Como pagar menos eletricidade e alterar comportamentos

Os gastos com eletricidade são inevitáveis, mas se acha que a sua fatura é demasiado elevada, há mudanças que pode introduzir para pagar menos eletricidade.

Como pagar menos eletricidade e alterar comportamentos
Mudar de fornecedor e alterar comportamentos de consumo

Se há despesa fixa numa casa, e cujo pagamento não pode falhar, é o da eletricidade. Este é um recurso indispensável para qualquer família. Mas se a sua fatura está demasiado elevada e quer pagar menos eletricidade tem que encontrar formas de poupar. A mudança de padrões de consumo, a adoção de novos hábitos ou, simplesmente, a mudança de tarifário, podem ajudar a reduzir este encargo.

Mudar de fornecedor para pagar menos eletricidade

pagar-menos-eletricidade

Se conferiu as faturas de eletricidade dos últimos meses e os valores não param de crescer, talvez esteja na hora de mudar de fornecedor. Portugal beneficia de um mercado liberalizado no que diz respeito à oferta de energia elétrica, por isso, aproveite.

O fato de haver concorrência dá ao consumidor oportunidade de conseguir pagar menos eletricidade. Na internet há simuladores de tarifários que o ajudam a escolher a empresa com os preços mais baratos para o seu nível de consumo. A ERSE tem um simulador de preços que pode consultar.

O Portal Poupa Energia é o mais recente. É um simulador criado pelo Estado, sem publicidade, e que permite a adesão imediata ao serviço apresentado como o mais barato. Este portal foi criado por um Decreto-Lei que obriga a que seja possível transferir imediatamente o contrato para a nova empresa. Tem ainda a vantagem de, clicando em “Aderir”, a empresa que escolheu ter 48 horas para o contactar e tratar da mudança.

Outras dicas para pagar menos eletricidade

Se quer pagar menos eletricidade, é imperativo que mude hábitos errados e que introduza outros que o ajudarão a poupar. Eis algumas sugestões:

1. Mude as luzes para LED ou outras de baixo consumo.

2. Desligue todos os equipamentos e luzes quando não os estiver a usar.

3. Se tem um frigorífico, caldeira ou outros eletrodomésticos antigos pondere investir em novos de classe energética eficiente (AAA+).

4. Avalie em que horas está a consumir mais energia e mude para a tarifa simples ou para bi-horário.

5. Se tem bi-horário use as máquinas de lavar nesse período para pagar menos eletricidade e use-as com a carga máxima.

6. Baixe a potência do seu contrato se verificar nas suas faturas que não está a atingir o teto máximo.

7. Utilize um regulador de intensidade de luz.

8. Escolha sempre a iluminação orientada. Por exemplo, mantenha apenas o candeeiro de leitura ligado e desligue a luz de teto.

9. Não deixe os aparelhos em standby porque assim continuam a consumir energia.

10. Desligue todos os aparelhos que não estão a ser utilizados no momento.

11. Evite deixar o telemóvel a carregar toda a noite. Mesmo que a carga já esteja completa vai continuar a consumir energia.

12. Para aquecer alimentos, escolha o micro-ondas em vez do forno ou fogão de forma a pagar menos eletricidade.

13. Não abra a porta do frigorífico demasiadas vezes, nem coloque alimentos ainda quentes lá dentro.

14. Mantenha o frigorífico e congelador cheios para uma maior eficiência energética.

15. Reduza o tempo de utilização do aquecimento e ar condicionado, isolando bem portas e janelas.

16. Use mais a luz natural abrindo as cortinas e estores para iluminar e para aquecer as casas em dias de Inverno.

Veja também:

Alexandra Nunes Alexandra Nunes

Alexandra Nunes é jornalista com experiência em imprensa e rádio. Depois de quase uma década a trabalhar na Rádio TSF partiu rumo ao Médio Oriente. A sede de conhecer novos mundos levou-a até ao Dubai, onde vive atualmente. Por lá, tem-se dedicado a explorar novas áreas da Comunicação e escreveu a biografia “Uma Mulher no Topo do Mundo” sobre a primeira portuguesa a chegar ao topo do Monte Evereste. É apaixonada por viagens, pessoas e as suas estórias.