Publicidade:

Países com a gasolina mais barata do mundo: conheça os 20

Enquanto por cá os preços não param de subir, noutros países com 10€ é possível atestar o depósito. Conheça os 20 países com a gasolina mais barata do mundo.

Países com a gasolina mais barata do mundo: conheça os 20
Nestes países, com menos de 10€ é possível encher várias vezes o depósito

Viver em Portugal está cada vez mais caro, e os preços da gasolina em nada contribuem para que fiquemos com os bolsos mais cheios, mas nos países com a gasolina mais barata do mundo, 10€ basta para atestar o depósito várias vezes, e no país com a gasolina mais barata, 1€ basta para circular praticamente todo o ano!

Quando compramos um carro novo, para além das preocupações habituais com as despesas de manutenção e seguro, cada vez mais os valores do consumo de combustível tem uma preponderância maior na escolha dos modelos, e infelizmente a tendência do preço do “ouro negro” é para continuar a subir nos próximos tempos.

Se por um lado Portugal está entre os países com a gasolina mais cara do mundo, fruto de ser um importador de petróleo e ter uma política de alta tributação imposta no preço dos combustíveis, por outro lado está também entre os mais seguros e com melhor qualidade de vida. Nesta lista de países com a gasolina mais barata do mundo que lhe vamos apresentar, praticamente todos eles são subdesenvolvidos e atravessam graves crises económicas e humanitárias, e isso talvez nos fará pensar que o nosso bem estar tem um preço, e afinal ele não é assim tão alto.

Conheçamos então os 20 países com a gasolina mais barata do mundo e os respetivos salários para termos uma noção da ginástica financeira que cada cidadão terá que fazer para atestar o depósito do seu automóvel.

Países com a gasolina mais barata do mundo: conheça os 20

paises-com-a-gasolina-mais-barata-do-mundo

20. Iraque – 0,54€/L

O Iraque atravessa um período de guerra há já vários anos e é um dos países mais instáveis do planeta mas, por outro lado, possui algumas das maiores reservas de petróleo do mundo, e por isso é um dos países com a gasolina mais barata do mundo. O salário mínimo neste país do golfo pérsico é ligeiramente superior a 100€ por mês.

19. Trinidade e Tobago – 0,50€/L

Esta ilha paradisíaca nas Caraíbas é, na verdade, pouco falada pelos europeus, mas é um dos países mais seguros da América Central. Inicialmente uma descoberta por espanhóis e depois conquistado por ingleses, este país é independente desde 1962 e a sua economia baseia-se sobretudo na indústria, uma característica algo atípica para um país da região, daí os salários serem razoavelmente elevados para o custo de vida, com o valor do salário mínimo a estar fixado nos 270€ por mês.

18. Omã – 0,49€/L

Omã é mais um país do golfo pérsico rico em petróleo, mas o menos desenvolvido da região, e tem a particularidade de ter sido uma colónia portuguesa até 1650. Com um salário mínimo fixado nos 460€ por mês, os habitantes deste país não têm que despender grande parte do seu salário para atestar os seus automóveis.

17. Malásia – 0,46€/L

A Malásia é um dos principais centros financeiros da Ásia e é onde está sediada uma das maiores companhias petrolíferas do mundo, a Petronas. A Malásia é também um dos países mais baratos do mundo para se viver, e com um salário mínimo fixado em mais de 700€ por mês, o preço dos combustíveis não é sequer uma preocupação para os locais.

16. Qatar – 0,46€/L

O Qatar é um dos países mais ricos do mundo e por lá estão alguns dos super carros mais exóticos. Neste país abunda o petróleo, e isso explica o preço tão baixo dos combustíveis. Embora não haja salário mínimo estabelecido, os salários médios neste país rondam os 2000€ por mês. Mas nem tudo é um conto de fadas, visto que qualquer cidadão estrangeiro verá a sua liberdade bastante condicionada graças às políticas religiosas muito estritas por parte dos Qatari.

15. Uzbequistão – 0,45€/L

O Uzbequistão não é também um dos países mais famosos na Europa Ocidental. Foi dos mais pobres no tempo da união soviética, mas é hoje o maior exportador de algodão do mundo e um dos maiores produtores de ouro e petróleo do mundo. Estando mais equilibrado, ainda não é um país financeiramente muito saudável. O salário mínimo neste país é de aproximadamente 50€ por mês, pelo que os combustíveis têm algum peso na carteira dos locais.

14. Bolívia – 0,45€/L

A Bolívia é um dos países mais perigosos do mundo, não só pela insegurança mas também pela pobreza do país que torna mais propícias algumas doenças fatais. Apesar de tudo, os bolivianos atravessam um período saudável da sua economia, e ganham no mínimo 220€ por mês, o que tendo em vista o custo de vida do país, é um salário significativamente elevado.

13. Arábia Saudita – 0,45€/L

A economia da Arábia Saudita baseia-se no petróleo. É o país com a segunda maior reserva de petróleo já descoberta e é o maior exportador de crude mundial. O salário mínimo está estabelecido em 1.380€, mas é um país muito pouco liberal, sobretudo quanto aos direitos das mulheres. Com a gasolina a este preço, não é de admirar também ver tantos Ferrari, Porsche ou Lamborghini a desfilarem pelas ruas de Riade, Medina ou Jeddah.

12. Bahrain – 0,44€/L

O golfo pérsico é a região do planeta onde mais abunda o petróleo, por isso não é de estranhar que a maior parte dos países com a gasolina mais barata do mundo estejam todos por esta zona, e o Bahrein é mais um. Com o litro de gasolina sem chumbo 95 a custar em média 0,44€ por litro e com os habitantes deste país a receberem no mínimo 1.500€ por mês, não é de admirar que seja um dos destinos favoritos dos europeus que pensam emigrar para esta zona do planeta.

11. Cazaquistão – 0,44€/L

Este país famoso pelo filme e personagem “Borat” representa muito mais do que um jornalista desajeitado. É também um dos maiores produtores de petróleo e gás natural da Ásia, mas o país ainda está em desenvolvimento. Com um salário mínimo de 330€ por mês, o preço dos combustíveis também não tem grande impacto das economias dos cazaques.

10. Nigéria – 0,38€/L

A meio desta lista surge o primeiro país africano, e simultaneamente também um dos mais saudáveis financeiramente desse continente. Para atestar um depósito de um carro, cada nigeriano terá que desembolsar em média 19€. Mas tendo em conta que recebem no mínimo 244€, a taxa de esforço não é muito significativa.

9. Síria – 0,37€/L

Infelizmente, e graças ao estado islâmico, a Síria é um país em constante conflito e é considerado o mais perigoso do mundo para se viver e visitar. As crises humanitárias estão quase sempre diretamente ligadas a crises financeiras, e cada cidadão sírio recebe no mínimo 90€ por mês, o que significa que atestar o depósito de um carro na Síria equivale a gastar mais de 20% do salário mínimo de uma só vez.

8. Turquemenistão – 0,36€/L

Também o Turquemenistão atravessa uma grave crise económica e social fruto de uma má gestão de recursos por parte do governo, que oferecia gás e eletricidade aos seus cidadãos há até apenas alguns anos atrás. O salário mínimo é de apenas 120€ por mês, o que significa que a taxa de esforço de um cidadão do Turquemenistão para atestar o depósito do seu carro é semelhante à dos portugueses.

7. Equador – 0,33€/L

A par do golfo pérsico, é na América do Sul que estão também grande parte dos países com a gasolina mais barata do mundo, e o Equador é um deles. Um país interessante para se visitar, porém não muito seguro, mas financeiramente bastante estável. Os equatorianos recebem no mínimo 380€ por mês o que, tendo em conta o custo de vida naquele país, os deixa bastante confortáveis economicamente.

6. Egipto – 0,31€/L

O Egipto tem uma das historias mais ricas e mais antigas da civilização, e baseia a sua economia no petróleo e no gás natural, assim como no importante Canal do Suez que liga o Mar Vermelho ao Mar Mediterrâneo. A recuperar também de uma grande crise social, este país tem um salário mínimo de apenas 130€, tornando-se bastante apelativo e barato para os turistas europeus.

5. Argélia – 0,30€/L

É um dos países africanos com o combustível mais barato, e não é de admirar vermos inúmeros iates de registo espanhol atravessarem o mediterrâneo para irem a este país atestar os seus barcos com mais de 5.000L de combustível, pois além de um passeio com direito a paisagens únicas, poupam mais de 5.000€ na conta da gasolina. Para um argelino, atestar o depósito do seu carro também não é uma tarefa muito preocupante pois os 230€ que recebem no mínimo são suficientes para suportar este custo.

4. Kuwait – 0,29€/L

Este país que faz fronteira com o Iraque e a Arábia Saudita é um dos mais ricos do mundo, e os salários praticados neste pedaço de terra do médio oriente refletem isso mesmo, pois cada cidadão recebe no mínimo 1.800€ por mês. Com um crescimento económico eminente, estruturado na exploração de petróleo, o Kuwait em tudo se assemelha aos Emirados Árabes Unidos, Qatar ou Bahrein, estando-se a tornar num destino turístico de sonho para milhares de pessoas.

3. Sudão – 0,28€/L

Entramos no top 3 dos países com a gasolina mais barata do mundo com o Sudão, que é o país africano com o combustível mais barato mas, no entanto, um dos piores países do mundo para se trabalhar e considerado o 4º mais corrupto do mundo. Com um salário mínimo de apenas 8€, este é um dos países mais pobres do mundo, e o preço da gasolina para estes cidadãos é tão alto que ter carro é considerado um verdadeiro luxo.

2. Irão – 0,25€/L

O Irão é a maior potência nuclear mundial, uma das maiores potências bélicas, mas também uma das maiores potências em recursos naturais. O Irão produz cerca de 3,8 milhões de barris de petróleo por dia e exporta cerca de 2,6 milhões, o que o torna num dos maiores exportadores de petróleo do mundo, e isso traduz-se numa economia bastante saudável. Cada habitante neste país recebe mais de 380€ por mês, sendo que o custo de vida é considerado relativamente baixo.

1. Venezuela – 0,00001€

A Venezuela é um dos países com a maior comunidade de portugueses do mundo, e é também o país com a gasolina mais barata do mundo. Ridiculamente barata.

Com apenas 1 cêntimo poderia abastecer 100L de gasolina sem chumbo 95. Até é difícil acreditar não é? Pois é, mas este é um dos motivos para Caracas ser considerada a capital mais perigosa do mundo com uma taxa de homicídios de 89 mortes a cada 100 000 habitantes. O salário mínimo é atualmente de apenas 3€, o que não é sequer suficiente para comprar 1kg de carne, e este país atravessa uma das maiores e mais graves crises humanitárias de que há memória.

É um facto que ninguém anda a pé na Venezuela, e é um facto também que a gorjeta que se dá a quem abastece o carro é bastante superior ao valor da gasolina abastecida.

Veja também:

Marvin Tortas Marvin Tortas

Licenciado em Ciências da Comunicação, homem do Norte, apaixonado por carros e com experiência em desporto automóvel. A seguir a mamã e papá, as palavras Ferrari, Mercedes, Audi e Fiat foram respetivamente as 3ª, 4ª, 5ª e 6ª palavras do seu vocabulário.

Também lhe pode interessar: