Publicidade:

Conheça a lista dos países mais corruptos do mundo

Todos os anos um estudo sobre a corrupção é realizado pela Transparência Internacional. Veja como está o ranking de países mais corruptos do mundo e qual a posição que Portugal ocupa nesta lista.

Conheça a lista dos países mais corruptos do mundo
Conheça o ranking

Todos os anos a Transparência Internacional revela a lista dos países mais corruptos do mundo e, entre eles, os que demonstram maior ou menor esforço para combater a corrupção ativa. A lista é importante para que as populações possam ter formas de exigir dos órgãos públicos não só mais transparência, como também mais equidade.

Apesar dos esforços constantes e da vigilância austera, as mudanças ainda são pouco significativas, mas já refletem a alteração de consciência da população mundial como um todo.

Países mais corruptos do mundo

mapa

Dos 180 países analisados nenhum conseguiu a média de pontos necessária para alcançar a pontuação ideal.

Países como Sudão, Somália e Guiné Bissau são alguns dos exemplos do final da lista, caracterizados como altamente corruptos. Já no início da lista, que apresenta os países menos corruptos, estão países como Nova Zelândia, Dinamarca e Noruega, conhecidos por serem países desenvolvidos e com bons índices de educação e baixo nível de desemprego.

No continente americano a Venezuela ocupa a pior posição e está em 169º no ranking. A título de curiosidade, Portugal ocupa a 29º posição com 63 pontos e divide a classificação com o Qatar e Taiwan.

A lista com os países mais corruptos do mundo, tem a Somália com o maior índice de corrupção. É seguida de:

  • Sudão do Sul
  • Síria
  • Afeganistão
  • Iêmen
  • Sudão
  • Líbia
  • Guiné Bissau
  • Guiné Equatorial
  • Coreia do Norte
  • Venezuela
  • Iraque
  • Turquemenistão
  • Angola

Na ponta oposta da lista, com as melhores pontuações estão, por ordem de classificação:

  • Nova Zelândia, Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suíça e Singapura

Como é feito o levantamento?

study

A pontuação vai de 0 a 100, sendo zero a pontuação referente a “altamente corrupto” e cem referente a “muito íntegro”.

O ranking é criado a partir da perspetiva de especialistas e empresários que percebem ou são vítimas da corrupção em algum nível nos setores públicos.

O mais assustador do ranking apresentado em 2018 é que o relatório expõe o facto de que os países mais corruptos do mundo são aqueles que possuem os menores níveis de proteção da imprensa, entidades de emvolvimento civil e organizações não-governamentais.

Os dados apontam para uma triste realidade: 1 em cada 5 jornalistas mortos nos últimos seis anos tiveram as suas mortes relacionadas ao trabalho de investigação junto dos setores públicos no geral.

Veja também: