Publicidade:

Qual o papel do pai na gravidez? Dicas (muito) úteis

Fique a perceber qual deve ser o papel do pai na gravidez e viva ao máximo este momento belo e mágico na vida de qualquer casal. Comece a grande aventura.

Qual o papel do pai na gravidez? Dicas (muito) úteis
Dicas importantes para os futuros papás

Perceber qual o papel do pai na gravidez é um passo essencial para garantir uma gravidez mais feliz e uma gestação mais tranquila. Se, por um lado, seguir o instinto e as emoções é por vezes o melhor a fazer, a verdade é que, por outro, a gravidez é um período bastante complexo, em que cada dia é diferente, pelo que seguir algumas dicas ajuda bastante..

Essencial é que o papel do pai na gravidez nunca seja descurado pelo próprio, nem desvalorizado por quem está à volta, já que a importância deste papel está mais do que reconhecida por todos. Abrace este desafio e perceba como a participação ativa do pai é fundamental e maravilhosa!

O papel do pai na gravidez é imprescindível. Saiba mais!


o papel do pai na gravidez

Longe vão os tempos em que a gravidez, e mesmo os filhos, eram apenas um assunto ligado às mães e ao universo feminino. Cada vez mais, os homens e futuros pais querem e participam o mais ativamente possível no processo de gestação do bebé e consequente nascimento.

Porém, há ainda dúvidas e muitos futuros papás não sabem como agir e serem bons companheiros nesta fase tão delicada e sensível da vida de uma mulher, nem sempre conseguindo cumprir a 100% a sua missão e papel neste momento tão importante.

Importância do pai

Quando falamos da importância do pai participar ativamente na fase da gravidez da mulher, tal não significa que o homem tenha de, também ele, ficar “grávido”, ou seja, partilhar com a mulher os enjoos, as mudanças de humor e o aumento de peso (embora tal, por vezes, aconteça). Fundamental é que neste período o casal saiba formar uma boa equipa que leve a gravidez a bom porto e contribua para uma gestação o mais tranquila e feliz possível.

Segundo o Presidente da OMAEO (Organização Mundial das Associações de Educação Pré-Natal), “o papel do pai é muito importante: quem melhor do que ele pode tornar o próprio filho feliz, graças a uma mãe alegre, que se sente protegida? Embora o pai não transporte o bebé dentro do seu próprio corpo, pode transportá-lo no seu coração e nos seus pensamentos. No seu psiquismo nascente, a criança sentir-se-á amada, esperada e reconhecida, e abrir-se-á, confiante, às forças da vida.”

Muitos especialistas afirmam que o tipo de relação que o pai tem durante a gestação se reflete na personalidade do filho. Um pai que estabelece uma forte relação com o bebé, ainda in útero, consegue muito mais rapidamente criar o vínculo no pós-parto.

Em alguns casos, a própria grávida dificulta a participação do pai por, inconscientemente, assumir a gestação e o próprio filho como assuntos mais seus do que do pai. Nestas situações, em particular, o diálogo é fundamental e, com calma e serenidade, o pai deve saber transmitir como deseja viver mais de perto aquela nova fase da vida do casal que, afinal, dura apenas 9 meses, visto que a esta se segue uma outra fase, completamente nova, já com o bebé fora do útero materno.

Tome nota de 14 dicas que o vão ajudar a saber como partilhar da melhor forma este momento maravilhoso da vida de qualquer casal.

14 dicas para um futuro papá

  • Acompanhar a mãe nas consultas e exames relacionados com a gravidez;
  • Participar nas compras para o enxoval do bebé;
  • Ajudar na preparação e montagem do quarto do bebé;
  • Frequentar os cursos de preparação para o parto;
  • Ser compreensivo com as mudanças de humor da gestante;
  • Fazer atividades físicas com a grávida;
  • Pesquisar sobre como ajudar na diminuição de alguns desconfortos inerentes à gravidez;
  • Deixar hábitos negativos, como fumar, beber álcool ou ter uma má alimentação;
  • Incentivar e propiciar o descanso da grávida, tão importante durante esta fase;
  • Desabafar com amigos sempre que se sentir cansado, stressado ou sem saber o que fazer;
  • Fazer com que ela se sinta amada e desejada, mesmo nos dias em que se sente demasiado inchada e pesada;
  • Incentivar a sua presença, mesmo quando a grávida não a requer ou prescinde da mesma;
  • Enfrentar os seus medos e ansiedades em relação a esta nova fase e não fugir deles, encarando-os e falando sobre eles;
  • Organizar e planificar o futuro, também em termos financeiros.

Veja também: