos a partir de algumas localizações são um dos atrativos a juntar a muitos outros que, como verá, Ouarzazate tem para oferecer e que a sétima arte há muito já havia descoberto.

Um dia em Ouarzazate, a meca do cinema em Marrocos


ouarzazate

9h – Pequeno-almoço

Vá até Habous, um café situado na praça Al Mouahidine, e prove a sua grande variedade de pequenos-almoços. Sumos naturais, café, chá, tortilhas e tortas de harsha (um pão marroquino de sémola de trigo) com azeite, mel ou pasta de amendoim,

Há de tudo nesta cafetaria local que funciona ainda como pastelaria especializada em doçaria árabe e restaurante de gastronomia típica local.

10h – Estúdios Atlas

Parta para fora da cidade, em direção a Ait Ben Haddou, onde ficam os Estúdios Atlas. Aí encontrará 20 hectares de cenários de deserto, onde se gravaram cenas épicas de filmes como A jóia do Nilo (1985), Kundun (1997), Astérix e Obélix: Missão Cleópatra (2002) ou O Reino dos Céus (2005).

Ouarzazate apresenta-se como a capital cinematográfica de Marrocos. À entrada dos estúdios, existe o hotel Óscar, que acolheu várias estrelas de Hollywood.

11h – Muros e casas de adobe

A 30 quilómetros de Ouarzazate, ergue-se a cidadela de Ait Ben Haddou, património mundial da UNESCO, considerado um dos exemplares mais bem conservados do país. Os seus muros e casas de adobe serviram de cenário às produções de Lawrence da Arábia (1962), Gladiador (2000) e Guerra dos Tronos (3ª temporada).

Depois de visitar cada recanto da cidade, vale a pena passar pelo Café Auberge Tamlalt e beber um chá quente ou comer um petisco local, enquanto aprecia as melhores vistas a partir desta cidade fortificada.

15h – Almoço

E porque passear pelos desertos e pelas cidades marroquinos abre o apetite, a nossa sugestão é que regresse a Ouarzazate e vá até ao restaurante Douyria, na avenida Mohammed V, onde pode provar os melhores tayines de frango, cordeiro, gambas e até vegetarianos.

O espaço tem ainda outros pratos marroquinos para servir, para além de pastéis e iogurtes caseiros, muito típicos na região. Enquanto degusta a sua refeição, aproveite a maravilhosa vista panorâmica que o terraço do restaurante oferece.

16h – Cidadela de Taourirt

Desde 2016 que esta cidade faz parte da lista de monumentos de Marrocos. Apesar de não ser tão emblemática ou majestosa como a cidadela de Ait Ben Haddou, Taourirt merece também uma visita.

Aí pode apreciar a beleza do palácio do Pachá Glaoui, datado do século XVIII, e onde se podem apreciar algumas salas de culto e espaços repletos de deslumbrante azulejaria e mosaicos. Além disso, também aqui encontrará locais ligados à sétima arte, como o Museu do Cinema (em frente ao palácio) e, na cidade antiga, ficar a conhecer os locais de filmagens de películas como O céu protetor (1990) ou O Príncipe da Pérsia (2010).

18h – Compras

Não há viagens a Marrocos sem as habituais visitas aos mercados locais. O que sugerimos fica próximo da praça Al Mouahidine e, apesar de pequeno, disponibiliza uma boa variedade de especiarias, azeite de argão, verduras, instrumentos e, claro, tecidos marroquinos típicos.

É um excelente lugar para comprar algo tradicional, negociar com os vendedores (tal como manda a boa educação) e conhecer alguns habitantes locais que aí fazem as suas compras para o dia-a-dia.

Se a ida ao mercado lhe fizer sede, não se preocupe. Por trás, existe o Amsterdam e Mounir, que serve os melhores sumos naturais (de laranja, abacate, pêra, maçã, banana,…). O melhor é que pode experimentar estas bebidas naturais enquanto está sentado numa agradável esplanada ao ar livre. Se a fome apertar, logo em frente encontra um estabelecimento com tudo o que é fruto seco.

20h – Anoitecer

A esta hora, é muito agradável deixar-se ficar pela praça Al Mouahidine. Afinal, é neste momento do dia que o local se enche de famílias que por ali passeiam e dos respetivos filhos que por ali dão uns toques na bola. Além de relaxante, este é um momento em que pode ficar a conhecer, realmente, os hábitos de vida da cidade e dos seus residentes.

ouarzazate

21h – Jantar

O melhor lugar para jantar é, sem dúvida, no La Kasbah des Sables, um restaurante situado numa antiga mansão, no bairro de Al Kdif. Para além da excelente comida, prepare-se para um cenário de verdadeiro exotismo, com móveis tradicionais, antiguidades locais e candelabros de várias cores.

A ementa contempla os pratos típicos marroquinos (tayín, cuscus, pastel de carne ou frango,…), mas também especialidades, imagine-se, francesas. Termine a refeição com um chá de menta, apreciado num dos pátios do espaço, a partir do qual é possível contemplar o céu imenso e estrelado de Ouarzazate.

Veja também: